Frete Grátis
  • Google Plus

Criminalidade no Rio de Janeiro - A Imprensa e a (in)formação da Realidade (Cód: 1567729)

Borges,Wilson Couto

Revan

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 44,00
Cartão Saraiva R$ 41,80 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 22,00 sem juros
Grátis

Cartão Saraiva
Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto
?

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 18:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

Formas de envio Custo Entrega estimada
X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

O presente trabalho teve como meta estudar a relação entre a criminalidade, a intervenção das Forças Armadas no espaço urbano da cidade do Rio de Janeiro e o discurso jornalístico. Levando em conta como se deram os processos de intervenção realizados pelo poder público e as construções jornalísticas que os cercam. Wilson Couto Borges vem preencher um vazio, um silêncio em torno dos acontecimentos relativos à Operação Rio. O emblemático ano de 1994 marcaria o aprofundamento da inserção brasileira no projeto neoliberal e uma guinada à direita do eleitorado fluminense. A “crise da Segurança Pública” fazia parte do arsenal político construído para a derrota do brizolismo e de tudo o que ele representava como projeto nacional.

O Rio de Janeiro constituía-se em território estratégico para essa empreitada conservadora. A intervenção federal vinha de encontro do clima gerado pela imprensa, que atualizava a velha tática de “hiperbolização das classes perigosas”, demonstrada historicamente por Gizlene Neder. O autor elabora os efeitos do processo de fixação de significados para a construção de um “individualismo fóbico”, descrito magistralmente por Gisélio Cerqueira Filho.

O livro ilumina a história, numa perspectiva muito diferente e pouco divulgada, da fina engenharia empreendida por Nilo Batista para reduzir os danos da intervenção de força que o conservadorismo brasileiro realizava no Rio de Janeiro, na conjuntura eleitoral. O clamor orquestrado para dar passagem ao neoliberalismo, com suas metáforas bélicas, produziu uma ocupação militar nas favelas cariocas, que é a grande fantasia das elites cariocas e brasileiras.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Revan
Cód. Barras 9788571063303
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 8571063303
Profundidade 0.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2006
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 240
Peso 0.44 Kg
Largura 14.00 cm
AutorBorges,Wilson Couto

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Criminalidade no Rio de Janeiro - A Imprensa e a (in)formação da Realidade

Criminalidade no Rio de Janeiro - A Imprensa e a (in)formação da Realidad... (Cód: 1567729) Criminalidade no Rio de Janeiro - A Imprensa e a (... (Cód: 1567729)
R$ 44,00
Criminalidade no Rio de Janeiro - A Imprensa e a (in)formação da Realidad... (Cód: 1567729) Criminalidade no Rio de Janeiro - A Imprensa e a (... (Cód: 1567729)
R$ 44,00