Frete Grátis
  • Google Plus

Admirável Mundo Velho (Cód: 2633057)

Villas,Alberto

Globo Editora

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 37,90
Cartão Saraiva R$ 36,01 (-5%) em até 1x no cartão
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

Quem nunca ouviu 'Hoje você está com a macaca' e ficou sem entender nada? E 'Ficou a ver navios' sem ter percebido? Estas e outras expressões comuns em outras décadas caíram em desuso ou foram substituídas por outros termos. Por exemplo, 'tirar nota vermelha no boletim' é uma frase rara de ouvir, já que as professoras não escrevem mais à mão com tinta vermelha as médias abaixo de cinco na carteirinha escolar. Não que ninguém mais use as expressões, é bem capaz de o avô às vezes falar 'vá pentear macaco' e o neto não compreender. E para nenhuma frase 'passar em branco', Alberto Villas lança Admirável mundo velho. Um livro de histórias e 'causos' de personagens que, devido a alguma situação cotidiana utilizaram expressões como 'tô frito', 'ele tem um parafuso a menos', 'ela tomou um chá de cadeira' e 'ele trabalha com cérebro eletrônico'.

Com o humor que é comum aos seus livros, o autor narra de maneira divertida às circunstâncias em quê as expressões foram utilizadas. Para cada frase um conto. Jayme Ovalle é lembrando no capítulo 'não estou mais em idade de sustentar marmanjo' e o primeiro parágrafo já deixa o leitor curioso: descreve a paixão do compositor e poeta por uma manequim de loja. O autor, em diversos capítulos, relembra sua infância em Belo Horizonte e em 'vou receber meu ordenado', cita o pai e a família para explicar como o 'salário' era chamado. Já a irmã é lembrada no capítulo 'essa é a raspa do tacho'.

Das batidas de palmas, o 'ô de casa' da época em que não existia a campainha, da mania de todos quererem que as pessoas escrevessem com a mão direita - naquele tempo ser canhoto era considerado uma doença - até as lembranças da professora que alfabetizou Tom Jobim e Sérgio Cabral, Villas cria uma espécie de dicionário onde os verbetes são contos de um passado não muito distante, pois está presente na linguagem daqueles que se divertiram com as expressões do Admirável mundo velho.

Como diz o jornalista, Fabio Altman, que assina a orelha do livro, 'Ouso dizer que os livros dele inauguram uma nova modalidade na literatura brasileira o 'memoralismo lúdico' porque lembrar é como brincar. Generoso, e põe generosidade aqui, ele abre 100 expressões do fundo do baú de sua prodigiosa memória'.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Globo Editora
Cód. Barras 9788525046451
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788525046451
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2009
MÊS MARÇO
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 392
Peso 0.44 Kg
Largura 14.00 cm
AutorVillas,Alberto

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Admirável Mundo Velho