Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8
e-book
  • 1000342853
  • 1000342854

Escrevendo Como Se Fala (Cód: 3453578)

Cidrim, Luciana; Aguiar, Marígia; Madeiro, Francisco

Pulso Editorial (edi??o digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 21,20

em até 1x de R$ 21,20 sem juros

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Escrevendo Como Se Fala

R$21,20

Descrição

Saber a diferença entre fala e escrita; perceber que uma permite certa liberdade, e outra segue normas; entender a relação entre letras e sons: esses são alguns dos assuntos abordados por Luciana Cidrim, Marígia Aguiar e Francisco Madeiro no livro 'Escrevendo como se fala'.
Por ser um estudo lingüístico, a obra narra a trajetória que leva o latim clássico a nossa língua portuguesa. Nesse ínterim, a literatura posicionou-se como divisora entre a língua falada e escrita; a partir dela prezou-se pela ortografia, que significa escrita correta. A partir disso, os autores explicam os três períodos de nossa ortografia: fonético, pseudo-etimológico e simplificado.
Apresentando uma pesquisa com alguns alunos de segunda e quarta série do ensino fundamental da rede pública, a obra defende que muitos desvios ortográficos são influenciados pela oralidade. O resultado da avaliação conecta, em 12 categorias, os equívocos encontrados e as transformações lingüísticas sofridas pela língua portuguesa em sua história. Somente uma língua muito usada e viva pode apresentar tantas alterações ao longo do tempo; essas modificações vieram de evoluções fonéticas e ramificaram muitas outras línguas.
Ao mesmo tempo que a oralidade interfere na grafia, a escrita altera o modo de falar; isso ocorre de forma natural na zona rural brasileira. Segundo os autores, quando não existe o hábito ortográfico, a oralidade permanece livre de norma. O mesmo é mais difícil de ser encontrado na zona urbana, pois há o costume de se utilizar a linguagem escrita.
Sem enfatizar que seja um erro, mas esclarecendo a diferença entre português-padrão e português-não-padrão, o livro incumbe o professor de explicar que a linguagem oral permite certas flexões, mas que não podem ser colocadas no papel. Com sugestões de atividades que desenvolvam as duas linguagens e fixem a ortografia, 'Escrevendo como se fala' conscientiza que o educando não erra em sua língua, mas representa as palavras em desacordo com as regras, cabendo ao profissional unir som e escrita, aproximando aluno e língua portuguesa.

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca Pulso Editorial (edi??o digital)
Número de Páginas 80 (aproximado)
Idioma Português
Acabamento e-book
Territorialidade Brasil
Formato Livro Digital Pdf
Gratuito Não
Proteção Drm Sim
Tamanho do Arquivo 1835
Início da Venda 02/05/2011
Cód. Barras 9999034535781
Número da edição 1
Ano da edição 2007
Ano da Publicação 2007
Mês da Publicação MAIO
AutorCidrim, Luciana; Aguiar, Marígia; Madeiro, Francisco