Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Michelet (Cód: 317127)

Barthes, Roland

Companhia Das Letras

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 41,50

em até 1x de R$ 41,50 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 39,43 (-5%)

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Origem

R$ 49,90

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Michelet

R$41,50

Descrição

Este livro, de 1954, foi o segundo publicado por Barthes. No ano anterior, ele publicara O grau zero da escritura. Ambos foram preparados durante o tempo que ele passou em sanatórios, tratando de uma tuberculose. O grau zero e o Michelet representam a busca de um caminho crítico pessoal, respectivamente na teoria e na prática. E neles Barthes já se encontra inteiro e inconfundível.
O trabalho sobre Michelet devia ser uma tese universitária. Saiu porém tão pouco acadêmico que virou livro. A escolha do tema revela a preocupação que seria constante em Barthes: a articulação do texto com a história, do homem escritor com a ideologia de seu tempo. Michelet (1798-1874) era um objeto ideal para esse estudo, por ter sido, ao mesmo tempo, grande historiador e escritor personalíssimo.
Barthes aí encontrou seu método de trabalho (mais de mil fichas que ele montou e remontou antes de redigir o livro) e seu estilo crítico (a visada original e surpreendente, a linguagem metafórica e sensual). Como ele diz na apresentação, este livro ´não é nem uma história do pensamento de Michelet, nem uma história de sua vida´. Seu objetivo era evidenciar, na obra do historiador, ´uma rede organizada de obsessões´ e, assim, ´devolver a este homem sua coerência´. Seria apenas uma ´pré-crítica´, porque ele via o método estrutural como uma introdução necessária mas não suficiente à crítica histórica. Mas diante deste Michelet revelado por Barthes, corpo vivo habitando uma escritura e lugar onde se cruzam as ideologias e os fantasmas pessoais, quem sente falta de outro tipo de crítica? Aliás o diário íntimo de Michelet, publicado integralmente depois do livro de Barthes, confirmou inteiramente suas intuições

Características

Peso 0.42 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Companhia Das Letras
I.S.B.N. 8571641552
Altura 18.00 cm
Largura 12.00 cm
Profundidade 0.00 cm
Número de Páginas 224
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788571641556
País de Origem Brasil
AutorBarthes, Roland