Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8

Miguel Sousa Tavares

País de origem: Portugal
Nascimento: 26 de abril de 2018
Site:
Gêneros Romance, Poesia, Jornalismo, Ensaios
Miguel Andresen de Sousa Tavares é escritor, argumentista, jornalista, romancista, ensaísta e poeta. Nasceu em 25 de junho de 1950 e é natural de Porto, Portugal. Passou a maior parte da sua infância e juventude em Lisboa.

Licenciou-se em Direito na Universidade de Lisboa e foi advogado durante mais de uma década, até optar exclusivamente pelo jornalismo, em finais da década de 1980.

Em 1989 participou na fundação da revista semanal Grande Reportagem. Foi diretor da versão trimestral, entre 1990 e 1991, e da versão mensal, iniciada em outubro de 1991, onde se manteve no cargo até 1999. Em 1990 passou a colaborar no Público, onde publicaria uma crônica semanal até 2002. Ao mesmo tempo, estendeu a sua colaboração ao desportivo A Bola, à revista Máxima e ao informativo online Diário Digital. Atualmente é colunista semanal do jornal Expresso.

Esteve na emissora de televisão na SIC, com Terça à Noite, exibido de 1993 a 1995. De 1995 a 1998 apresentou o programa Crossfire, ainda na SIC, sobre atualidade política. Em 1999 passou para a TVI, onde partilhou o debate Em Legítima Defesa, e a partir de 2000, na mesma estação, viria a marcar presença assídua às terças-feiras no Jornal Nacional, fazendo análises da atualidade nacional e internacional. Em 2010 regressa à SIC, com Sinais de Fogo, um programa semanal de comentário político. Atualmente é comentador residente no Jornal da Noite, da emissora SIC.

Além do jornalismo, Miguel Sousa Tavares revela-se também na escrita, sobretudo como cronista e romancista. Resultam das suas incursões literárias compilações de crônicas (sobretudo acerca de política e viagens), romances, livros de contos e uma história infantil. O seu romance "Equador", editado em 2004, foi um best-seller, traduzido em várias línguas estrangeiras. O seu romance seguinte "Rio das Flores", lançado em 2007, teve uma primeira tiragem de 100 mil exemplares. Recebeu o Prêmio de Jornalismo e Comunicação Victor Cunha Rego, em 2007.
Leia mais