Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 42 Artboard 21 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 42 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 23 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 6 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 43 Artboard 44 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 46 Artboard 8

Devoção Negra - Santos Pretos e Catequese no Brasil Colonial (Cód: 2523091)

Oliveira,Anderson José Machado de

Quartet Editora

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 34,00

em até 1x de R$ 34,00 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 32,30 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Devoção Negra - Santos Pretos e Catequese no Brasil Colonial

R$34,00

Descrição

'Devoção negra' revela como a Ordem do Carmo promoveu o culto aos santos pretos Elesbão e Efigênia, como parte da estratégia de dominação da população negra na Colônia e como meio de fortalecimento da própria ordem no universo da Cristandade. Para isso, Anderson José Machado de Oliveira produziu um estudo completo sobre devoção, hagiografia e catequese. Nesse estudo, destaca-se a figura do Frei José Pereira de Santana, hagiógrafo carmelitano que escreveu no século XVIII um livro definitivo sobre as vidas de Elesbão e Efigênia (Os dois atlantes da Etiópia), que serviu para fundamentar o culto aos dois santos e lhe rendeu grande prestígio dentro da ordem. Além de mostrar que, no Brasil colonial, o culto aos dois santos pretos por escravos e forros se deu sobretudo através de irmandades no Rio de Janeiro, Mariana e Vila Rica (MG), Oliveira questiona Roger Bastide, ao sustentar que o “catolicismo negro” foi mais do que apenas um disfarce para a prática de religiões africanas. Para o autor, a devoção aos santos pretos serviu como traço de união entre grupos étnicos e símbolo de identidade. Ao analisar o livro, a professora Lana Lage (UFF) escreveu: “Por meio de uma linguagem direta, em que a erudição não compromete o prazer da leitura, somos levados a conhecer os meandros da religiosidade barroca, na qual motivos mundanos se mesclam a intenções salvacionistas, fazendo com que o aumento do número de fiéis signifique também aumento de poder.” O antropólogo Luiz Mott aplaudiu a publicação do livro: “Com linguagem erudita e saborosa, Devoção negra nos introduz na vida, obras e devoção a estes dois veneráveis ‘atlantes da Etiópia’, verdadeiros gigantes, cujas virtudes e heroísmo da fé deveriam servir de emulação para afastar os cativos e libertos da tentação das ‘feitiçarias’ afro-brasileiras. Leitura deliciosa de uma história pouco conhecida e fascinante, mergulho no cotidiano de nossos antepassados negros, colonizados através da devoção.”

Características

Peso 0.54 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Quartet Editora
I.S.B.N. 9788585696948
Altura 23.00 cm
Largura 16.00 cm
Profundidade 1.50 cm
Número de Páginas 368
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788585696948
Número da edição 1
Ano da edição 2008
País de Origem Brasil
AutorOliveira,Anderson José Machado de