Frete Grátis
  • Google Plus

As Revoluções do Poder (Cód: 205641)

Ostrensky,Eunice

Alameda Casa Editorial

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 44,00
Cartão Saraiva R$ 41,80 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 22,00 sem juros
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

Este trabalho de Eunice Ostrensky, sobre o pensamento político durante a Revolução Inglesa de 1640, é notável não só pela elegância e sutileza, mas por seu agudo senso histórico. A autora reconstrói os acirrados debates do tempo inspirada em dois pressupostos. Primeiro, que o pensamento político não nasce do puro céu das idéias, como se fosse invenção exclusiva de filósofos, mas da linguagem ordinária. Segundo, que a teoria política, sendo uma atividade prática, deve ser vista como um discurso, e não apenas uma tentativa de representar o real. O pensamento político nutre-se da linguagem que os homens empregam no dia a dia para travar seus combates: essa é sua matéria prima. E porque a política é combate, a teoria política é ao mesmo tempo um esquema de conceitos e um discurso, arma das mais poderosas do próprio combate.
Falamos da linguagem do dia-a-dia e do discurso como matéria-prima e forma da teoria política. Concretamente, como isso pode ajudar a fazer a história das idéias? O trabalho exige um trabalho de pesquisa documental, pois não se deve limitar-se aos grandes autores e seus textos consagrados. É preciso mergulhar naquilo que mais se aproxima da linguagem ordinária: o panfleto, o jornal, os documentos de governo, enfim esses tijolinhos do pensamento político. Os resultados desse esforço não poderiam ser mais gratificantes. A autora reconstitui e esclarece com muita habilidade o vocabulário político polarizado do tempo, marcado pelo discurso “da ordem e da subordinação”, o discurso da “resistência” e o discurso “constitucionalista”. E então mostra como, no desenrolar dessa dialética, a revolução inglesa termina por nos legar duas teorias políticas secularistas, embora opostas, do poder legítimo: uma conservadora, capitaneada por Thomas Hobbes, e uma democrática, introduzida pelos Levellers. Aliás, por reunir singularmente o combate de carne e osso com uma verdadeira “tempestade de papel e tinta”, Eunice não poderia ter escolhido melhor contexto histórico para explorar sua perspectiva.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Alameda Casa Editorial
Cód. Barras 9788598325231
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 8598325236
Profundidade 1.80 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2005
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 342
Peso 0.40 Kg
Largura 14.00 cm
AutorOstrensky,Eunice

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: As Revoluções do Poder