Frete Grátis
  • Google Plus

À Primeira Vista - Será Que de Fato É Possível Amar Alguém a Primeira Vista (Cód: 4261616)

Sparks, Nicholas

Arqueiro

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 34,90 R$ 26,20 (-25%)
Cartão Saraiva R$ 24,89 (-5%) em até 1x no cartão
Grátis

Cartão Saraiva
Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto
?

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 18:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

Formas de envio Custo Entrega estimada
X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Jeremy Marsh tinha três certezas: jamais se mudaria de Nova York, não apaixonaria novamente e nunca teria filhos.
Mas agora ele está prestes a se casar com Lexie Darnell e aguarda a chegada da primeira filha, enquanto conduz a reforma de sua nova casa na pequena cidade de Bonne Creek, na Carolina do Norte.
Em meio a tantas mudanças, Jeremy luta para reencontrar o equilíbrio pessoal e profissional ao lado da mulher que o fez mudar todos os seus planos. Quando tudo parece estar entrando nos eixos, Jeremy recebe um misterioso e-mail que dá início a uma série de acontecimentos que irão testar a força dessa paixão.
Atormentado pela idéia de estar sendo traído, vivendo uma crise criativa que o impede de trabalhar e angustiado com a gestação complicada de Lexie, ele não poderia imaginar que o pior - e o melhor - ainda está por vir.
'À primeira vista” captura toda a incerteza, a tensão e a angustia da vida desse jovem casal, mas também retrata o romantismo, o companheirismo, a descoberta, o amadurecimento que só o verdadeiro amor pode proporcionar.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Arqueiro
Cód. Barras 9788580410556
Altura 23.00 cm
I.S.B.N. 9788580410556
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2012
Idioma Português
Número de Páginas 256
Peso 0.32 Kg
Largura 16.00 cm
AutorSparks, Nicholas

