Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
e-book

A República Inacabada (Cód: 4959222)

Faoro,Raymundo

Globo Editora (Edi??o Digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

De: R$ 23,80

Por: R$ 16,66

em até 1x de R$ 16,66 sem juros

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Origem

R$ 49,90

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


A República Inacabada

R$16,66

Descrição

'A República Inacabada', é um pequeno mas importante volume de Raymundo Faoro. Organizado e prefaciado por Fábio Konder Comparato, o livro repõe em circulação dois dos mais significativos ensaios de um dos maiores pensadores da política nacional (anteriormente publicados em volumes separados, e relativamente pouco conhecidos, apesar de sua relevância e atualidade): “Existe um pensamento político brasileiro?” (1994) e “Assembléia Constituinte – A legitimidade resgatada”, (1981). O volume se completa com o artigo “Sérgio Buarque de Holanda: analista das instituições brasileiras” (1998).
Raymundo Faoro é o autor de um dos livros fundamentais do pensamento político brasileiro, Os donos do poder – em que é explicitada, já a partir do título, a relação patrimonialista das classes dominantes brasileiras com o Estado, contínua desde os tempos coloniais. Os textos do presente volume desenvolvem as teses do livro.
É um erro de julgamento considerar o Estado brasileiro historicamente fracassado. Pois para crer nisto é preciso partir da idéia de que o Estado brasileiro foi criado e mantido a fim de cumprir as funções do moderno Estado liberal-democrático. Umbilicalmente ligado a uma sociedade civil robusta, que municia seus quadros e os controla, que o monetariza através dos impostos e recebe em troca os serviços essenciais de uma sociedade complexa, como segurança, infra-estrutura, educação, sistema de saúde, justiça e demais serviços públicos. Conforme já enunciava José Bonifácio de Andrada e Silva no início do século XIX, “querem governar o Brasil independente como o Brasil colônia”: daí se explica, entre outras coisas, a Independência não ter vindo acompanhada do fim da escravidão, que demoraria mais três gerações. Em conseqüência, o país nasce com grande parte de sua população absolutamente vazia de qualquer dimensão de cidadania (e com outra parte com uma dimensão mínima). Além disso, os aparelhos estatais provinciais seriam cooptados pelos poderosos locais, origem de nossa histórica oligarquia – e de nosso oligarquismo. Raymundo Faoro demonstra como a previsão de Bonifácio se concretizou, com o Estado sempre privatizado por grupos que dele se servem para defender seus interesses. O resto é conseqüência.
Assim, como sintetizam os inter-títulos de Comparato no “Prefácio”, tivemos, historicamente, uma república privatista, uma democracia sem povo, um liberalismo de fachada e um constitucionalismo ornamental (por exemplo, quanto a este último, constituições existem, fundamentalmente, para controlar e limitar o poder político; na história política brasileira, porém, essa função essencial das constituições jamais foi implementada: a idéia que prevaleceu, com as variações devidas ao momento político mundial, foi a de atribuir à Constituição um papel legitimador do poder político já existente).

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca Globo Editora (Edi??o Digital)
Idioma Português
Acabamento e-book
Territorialidade Brasil
Formato Livro Digital Epub
Proteção Drm Sim
Início da Venda 03/07/2013
Cód. Barras 9788525054906
AutorFaoro,Raymundo