Frete Grátis
  • Google Plus

A Violência Revolucionária em Hannah Arendt e Herbert Marcuse (Cód: 204399)

Valle,Maria Ribeiro do

Unesp

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 46,00 R$ 40,50 (-12%)
Cartão Saraiva R$ 38,48 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 20,25 sem juros
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

A autora busca o mesmo movimento, “diálogo” ou violência”, no plano teórico, suscitado pelos protestos dos anos 60, através das diferentes concepções filosóficas e políticas sobre a tematização da violência por Hannah Arendt e Herbert Marcuse. Enquanto Marcuse aparece nos periódicos estudantis e na fala de intelectuais como teórico e militante desse período, defendendo a violência revolucionária, Arendt posiciona-se contrariamente a essa prática, defendendo o diálogo e a persuasão como as únicas formas de ação política, até mesmo num momento de contestação internacional dos regimes políticos e dos sistemas ideológicos existentes. A partir de suas perspectivas conjunturais, o resultado é uma reflexão que, além de colocar a questão social no centro do problema político, possibilita pensar criticamente o mundo contemporâneo e seus possíveis rumos.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Unesp
Cód. Barras 9788571396135
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 8571396132
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2006
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 192
Peso 0.25 Kg
Largura 14.00 cm
AutorValle,Maria Ribeiro do

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: A Violência Revolucionária em Hannah Arendt e Herbert Marcuse