Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

A Comunidade Vence o Indivíduo - A Regra Monástica de Isidoro de Sevilha Século VII (Cód: 9341218)

Frighetto,Renan

Editora Prismas

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 54,00
Cartão Saraiva R$ 51,30 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 27,00 sem juros

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


A Comunidade Vence o Indivíduo - A Regra Monástica de Isidoro de Sevilha Século VII

R$54,00

Descrição

O interesse por conhecer como se desenvolveu a vida monástica na Antiguidade e na Idade Média atinge a imaginação de todos. Um exemplo recente e mundialmente celebrado é o do romance histórico O Nome da Rosa de Umberto Eco, que ambientou sua trama no interior de uma comunidade de monges, na biblioteca, no scriptorium, no dormitório, no refeitório e em outros espaços e ambientes monásticos. Uma estória que se passa nos primórdios do século XIV e que sugere que aquele quotidiano se repetira ao longo de mil anos, desde o surgimento do movimento monástico no Egito. Mas, será que sempre foi assim? Esta pergunta primordial desencadeia todo o processo de pesquisa que compõe a história que tem como objetivo analisar a inserção do indivíduo no interior de uma entidade maior, a comunidade na qual ele vivia e desenvolvia suas atividades. Nosso estudo está focado exatamente sobre um agente social, o monge, que era portador de uma dimensão religiosa e institucional na comunidade monástica que o albergava que era, por sua vez, espelho da sociedade na qual aquela se encontrava. Porém, a relação entre a comunidade monástica e a sociedade estava marcada por algumas idiossincrasias, como o isolamento e o afastamento da primeira com respeito a segunda que tinha como principais motivações o distanciamento da tentação secular e a busca pela perfeição evangélica. Para alcança-la plenamente era necessária a existência de um código de conduta, uma norma válida para aquela comunidade monástica, uma regra, que ordenaria os espaços internos, as relações hierárquicas e pessoais entre os monges e destes com todos aqueles que vivessem fora do ambiente monástico.

Características

Peso 0.34 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Editora Prismas
I.S.B.N. 9788555072185
Altura 21.00 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 1.30 cm
Número de Páginas 243
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788555072185
Número da edição 1
Ano da edição 2016
AutorFrighetto,Renan