Leia um trecho

Capítulo1 – Cinco Anos antes Nova York, 2000 – Está vendo? É simples – começou Alvin. – Primeiro você conhece uma garota bacana e namoram por algum tempo, até terem certeza de que partilham os mesmos valores. Observam se são compatíveis nos pontos essenciais e nas decisões do dia a dia, e depois verificam se compartilham o pensamento do tipo “esta é a nossa vida e estamos juntos nela”. Quero dizer, vocês devem conversar sobre qual das famílias irão visitar nos feriados, se querem morar em casa ou em apartamento, se terão um cachorro ou um gato, quem será o primeiro a tomar banho de manhã. Então, se ambos ainda estiverem de acordo, aí, sim, se casam. Está acompanhando meu raciocínio? – Estou – respondeu Jeremy. Jeremy Marsh e Alvin Bernstein estavam no apartamento de Jeremy, no Upper West Side, numa fria tarde de sábado, em fevereiro. Fazia horas que empacotavam coisas e havia caixas espalhadas por toda parte. Algumas já estavam cheias e tinham sido empilhadas perto da porta, já prontas, à espera do caminhão de mudança. Outras estavam em diferentes estágios de conclusão. De modo geral, parecia que um demônio-da-tasmânia tinha entrado ali, feito a festa e saído depois de não encontrar mais nada que pudesse destruir. Jeremy não podia acreditar na quantidade de inutilidades que tinha acumulado com o passar dos anos, fato que sua noiva, Lexie Darnell, passara a manhã inteira comentando. Vinte minutos antes, demonstrando estar completamente frustrada, ela saíra para almoçar com a mãe de Jeremy, deixando os dois homens a sós pela primeira vez. – Então, se está acompanhando meu raciocínio, o que você pensa que está fazendo? – provocou Alvin. – Exatamente o que você disse. – Não, de jeito nenhum. Você está mudando a ordem dos acontecimentos. Vai dar o grande passo e dizer o “sim” antes mesmo de saber se vocês são os parceiros certos um para o outro. Você mal conhece a Lexie. Jeremy despejou o conteúdo de mais uma gaveta de roupas em uma caixa, desejando que Alvin mudasse o assunto. – Eu conheço a Lexie. Alvin começou a recolher e a amontoar alguns papéis que havia sobre a escrivaninha e os colocou na mesma caixa que Jeremy estava enchendo. Como melhor amigo do noivo, ele se sentia à vontade para dizer o que pensava. – Só quero ser honesto, e você deveria saber que estou falando o que todos da sua família têm pensado nessas últimas semanas. O fato é que você não a conhece o suficiente que justifique se mudar para lá, muito menos se casar com ela. Vocês só passaram uma semana juntos. Não é como a sua história com a Maria – acrescentou, referindo-se à ex-mulher de Jeremy. -E lembre-se de que eu também conheci a Maria. Se compararmos, eu a conhecia bem melhor do que você conhece a Lexie, mas, ainda assim, nunca me senti íntimo nem próximo dela o bastante para que assumíssemos um compromisso de casamento. Jeremy pegou as folhas de papel que Alvin colocara na caixa e a pôs de volta sobre a mesa, recordando que de fato o amigo conhecera Maria antes dele e que continuava a manter com ela uma relação de amizade. – E daí? – Como assim, e daí? E se fosse eu que estivesse fazendo uma coisa dessas? E se eu chegasse o nada, e lhe dissesse que tinha conhecido uma mulher fantástica e que, por isso, estava abrindo mão de minha carreira, abandonando meus amigos e minha família e me mudando para o Sul, só para me casar com ela? Se fosse uma garota como aquela que eu conheci... Qual era mesmo o nome dela... Rachel? Rachel trabalhava no restaurante da avó de Lexie, e Alvin se impressionara com ela durante uma visita breve que fizera a Boone Creek. Ele até mesmo a tinha convidado para ir à Nova York. – Eu ficaria feliz por você. E lhe diria isso. – Ah, não diga! Já se esqueceu do que você me disse quando eu pensei em me casar com a Eva? – Não me esqueci, não. Aliás, eu me lembro muito bem. Mas meu caso com a Lexie é diferente. – Ah, é? Entendi. Porque você é mais maduro que eu. – Por isso e também pelo fato de que a Eva não era exatamente o tipo de mulher com quem um homem sonhe em se casar. Isso era verdade, Alvin podia admitir. Enquanto Lexie era bibliotecária em uma pequena cidade rural do Sul do país, uma pessoa com vontade de formar uma família, Eva era uma tatuadora da cidade de Jersey. Tinha sido a responsável pela maior parte das tatuagens nos braços de Alvin, além de ter colocado os piercings nas orelhas dele, o que o fazia parecer um criminoso que acabara de sair da prisão. Mas nada disso o tinha perturbado. A causa do fim do relacionamento fora o namorado com quem Eva morava, e que ela, simplesmente, tinha se esquecido de mencionar. – Até Maria acha que você está fazendo uma loucura. – Você contou a ela sobre meu casamento? – Claro que contei. Nós conversamos sobre tudo. – Fico feliz por você ser tão próximo de minha ex-mulher. Mas ela não tem de se meter nisso. Nem você. – Só estou tentando enfiar algum juízo nessa sua cabeça. Isso está acontecendo depressa demais. Você não conhece a Lexie. – Por que você está sempre repetindo isso? – E vou continuar repetindo, até você reconhecer que, basicamente, vocês são dois estranhos. Alvin, assim como os cinco irmãos mais velhos de Jeremy, nunca conseguiu aprender a hora de mudar de assunto. Ele é como um cachorro que não quer largar o osso pensou Jeremy. – Ela não é nenhuma estranha, Alvin. – Não? Então me diga qual é o primeiro sobrenome dela. – O quê? – Você me ouviu, cara. Qual é o primeiro sobrenome da Lexie? – Por que isso, agora? O que isso tem a ver com o que a gente está discutindo? – perguntou Jeremy, piscando. – Nenhuma. Mas, se você vai se casar com ela, não acha que deveria saber a resposta à minha pergunta? Instintivamente, Jeremy abriu a boca para falar, mas percebeu que não sabia a resposta. Lexie nunca lhe dissera seu primeiro sobrenome, e ele também nunca perguntara. Ao se dar conta de que, finalmente, estava conseguindo se comunicar com o amigo, que agora dava sinais de estar um pouco confuso e inseguro, Alvin decidiu pressioná-lo ainda mais. – Muito bem, e que tal essas informações básicas: em que ela é formada? Quem eram os amigos dela na faculdade? Qual a cor favorita da Lexie? Ela prefere pão branco ou integral? Qual é seu filme predileto? E o programa de TV? De qual escritor ela gosta mais? Você ao menos sabe quantos anos ela tem? – Trinta e poucos – arriscou Jeremy. – Trinta e poucos? Eu mesmo poderia ter dado essa resposta. – Estou quase certo de que ela tem 31 anos. – Quase certo? Você tem noção de quanto isso soa ridículo? Você não pode se casar com uma mulher e não saber nem mesmo a idade dela. Jeremy abriu mais uma gaveta e a esvaziou dentro de outra caixa. Sabia que Alvin tinha certa razão, mas não queria admitir isso. Então, respirou fundo antes de dizer: – Pensei que você estivesse feliz por eu ter encontrado alguém. – É claro que estou feliz. Mas não imaginava que você fosse realmente se casar com ela e se mudar de Nova York. Pensei que estivesse brincando quando disse isso. Você sabe que a considero uma boa garota. Ela é bacana, de verdade, e se vocês ainda estiverem apaixonados assim daqui a um ou dois anos, eu mesmo farei questão de arrastá-lo para a igreja. Mas você está se precipitando, e não há razão para isso. Jeremy se virou em direção à janela e ficou observando os tijolos cinza, cobertos de fuligem, que emolduravam as janelas retangulares do Prédio vizinho. Algumas imagens sombreadas passavam ligeiras, diante de seus olhos: uma mulher que falava ao telefone; um homem que seguia para o banheiro enrolado em uma toalha; uma mulher que passava roupa enquanto assistia à televisão. Ele percebeu que, durante todo o tempo em que vivera ali, nunca dirigira a qualquer um deles mais que um “olá”. – Ela está grávida – disse Jeremy, por fim. Por um instante, Alvin achou que não tivesse ouvido bem. Foi só quando viu a expressão no rosto do amigo que reparou que ele não estava brincando. – Ela está grávida? – É uma menina.

