Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 42 Artboard 21 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 42 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 23 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 6 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 43 Artboard 44 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 46 Artboard 8
e-book

Melhores Poemas Lêdo Ivo (Cód: 4734509)

Peixoto,Sergio Alves; Ivo,Lêdo

Global Editora (Edi??o Digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 20,30

em até 1x de R$ 20,30 sem juros

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Melhores Poemas Lêdo Ivo

R$20,30

Descrição

Lêdo Ivo lançou o seu primeiro livro em um momento de intensa transformação da literatura brasileira, em meados da década de 1940, quando uma nova geração literária emergia e buscava se afirmar. Os novos de então, conhecidos como geração de 45 e neomodernistas, procuravam restabelecer o equilíbrio entre forma e fundo, 'a revalorização da palavra, a criação de novas imagens, a revisão dos ritmos e a busca de novas soluções formais' (Tristão de Athayde), preservando as liberdades alcançadas pelo modernismo.
A crítica observou que As Imaginações (1944) e Ode e Elegia (1945) encarnavam esses novos rumos da poesia brasileira, inclusive em suas hesitações. Mas o poeta se distinguia pela capacidade emocional, uma sensibilidade romântica e uma espécie de alquimia verbal, um amplo domínio sobre as palavras e rara capacidade de reuni-las, extraindo delas efeitos novos, mágicos e surpreendentes.
A preferência pelo soneto (gênero em que o poeta escreveria centenas de poemas) se afirma a partir de Acontecimento do Soneto (1949), uma espécie de exercício de contenção, sem abdicar da linguagem luxuriante e da adjetivação inovadora.
Com o tempo, o poeta foi podando excessos, reduzindo os poemas a formas cada vez mais sintéticas, numa ação semelhante ao desgaste produzido pelo tempo, num esforço de extrair apenas o essencial dos fatos, mas sem renunciar ao permanente exercício do soneto e de outras formas poéticas de sua preferência. Aproxima-se da poesia oriental, em particular do haikai, como pode ser exemplificada em “Confissão do Mentiroso” (Nada tenho a dizer,/ e toda vez que escrevo/ digo o meu tudo) e “O Silêncio Divino”: (O silêncio. Deus fala/ pelos cotovelos ou é o grande mudo?). Sintético e moderno, como os poetas chineses, há 3 mil anos. A verdadeira poesia flutua acima dos tempos.

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca Global Editora (Edi??o Digital)
Idioma Português
Acabamento e-book
Territorialidade Brasil
Formato Livro Digital Epub
Gratuito Não
Proteção Drm Sim
Tamanho do Arquivo 684
Início da Venda 14/02/2013
VOLUME 1
Cód. Barras 9788526017948
Número da edição 1
Ano da edição 2013
Ano da Publicação 2013
Mês da Publicação FEVEREIRO
AutorPeixoto,Sergio Alves; Ivo,Lêdo