Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Cocaína - Literatura e Outros Companheiros de Ilusão (Cód: 206348)

Vários

Casa Da Palavra

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 38,00

em até 1x de R$ 38,00 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 36,10 (-5%)

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Origem

R$ 49,90

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Cocaína - Literatura e Outros Companheiros de Ilusão

R$38,00

Descrição

Exposta nas vitrines de farmácias e receitada como prescrição médica para adultos e crianças até meados dos anos 1930, a cocaína estava presente nas ruas, nas farmácias, nos bares, nas pensões, na publicidade, nos jornais e na literatura. Seu consumo foi definitivamente proibido por lei no ano de 1938, reforçando o decreto-lei 4.294, publicado em 1921, que coibiu a comercialização de substâncias alucinógenas como cocaína. A repressão à venda de entorpecentes e as exigências que pesavam sobre farmacêuticos impulsionou laboratórios a encaminhar ao Departamento Nacional de Saúde Pública um documento que pedia maior envolvimento do governo em formas de tratamento dos usuários. A carta também solicitava que as penas de prisão fossem abolidas.
A polêmica em torno do tema não se restringiu à classe farmacêutica e ao governo: se expandiu aos jornais e repercutiu na literatura da época. Consumir cocaína era atitude de vanguarda; era uma maneira de dizer que se pertencia à intelectualidade, à elite cultural, em sintonia com as inovações estéticas e culturais do momento. Tal comportamento se refletia nos costumes, na indumentária, nas idéias, na arte e na escrita e se traduzia em paradoxos. Ao mesmo tempo que havia busca por novas sensações, por glamour, por inspiração, havia também o lado sombrio, temeroso da dependência química da droga.
'Cocaína, Literatura e Outros Companheiros de Ilusão' é um livro isento de apologias contra ou a favor da liberação e legalização das drogas. Sua proposta é gerar reflexão e fomentar discussão sobre o tema apresentado pelos textos.

Características

Peso 0.44 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Casa Da Palavra
I.S.B.N. 8577340139
Altura 21.00 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 0.00 cm
Número de Páginas 152
Cód. Barras 9788577340132
País de Origem Brasil
AutorVários