Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8
e-book

Édipo (Cód: 8888642)

Thiago De Paiva Campos

Clube de Autores (Edi??o Digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 8,61

em até 1x de R$ 8,61 sem juros

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Édipo

R$8,61

Descrição

O Alvissarismo interpreta os complexos familiares, a sociedade e a história da humanidade a partir dos conceitos de Complexo de Abraão e Complexo Cristão. Os conceitos de Complexo de Abraão e Complexo Cristão foram cunhados pelo Alvissarismo para designar o fenômeno psíquico-histórico-social que fundamenta a formação da personalidade, o processo histórico e a estrutura da sociedade. O fenômeno do Complexo de Abraão e do Complexo Cristão possui, portanto, três representações. 1°- Psíquica. 2°- Histórica. 3°- Social. O Complexo de Abraão é o fenômeno psíquico de origem edipiana manifesto através da ambivalência de sentimentos do pai para com o filho recém-nascido, devido ao fato de este, ao nascer, roubar terminantemente a atenção da mãe, deixando o pai a ver navios, produzindo em sua alma de forma inconsciente o desejo pela morte do filho na tentativa de ter a atenção da mulher toda de volta para si. Esta fase é vivenciada mais ou menos a partir do sétimo mês de vida da criança, onde o pai, já desgastado com o fato de o nascimento do filho ter representado de uma certa forma a perda da atenção da mulher, que antes do nascimento do filho era toda do marido, começa a produzir uma ambivalência de sentimentos em relação ao filho através de sonhos, fantasias, atos-falhos, esquecimentos e chistes. Não é raro, neste período, haver por parte do pai uma procura maior por outras mulheres fora do casamento ou da relação monogâmica, recorrendo ao adultério na tentativa de recompensar a falta de atenção da mulher, que agora só tem olhos para o filho recém-nascido, e o sexo há muito não se pratica. No entanto, o fenômeno psíquico do Complexo de Abraão não tem um formato único, sendo vivenciado de formas diferentes em contextos diferentes, de modo que o pai aqui representa a figura paterna, que pode ser qualquer substantivo e não necessariamente o pai biológico, podendo este fenômeno ser também vivenciado pela mãe, onde em geral se manifesta como depressão pós-parto, que é menos frequente no pai, mas onde o desejo infanticida mal ab-reagido, isto é, mal resolvido em uma catarse simbólica e/ou imaginária, retorna para dentro como suicídio. O Complexo de Abraão também pode ter um formato puramente cultural e não necessariamente psíquico, um exemplo clássico do formato cultural deste fenômeno é o infanticídio evidenciado entre algumas tribos indígenas do Brasil central, onde muitas vezes para não realizar a exigência do infanticídio promovido pela tribo, um dos pais ou ambos os pais cometem suicídio, dando a sua vida em troca da vida do filho. O termo Complexo de Abraão é usado pelo Alvissarismo como uma referência ao profeta Abraão, que, segundo conta a história, teria, a pedido de Deus, orquestrado a morte do próprio filho em um infanticídio. O Complexo Cristão é o fenômeno psíquico de origem edipiana manifesto através da ambivalência de sentimentos do filho para com o pai, devido ao fato de este ter roubado terminantemente a atenção da mulher, deixando o filho com ciúmes e ódio do pai por ter tirado o seu primeiro objeto de amor (a mãe), produzindo em sua pequena alma de forma inconsciente o desejo pela morte do pai na tentativa de ter a atenção da mãe toda de volta para si. Esta fase representa a resolução do Complexo de Édipo descoberto por Freud e é vivenciada mais ou menos entre o quinto e o sétimo ano de vida da criança, onde o filho, já enciumado pelo fato de ter percebido que a mãe não é toda dele, que ela é mulher do seu pai e que ele precisa dividir a atenção da mãe com o pai, começa a produzir uma ambivalência de sentimentos em relação ao pai através de sonhos, fantasias, atos-falhos, esquecimentos e brincadeiras. Nesta fase o filho se torna rival do pai, disputa a atenção da mãe com ele, pede para dormir com a mãe e coisas do tipo. O termo Complexo Cristão é usado pelo Alvissarismo como uma referência ao profeta Jesus, que, segundo conta a história, teria sido morto e crucificado pelo povo em um sacrifício de Deus, que deu o seu fi

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca Clube de Autores (Edi??o Digital)
Número de Páginas 74 (aproximado)
Idioma Português
Acabamento e-book
Territorialidade Internacional
Formato Livro Digital Pdf
Gratuito Não
Proteção Drm Sim
Tamanho do Arquivo 582
Início da Venda 25/05/2015
VOLUME 1
Cód. Barras 2999990187069
Número da edição 1
Ano da edição 2015
Ano da Publicação 2015
Mês da Publicação MAIO
AutorThiago De Paiva Campos