Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8

Dolores Duran (Cód: 4267660)

Faour,Rodrigo

Record

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

De: R$ 70,90

Por: R$ 42,90

em até 1x de R$ 42,90 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 40,76 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Dolores Duran

R$42,90

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

O Brasil adora as canções românticas de Dolores Duran, mas sempre soube muito pouco a respeito da artista, que morreu, aos 29 anos, vítima de um enfarte do miocárdio, em outubro de 1959. Suas gravações sumiram das rádios, mas suas poucas e belas composições nunca pararam de ser regravadas. Agora esta lacuna está sendo finalmente preenchida com o lançamento do livro Dolores Duran: A noite e as canções de uma mulher fascinante, que o jornalista, produtor e pesquisador musical Rodrigo Faour está lançando pela Editora Record. O livro é uma pesquisa de fôlego. Foram mais de 70 entrevistados, entre os que conviveram com a artista e os seus admiradores, que ajudaram a imortalizar sua obra até o presente; centenas de citações de seu nome na imprensa, desde o seu surgimento no mundo artístico em 1942 como atriz mirim e um incrível painel fotográfico que forma um libreto ilustrado de 48 folhas. Faour nos revela que Dolores Duran (1930-1959) foi uma mulher muito à frente do seu tempo e um tanto precoce. Por conta de um problema congênito no coração, sabia que sua vida não seria longa, então tratou de viver tudo muito intensamente – a carreira, os amores, os amigos, a noite. Desde pré-adolescente já frequentava o teatro infantil e programas de calouros . Aos 19, estreou como crooner na chiquérrima boate Vogue, em Copacabana, e foi contratada pela mítica Rádio Nacional, onde permaneceu até quase o fim da vida. Com o tempo ganhou prestígio e a amizade dos maiores cronistas e intelectuais da boemia carioca, sendo uma das preferidas da turma. Sentava-se à mesa, conversando de igual para igual com Antonio Maria, Vinicius de Moraes, Fernando Lobo, Sérgio Porto, Mister Eco, Mário Lago e tantos outros cronistas e compositores – os mesmos que se deliciavam ouvindo-a cantar em tudo quanto era nightclub da época. Também pudera... Muito inteligente, apesar de ter abandonado os estudos após a quinta-série primária, além de ler sobre os maiores autores, poetas, pintores e o que mais lhe desse na telha, era autodidata em idiomas, que falava, lia, escrevia e cantava à perfeição, sendo sempre solicitada para interpretar os sucessos internacionais daqueles anos dourados. Munida de um incrível bom gosto – odiava cafonices – intercalava esse repertório com o melhor do cancioneiro brasileiro de então. Eclética, ia do baião à marchinha, do bolero à canção francesa, da salsa ao fox. Apesar de ter sido uma excelente cantora, não chegou a ser tão popular como algumas de suas contemporâneas, como Dalva de Oliveira, Angela Maria ou Maysa, ainda assim ajudou a divulgar a obra de autores como Billy Blanco (“A banca do distinto”, “Praça Mauá”, “Pano legal”), Chico Anysio (“A fia de Chico Brito”) e Antonio Maria & Ismael Netto (“Canção da volta”). A compositora e letrista, ao contrário, foi aclamada e prestigiada desde o seu surgimento. Este livro revela em primeira mão que, apesar da obra reduzida, cunhada na maior parte em seus três últimos anos de vida, Dolores é a compositora mais gravada do país até hoje, com cerca de 850 regravações diferentes de pérolas como “A noite do meu bem”, “Castigo”, “Solidão”, além de parcerias com o pianista Ribamar (“Ternura antiga”, “Pela rua”), Carlos Lyra (“O negócio é amar”) e Tom Jobim (“Por causa de você” e “Estrada do sol”). Como se não bastasse tudo isso, foi uma mulher divertida e namoradeira, fascinante, muito diferente daquela imortalizada em seus poemas e canções, no geral tristes e melancólicos, ainda que com nuances levemente irônicas em alguns deles. Também foi politizada (aderiu e desertou do comunismo – após uma pioneira viagem ao Leste Europeu, na época da Cortina de Ferro), religiosa (da umbanda ao catolicismo), e ainda era boa costureira, grande cozinheira e ótima contadora de anedotas, além, é claro, de ter sido uma das francas precursoras do movimento da Bossa Nova que decolou assim que ela se foi.

Características

Peso 0.88 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Record
I.S.B.N. 9788501400864
Altura 23.00 cm
Largura 16.00 cm
Profundidade 3.50 cm
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788501400864
Número da edição 2
Ano da edição 2012
AutorFaour,Rodrigo