Frete Grátis
  • Google Plus

Esquerdismo - Doença Infantil do Comunismo (Cód: 8120358)

Llitch Lenin,Vladimir

Express?o Popular

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 22,00
Cartão Saraiva R$ 20,90 (-5%) em até 1x no cartão
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

Esquerdismo: doença infantil do comunismo, escrito e publicado em 1920, foi o último livro de V. I. Lenin. A Rússia soviética passava por uma dura guerra civil (1918-1920) levada a cabo pelas forças burguesas e reacionárias – internas e estrangeiras – derrotadas em 1917. No movimento revolucionário internacional, estavam consolidados a falência da Segunda Internacional e o triunfo da estratégia e tática bolchevique na Rússia. E também se viviam as consequências imediatas do fim da Primeira Guerra Mundial, num clima de destruição e reconstrução. Em 1919, Lenin propõe como tática para se fortalecer o movimento revolucionário – e a própria Revolução Russa – a criação da Terceira Internacional, que ficaria conhecida como a Internacional Comunista. O experimentado dirigente via a necessidade de um movimento revolucionário internacional para levar adiante a construção do socialismo, pois sabia que ele apenas se consolidaria e avançaria em direção a uma sociedade sem classes se os países do capitalismo desenvolvido também fizessem a sua revolução. Daí a sua preocupação com o movimento revolucionário na Alemanha, na Inglaterra e outros países. O Esquerdismo (...) empreende uma crítica às correntes de esquerda na Europa com vista a consolidar uma força revolucionária que fizesse frente ao poder burguês e levasse ao triunfo a revolução em cada país. Empenhado em construir a Terceira Internacional, traça um breve histórico de construção do partido bolchevique na Rússia – tendo em conta as particularidades desta formação social – principalmente no que toca às táticas para tomar o poder de Estado. Com isso, também pretende demonstrar que a política está intimamente relacionada ao movimento das forças em luta na realidade. A luta de classes é a sua medida; e todas as táticas de luta são válidas se travadas de maneira revolucionária, isto é, se utilizadas como instrumento de divulgação das propostas e da consolidação das forças revolucionárias nos diversos setores da sociedade. Neste sentido, a política não é feita somente a partir de princípios filosóficos, mas deve ser fruto de uma profunda análise da estrutura e da dinâmica das classes que a compõem; e deve estar vinculada a um único objetivo: tomar o Estado para começar a destruí-lo e forjar uma sociedade “em que o livre desenvolvimento de cada um é a condição para o livre desenvolvimento de todos”.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Express?o Popular
Cód. Barras 9788577432455
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788577432455
Profundidade 2.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2014
Idioma Português
Número de Páginas 176
Peso 0.32 Kg
Largura 14.00 cm
AutorLlitch Lenin,Vladimir

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Esquerdismo - Doença Infantil do Comunismo