Avaliações

Avaliação geral: 4.8

Você está revisando: À Primeira Vista - Será Que de Fato É Possível Amar Alguém a Primeira Vista

Milene recomendou este produto.
18/04/2016

Perfeito!

Ótimo livro, tenho ele a anos nunca me interessei a ler, depois comecei a ler e não terminei esses dias resolvi volta a ler e li ele em 3 dias ameeeeeei me arrependo de não ter lido antes. Linda, historia um pouco triste porem grande superação!
Esse comentário foi útil para você? Sim (0) / Não (0)
JulianaCR recomendou este produto.
04/08/2014

Envolvente

No começo é meio paradinho e parece que não vai acontecer nada, porém, com o desenrolar da história começam as surpresas e o livro fica muito legal. Confesso que fiquei um pouco decepcionada com o final, mas de qualquer forma é um livro muito envolvente que te faz sentir raiva, tristeza, alegria junto com os personagens. Vale a pena!
Esse comentário foi útil para você? Sim (1) / Não (1)
Matheus recomendou este produto.
04/05/2014

Ótimo Livro!

Comprei este livro há 1 mês e já terminei de ler. História linda, me apaixonei.
Esse comentário foi útil para você? Sim (4) / Não (2)
Jasciene recomendou este produto.
04/05/2014

Emocionante.

Um livro magnifico, que te prende da primeira á ultima página. Como na maioria dos livros, me apego muito aos personagens, e poxa.. chorei com as ultimas páginas. É lindo, tocante, apaixonante... Sem palavras.
Esse comentário foi útil para você? Sim (5) / Não (1)
À Primeira Vista - Será Que de Fato É Possível Amar Alguém a Primeira ... (Cód: 4261616) À Primeira Vista - Será Que de Fato É Possível... (Cód: 4261616)
R$ 26,20
À Primeira Vista - Será Que de Fato É Possível Amar Alguém a Primeira ... (Cód: 4261616) À Primeira Vista - Será Que de Fato É Possível... (Cód: 4261616)
R$ 26,20