Frete Grátis
  • Google Plus

Heidegger e a Destruição da Ética (Cód: 2658802)

Cabral, Alexandre Marques

Mauad

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 52,40
Cartão Saraiva R$ 49,78 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 26,20 sem juros

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:
Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto
?

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

'A destruição da Ética – que não se ouça neste destruir o impulso vandálico de arrasar, aniquilar, extinguir. Não se trata de querer apagar a ética do mapa da vida. Destruir fala, sim, de demolir, no sentido de desconstruir. Uma desconstrução cuidadosa que, à medida que desconstrói, reconstitui, restaura os encaixes, as articulações inerentes a constitutivas da própria construção. Assim, por esta via, refaz-se, em movimento de volta, os passos da construção e, então, reportar-se às raízes. No sentido de 'novamente ir às raízes', destruir é radicalizar. Destruir, reconstruir, radicalizar, tudo isso é uma espécie de despensar o pensado, o já pensado (zerdenken, disse Heidegger em algum lugar), para com isso repensar (retomar) in statu nascendi. Destruir, desconstruir, radicalizar, despensar – é este um caminho de revigoramento, de reoxigenação. O destruir, desconstruir, despensar tem em si um real propósito revolucionário, qual seja, o de revirar, de revolver a terra do homem, que é sempre a sua determinação essencial, sua essência ou ex-sistência. Esta destruição da ética busca uma compreensão radical, isto é, essencial do homem, fundamento a partir do qual, e somente a partir do qual, é possível falar de uma ética possível e responsável. A constante destruição e o despensamento são o caminho para a insistente retomada do homem, quer dizer, da insistente retomada de seu lugar, de sua terra, de sua pátria, enfim, de seu ethos. Daí a fala de uma ética originária, sempre nascente e renascente da e na própria gênese do homem. Com Alexandre Marques Cabral nos adverte certeiramente, trata-se de um trabalho aquém ou além, seja do 'dogmatismo moral', seja do 'niilismo axiológico'. Tal postura não é uma medida para as reais e grandes coisas do espírito. Da vida do espírito e do espírito da vida, para dizer as coisas pleonasticamente. (Gilvan Fogel)

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Mauad
Cód. Barras 9788571083349
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788571083349
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2009
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 208
Peso 0.16 Kg
Largura 14.00 cm
AutorCabral, Alexandre Marques

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Heidegger e a Destruição da Ética

Heidegger e a Destruição da Ética (Cód: 2658802) Heidegger e a Destruição da Ética (Cód: 2658802)
R$ 52,40
Heidegger e a Destruição da Ética (Cód: 2658802) Heidegger e a Destruição da Ética (Cód: 2658802)
R$ 52,40