Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 42 Artboard 21 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 42 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 23 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 6 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 43 Artboard 44 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 46 Artboard 8

A Bolívia No Século XXI - Estado Plurinacional, Mudança de Elites e (Pluri) Nacionalismo (Cód: 9329465)

Cunha Filho ,Clayton M.; Viana,João Paulo Saraiva Leão

Appris

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 56,00

em até 1x de R$ 56,00 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 53,20 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


A Bolívia No Século XXI - Estado Plurinacional, Mudança de Elites e (Pluri) Nacionalismo

R$56,00

Descrição

A Bolívia exibe uma das experiências mais instigantes deste começo de século. Uma crise orgânica pôs em xeque o experimento político, social e econômico neoliberal testado nas décadas anteriores, ao mesmo tempo em que pareceu ameaçar elementos bem mais longevos, heranças de um passado colonial e de uma sociedade abigarrada (nos dizeres do intelectual marxista René Zavaleta). Como resposta a essa crise, emergiu um movimento contra-hegemônico que levou o primeiro indígena ao poder numa sociedade de maioria indígena e que procurou refundar o país por meio da adoção de um Estado Plurinacional, de um novo sistema político e de novas perspectivas econômicas.
O projeto avança, constituindo uma nova hegemonia, e é chegada a hora de avaliar seu alcance e suas limitações: um desafio enfrentado corajosamente por este livro. Os autores aqui reunidos constituem um mosaico plural, tanto pela sua origem em diversas áreas das Ciências Sociais quanto pelas temáticas abordadas. Questões essenciais para a compreensão da Bolívia contemporânea são analisadas: o Estado Plurinacional, a reemergência das identidades étnicas, as relações entre o nacional-popular e o indigenismo, as reflexões do Grupo Comuna, as abordagens sobre o Viver Bem, os projetos econômicos do “capitalismo andino” e do “socialismo comunitário”. O grande questionamento que perpassa essa obra poderia ser assim sintetizado: em que medida o novo conseguirá superar o velho? Como este bloqueia e se mostra presente naquele? Vemos ao longo do livro, por exemplo, que o novo Estado se vê limitado pelas instituições liberais, e que novas concepções econômicas convivem com ressurgências nacional-desenvolvimentistas.
Ainda não mencionei o principal. Sabe-se que o Brasil viveu historicamente de costas para a América Latina. Mas isso parece estar mudando, como este livro demonstra. A grande maioria dos autores aqui reunidos é composta por jovens pesquisadores brasileiros que escolheram a realidade boliviana como o tema de suas pesquisas de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Se a Bolívia constitui um laboratório a céu aberto para muitas das grandes questões das Ciências Sociais nesse começo de século, pelo menos uma nova geração de acadêmicos brasileiros percebeu isso. Temos que celebrar.

Características

Peso 0.33 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Appris
I.S.B.N. 9788547300692
Altura 23.00 cm
Largura 17.00 cm
Profundidade 3.00 cm
Número de Páginas 315
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788547300692
Número da edição 1
Ano da edição 2016
AutorCunha Filho ,Clayton M.; Viana,João Paulo Saraiva Leão