Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8

Domingos Sem Deus - Inferno Provisório - Vol. V (Cód: 3678097)

Ruffato,Luiz

Record

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 47,90

em até 1x de R$ 47,90 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 45,51 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Domingos Sem Deus - Inferno Provisório - Vol. V

R$47,90

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Com Domingos sem Deus, última parte da pentalogia Inferno Provisório, Luiz Ruffato encerra o ambicioso projeto de reflexão literária sobre a formação e evolução do proletariado brasileiro a partir da década de 1950 até o início do século 21. Vencedor dos principais prêmios da literatura na América Latina e dono de uma apuradíssima arquitetura literária, que faz dele um dos melhores autores de sua geração, Ruffato dá prosseguimento à saga de uma comunidade de imigrantes italianos e seus descendentes no interior de Minas Gerais. A partir das pequenas e miseráveis vidas de seus personagens — os invisíveis, os desgraçados, os desterrados, os esquecidos —, a série, iniciada com Mamma, son tanto Felice (2005), O mundo inimigo (2005) — ambos laureados com o Prêmio APCA de melhor ficção —, Vista parcial da noite (2006) e O livro das impossibilidades (2008), apresenta um painel das mudanças ocorridas no país nas últimas décadas. Assim como os volumes anteriores, Domingos sem Deus é composto de histórias independentes que formam um mosaico. “Cada história está transpassada de outras histórias e a história do Brasil está presente como atmosfera, não como pano de fundo ou como substância definidora. Por isso, com o término da última história, que se passa em 2002, ponho fim a este capítulo da minha trajetória literária”, explica o escritor.Desde O Livro das Impossibilidades, já havíamos nos encontrado com seus personagens longe de Cataguases ou de outras cidades próximas: muitas viagens fugindo daquele pedaço de Brasil “estagnado no tempo” e “sem futuro”. Agora nos são oferecidos alguns destinos pessoais, que parecem ser emblemáticos na diversidade da migração movida pela esperança de dias (talvez) melhores. Vidas que enfrentam a dura realidade de idas, empregos pobres, famílias formadas com dificuldade e voltas. São narrativas de solidão, amores, traições, filhos pouco desejados, trabalho sem fim e algumas conquistas. Por meio de flashbacks e lembranças, o leitor do Inferno Provisório reencontra o Beco de Zé Pinto, o Rio Pomba e a trama de personagens do universo que Ruffato vem construindo, ao longo do tempo. Domingos sem Deus apresenta ainda a novidade de personagens já identificados com a classe média que, não sem assombro, interagem com o proletariado. “O objetivo dos meus personagens sempre foi subir na vida. Eles sempre quiseram comer bem, morar bem, consumir. Eles sempre quiseram ser inseridos no mundo capitalista. Por isso, não há, da minha parte, nenhuma glamurização da miséria. A pobreza é terrível, não tem nada de romântico. A luta foi e é pela melhoria das condições de vida”, diz Ruffato que, antes de tornar-se jornalista e escritor, trabalhou como pipoqueiro, atendente de botequim, balconista de armarinho, operário têxtil e torneiro-mecânico. E assim, nesse cenário cruel, tão perto e, ao mesmo tempo, tão longe de todos nós, Ruffato conclui esse retrato pungente do proletariado brasileiro, que parecia ser uma dívida da literatura nacional.

Características

Peso 0.16 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Record
I.S.B.N. 9788501075123
Altura 21.00 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 0.90 cm
Número de Páginas 112
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788501075123
Número da edição 1
Ano da edição 2011
AutorRuffato,Luiz