Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
e-book

Antologia poética - Fernando Pessoa (Cód: 9354147)

Walmir Ayala; Fernando Pessoa

Nova Fronteira (Livros Digitais)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 14,90

em até 1x de R$ 14,90 sem juros

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Origem

R$ 49,90

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Antologia poética - Fernando Pessoa

R$14,90

Descrição

“Em Fernando Pessoa, especialmente na sua poesia, consuma-se aquele estado ideal de comunicação, pelo qual o leitor passa a ser parte da ação poética, porque o que o poeta diz impregna-se de uma verdade de vida que consiste exatamente em não decretar verdade nenhuma. Já no espantoso fenômeno da invenção dos heterônimos (vários poetas falando pela boca de um só), Fernando Pessoa quis traçar seu mapa do tesouro, cuja paixão consiste na aventura da procura, mais do que no prazer definitivo da descoberta. Pessoa não quis o definitivo, deixou abertas todas as possibilidades conceituais da dúvida, e através dela permitiu ao leitor comum o supremo prazer de se reconhecer inventor, copartícipe de uma cínica e fascinante teoria do fingimento. [...] Quando afirma ‘Viver não é necessário; o que é necessário é criar’, está chancelando seu mais alto desígnio. E não se trata de uma qualidade nascida com ele, e só nele revelada, porque a partir disso ele alerta todos os poetas para o mistério simples e imediato da transcendência, mesmo quando a concretude é instrumento direto da revelação.Em sua biografia lê-se, por exemplo, que o comovente poema ‘O menino de sua mãe’ foi motivado por uma litografia que viu numa pensão onde fora jantar com um amigo. Para os atletas da inspiração, trata-se de uma lição exemplar. Partindo de um dado possivelmente pouco expressivo, ele criou um poema perene, no qual todos os dados perceptivos foram formulados pela inteligência e pelo humanismo universal que só a inteligência sabe construir sobre a circunstância.”
Walmir Ayala

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca Nova Fronteira (Livros Digitais)
Acabamento e-book
Territorialidade Internacional
Gratuito Não
Proteção Drm Sim
Código do Formato Epub
Cód. Barras 9788520938966
Ano da Publicação 2014
AutorWalmir Ayala; Fernando Pessoa