Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
e-book

Melhores Poemas Olavo Bilac (Cód: 4073485)

Lajolo,Marisa

Global Editora (Edi??o Digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 18,90
Cartão Saraiva R$ 18,90

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Melhores Poemas Olavo Bilac

R$18,90

Compre junto:

Nome do produto

Descrição

As Poesias, de Olavo Bilac, publicadas em 1888, foram recebidas com um coro de louvores, como poucos livros na literatura brasileira. Apesar do parnasianismo já estar vitorioso, a obra era uma novidade, 'pela graça fluente da linguagem poética' (Manuel Bandeira), a perfeição dos versos, palpitantes de vida e sensualismo, em contraste com a tão apregoada frieza marmórea da escola e à própria Profissão de Fé com que o poeta abria o volume, exaltando a perfeição fria do verso, talhado em 'o alvo cristal, a pedra rara,/ o ônix'.
Por essa época, Bilac (Rio de Janeiro, 1865) era um dos boêmios mais conhecidos da cidade, levando uma vida que escandalizava as famílias. Depois de abandonar, sucessivamente, os cursos de Medicina, no Rio de Janeiro, e de direito, em São Paulo, entregou-se ao jornalismo, profissão mal paga, o que o obrigou a utilizar múltiplos pseudônimos, para sobreviver.
Em 1893, durante a revolta da armada, colocou-se contra Floriano Peixoto, sendo preso. Libertado, exilou-se em Minas Gerais, a princípio em Ouro Preto e mais tarde em Juiz de Fora. Ocupou cargos importantes, foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, viajou várias vezes à Europa, publicou livros de crônicas, contos, literatura infantil. Em seu último livro de poemas, póstumo, Tarde (1919), o poeta substitui o sensualismo pelo temas nacionalistas. Já se percebem os sinais do crepúsculo. Durante essa fase, dedicou-se à campanha pelo serviço militar obrigatório. Faleceu em 1918, em plena glória.
A opinião geral do país podia então ser resumida na frase de João do Rio: 'Bilac chegou à perfeição - é sagrado'. Era também um poeta muito popular, graças sobretudo à sua lírica amorosa, expressa nos 35 sonetos da Via Láctea. Virgens Amorosas era um soneto que milhares de brasileiros sabiam de cor. Esta é a melhor consagração.

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca Global Editora (Edi??o Digital)
Idioma Português
Acabamento e-book
Territorialidade Brasil
Formato Livro Digital Epub
Gratuito Não
Proteção Drm Sim
Tamanho do Arquivo 2336
Início da Venda 22/06/2012
VOLUME 1
Cód. Barras 9788526015715
Número da edição 1
Ano da edição 2012
Ano da Publicação 2012
Mês da Publicação JUNHO
AutorLajolo,Marisa