Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Dossiê Gabeira - O Filme que Nunca Foi Feito (Cód: 2662386)

Moraes Neto,Geneton

Globo Editora

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

Economize até R$ 3,40

R$ 30,60 (-10%) em até 1x no crédito R$ 30,60 (-10%) no boleto
R$ 34,00
Cartão Saraiva R$ 30,60 (-10%) em até 1x no cartão

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Dossiê Gabeira - O Filme que Nunca Foi Feito

R$34,00

Descrição

'Um livro-entrevista que se lê como um romance' - é assim que o escritor Ignácio de Loyola Brandão define Dossiê Gabeira - o filme que nunca foi feito, livro que traz a íntegra de uma super-entrevista gravada pelo repórter Geneton Moraes Neto com Fernando Gabeira, um dos mais ativos, originais e polêmicos personagens da cena política brasileira nas últimas décadas. Sem medo de controvérsia, Gabeira faz uma autocrítica rigorosa de uma trajetória marcada por lances dramáticos, como o seqüestro do embaixador americano em 1969, a prisão e o exílio. Depois, faz um grande balanço sobre o fim das utopias e traz a discussão para hoje. Gabeira faz provocações e mantém o tom polêmico ao tratar de temas atuais. pergunta, por exemplo, por que é tão difícil organizar, no Brasil, homenagens a policiais mortos em serviço - um tema-tabu para militantes das causas dos direitos humanos.

O depoimento traz revelações, como, por exemplo, o nome de um famoso ator da TV Globo que participou da operação para disfarçar guerrilheiros que tinham seqüestrado o embaixador - um golpe espetacular contra o regime militar brasileiro. Gabeira põe um ponto final numa polêmica : definitivamente, quem escreveu o manifesto lido nos rádios e nas TVs não foi ele, mas o atual ministro-chefe da secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, o jornalista Franklin Martins. Entre as histórias surpreendentes, estão os esforços - fracassados - do senador Antônio Carlos Magalhães, para obter, junto à embaixada dos Estados Unidos no Brasil, um visto que permitisse a entrada de Gabeira em território americano. Quatro décadas depois do seqüestro, o hoje deputado Fernando Gabeira não pode entrar nos Estados Unidos. O que Gabeira tem a dizer sobre a acusação que lhe foi feita por Glauber Rocha: a de que teria proposto o 'suicídio' do cineasta brasileiro ?

'Geneton não poupou nada, perguntou tudo', escreve Ignácio de Loyola. 'Daí este livro oceânico, em que há Freud, Fidel, Glauber Rocha, Marx, Nelson Rodrigues, Vianinha, ACM, Sergio Fleury, o caçador de subversivos, Frei Tito, que se matou na França, Romeu Tuma (vejam como Gabeira convive na política com o homem que lhe fez perguntas na prisão), torturadores, Franklin Martins (o idealizador do sequestro do embaixador Elbrick, hoje afastado do ex-companheiro), Tarso de Castro, José Dirceu (epa!) e dezenas de outras figuras relevantes'.

Fernando Gabeira tem estado no centro da cena política brasileira desde os anos 1960. Primeiro como integrante da guerrilha urbana contra a ditadura militar, depois como um dos mais destacados personagens do período da anistia e da volta dos exilados, por fim como um dos mais importantes e respeitados políticos em âmbito nacional das últimas décadas. Dossiê Gabeira - o filme que nunca foi feito aproveita os 40 anos de um dos episódios mais dramáticos dos 'anos de chumbo', o sequestro do embaixador norte-americano Charles Elbrick pelo grupo de Gabeira, os 30 anos da anistia e os 20 anos da queda do Muro de Berlim para fazer um retrato da história recente do Brasil na visão privilegiada de um de seus principais protagonistas. Tudo devidamente embalado por um tratamento gráfico ao mesmo tempo belo e de impacto, que joga com a cor vermelha - a cor da esquerda, do sangue e da paixão.



O experiente jornalista Geneton Moraes Neto abre o livro como um filme policial, com a descrição da cena em que Fernando Gabeira é baleado em plena rua e, caído, espera pelo tiro fatal. O depoimento é marcado por afirmações de grande significado e poder de síntese - como 'a revolução cubana era defensável porque tínhamos poucas informações sobre ela', 'a notícia do suicídio do Frei Tito passou a ser um marco na minha avaliação sobre os fatos e as pessoas daquele período' ou 'a leitura do Século XX é esta: as utopias foram sanguinárias porque deram sustento e fundamento teórico para uma série de crimes'.

O livro histórico de Geneton Moraes Neto é, em resumo, uma superentrevista com o jornalista que um dia virou guerrilheiro: três décadas depois da volta dos exilados, Fernando Gabeira revê aventuras, ilusões, sonhos e pesadelos da geração que agitou o Brasil.

Características

Peso 0.94 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Globo Editora
I.S.B.N. 9788525047250
Altura 21.00 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 1.00 cm
Número de Páginas 126
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788525047250
Número da edição 1
Ano da edição 2009
País de Origem Brasil
AutorMoraes Neto,Geneton

Leia um trecho

EXTERIOR. DIA. RUA SEM CALÇAMENTO DE UM BAIRRO DE SÃO PAULO. AGENTES PERSEGUEM FERNANDO GABEIRA. OUVEM-SE TIROS. Acabou. Já era. Quando sentiu o impacto nas costas, Fernando Gabeira teve certeza de que iria morrer. Era tiro e queda: não havia como escapar. O tiro: a bala o atingiu pelas costas no momento em que ele corria para tentar escapar do cerco dos "agentes da repressão". A queda: a ferida começou a arder violentamente antes até de ele cair no chão. [...] Enquanto via o sangue lhe escapar do corpo pela ferida, o guerrilheiro Fernando Gabeira começou a viver o que hoje parece a cena de um delírio. Era como se estivesse encenando, como ator principal, uma daquelas sequências em que o fotógrafo do filme usa um filtro para deixar a imagem propositadamente embaçada. A diferença é que a cena que Gabeira protagonizou era dramaticamente real: caído no chão, já sem forças para recomeçar a fuga, viu desfilar, diante dos olhos, a imagem de líderes revolucionários que tinham perdido a vida para tentar salvar esta entidade incerta chamada América Latina.