Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8

Era uma Vez, nos Açores - Uma Reportagem Sobre Política nos Tempos da Emigração (Cód: 1999184)

Real,Jandyr Côrte; Ponticelli,Joares

Insular

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 30,00

em até 1x de R$ 30,00 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 28,50 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Era uma Vez, nos Açores - Uma Reportagem Sobre Política nos Tempos da Emigração

R$30,00

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Li, com interesse, curiosidade e deleite, Era uma vez, nos Açores, de Jandyr Côrte Real e Joares Carlos Ponticelli, atento à advertência, em forma de subtítulo, de que se trata de “uma reportagem sobre a política nos tempos da emigração”. Encaminhando-me os originais, os autores surpreenderam-me com o honroso convite para escrever-lhes o prefácio. Sim, foi com interesse, curiosidade e deleite que li os originais. O interesse nasceu do tema. Afinal, nestas plagas que vão para além de Manezópolis, batidas pelo “velho vento vagabundo”, nossa maneira de ser, nossas tradições, nossa cultura, nosso folclore – popular e político – nosso próprio temperamento, nossa índole, “nosso dialeto”, nossa maneira de fazer política e tratar a res publica – tudo denuncia o DNA de genuínos herdeiros da “diáspora luso-açoriana”, de que, afinal, trata o livro. Sob esta ótica, poder-se-ia defini-lo como interesse genérico, calcado em tantas vertentes. Mas há também, digamos, o interesse específico, da parte de qualquer cidadão minimamente consciente, em perquirir, na esfera pública, a gênese de nossos costumes e instituições políticas, a partir das velhas construções de antanho, do povo dos Açores e Madeira. Pois! Já a curiosidade brotou desse toque de originalidade de opção metodológica. Desculpem. Soa pedante essa estória de “opção metodológica”. O que quero dizer, sem delongas, é que o toque de curiosidade tem origem na própria epígrafe, no subtítulo, que expõe o claro propósito dos autores, de produzir uma reportagem sobre a política nos tempos da emigração. Porque, convenhamos, não bastava serem talentosos escritores, era preciso ser também um jornalista e um professor competentes e ousados, para escrever História – com H maiúsculo – como quem se defrontasse com um tema banal, pautado pelo editor ou pelo educador para preencher um espaço ocioso, e se dispusessem, assim mesmo, a partir dele, a produzir um trabalho jornalístico e educativo de fôlego, uma grande reportagem instrutiva. Mas o tema não é banal e a decisão não foi de um hipotético editor ou educador. Foi do jornalista-historiador Jandyr Côrte Real e do professor Joares Carlos Ponticelli. E o resultado foi um trabalho primoroso, que os coloca, sem favor nenhum, ao lado de nomes ilustres da nossa historiografia. Numa galeria respeitável e veneranda. Boiteux, Cabral, Piazza... para não falar dos registros encontrados em museus e bibliotecas européias sobre navegadores que vasculharam este rincão que um comandante russo apelidou de “Jardim do Brasil”, cujo povo era – dizia ele – preguiçoso mas hospitaleiro! Outrossim, vale lembrar que a história dos povos, como a do comum dos mortais, não se tece de lances napoleônicos, monumentais, grandiloqüentes, mas do dia-a-dia, do lugar-comum, da mesmice monocórdia quebrada de longe em longe por um acontecimento exponencial. Assim foi a história da nossa ancestralidade, reproduzida, contudo, no ritmo de uma reportagem! Eis aí a proeza. A manifestação do talento de Jandyr Côrte Real e Joares Carlos Ponticelli. Por fim, o deleite. A leitura deste livro é uma viagem ao passado, um reencontro com as origens, o eco da nossa História, nos dois lados do Atlântico.

Características

Peso 0.18 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Insular
I.S.B.N. 9788574743707
Altura 21.00 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 0.04 cm
Número de Páginas 112
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788574743707
Número da edição 1
Ano da edição 2007
País de Origem Brasil
AutorReal,Jandyr Côrte; Ponticelli,Joares