Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
Frete Grátis
  • Google Plus

A Doce Rebelde (Cód: 9391560)

Martinho José Tavares

Autografia

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 30,00
Cartão Saraiva R$ 28,50 (-5%) em até 1x no cartão

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


A Doce Rebelde

R$30,00

Descrição

A vitória do amor. Deus é amor (I João 4:8) Diz-se que um fósforo aceso, à noite, num campo deserto, não ilumina nada, mas serve para mostrar o tamanho da escuridão. Assim, a literatura de Martinho José Tavares, analogicamente, pode não representar o brilho fulgurante de um sol de arte, mas revela algumas das grandes contradições do espírito humano, em narrativas confessadamente românticas. Desta feita, oferece-nos o escritor Nilopolitano uma novela quase romance em que dois seres, perdidos cada um a seu modo, encontram-se, no amor, para a redenção de ambos, sendo que, aí, a expressão 'no amor' poderia ser perfeitamente substituída por 'em Deus', eis que essa é a lição do evangelista a servir de mote para o desencadeamento da bela história. Há, pois, dois níveis de realização do texto em comento: no externo, Pedro é redimido pela religião (Deus) de Rosa; no interno, o amante é resgatado pelo amor da amada. Nesse caso, poder-se-ia afirmar que o enredo, pretendendo 'provar' que é a religião que salva e vence, acaba por ser uma belíssima proclamação de que o verdadeiro vencedor e salvador é o amor. Aliás, nestes tempos conturbados, parece haver uma tendência de as multidões buscarem cegamente submeter-se aos aspectos institucionalizastes das religiões (quantas denominações, meu Deus), ao invés de abraçarem com fervor aquilo que deveria ser a fonte de tais institucionalizações – o amor, na sua expressão inequivocamente divina. Enfim, o que importa mesmo é constatar que o narrador de A doce rebelde oferece ao leitor uma rara oportunidade de redenção emocional, ao nível da consciência, com a leitura desse verdadeiro' conto de fadas moderno', que poderia começar deste modo: 'Era uma vez Pedro e Rosa...' Quem, então, poderia deixar de ser feliz no final dessa história? — Eder Rodrigues. O Prof. Eder é Crítico Literário e Prof. Língua Portuguesa

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Autografia
Cód. Barras 9788555265655
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788555265655
Profundidade 0.40 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2016
Idioma Português
Número de Páginas 88
Peso 0.09 Kg
Largura 14.00 cm
AutorMartinho José Tavares

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: A Doce Rebelde