Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8

Miragem - Os Cientistas de Napoleão e Suas Descobertas no Egito (Cód: 2615759)

Burleigh,Nina

Landscape

Este produto está temporariamente indisponível no site, mas não se preocupe, você pode reservá-lo para retirada em uma loja física!

Reserve seu produto na loja para retirada em até 1 hora.
Ops! Este produto está temporariamente indisponível. Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.
Ops! Este produto está temporariamente indisponível. Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 46,90

em até 1x de R$ 46,90 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 44,56 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Miragem - Os Cientistas de Napoleão e Suas Descobertas no Egito

R$46,90

Descrição

Há pouco mais de 200 anos, só os mais imprudentes ou excêntricos europeus ousavam atravessar o desconhecido território onde se situa hoje o Oriente Médio. Sua história e seu povo eram objeto de inúmeros mitos e especulações – e nenhuma região despertava maior interesse do que o Egito, de onde os relatos de misteriosos monumentos, hieróglifos inescrutáveis, tecidos e especiarias raras e rumores de um conhecimento mágico perdido apaixonavam os sonhadores e tentavam os obcecados pela conquista do poder.
Mas foi somente em 1798 que uma improvável equipe de cientistas e exploradores viajou de Paris ao Vale do Nilo, onde os ocidentais tiveram seu primeiro vislumbre do que verdadeiramente existia além do Mar Mediterrâneo.
Sob o comando de Napoleão Bonaparte e do exército francês, uma pequena e praticamente desconhecida equipe composta pelos cérebros mais brilhantes de Paris deixou a segurança de seus laboratórios, gabinetes de estudo e salas de aula para embarcar numa travessia de trinta dias rumo ao desconhecido – muitos jamais voltaram a ver a costa marítima da França. Astrônomos, matemáticos, naturalistas, físicos, médicos, químicos, engenheiros, botânicos e artistas – até mesmo um poeta e um musicólogo –, ao todo 151 savants acompanharam as tropas de Napoleão com destino ao Egito. Levando lápis em lugar de espadas, recipientes de laboratório em vez de canhões, esses homens altamente conceituados participaram da primeira grande interação entre europeus e muçulmanos na era moderna. E muitos sobreviveram para contar a história.
Atormentados pela fome, opor condições extremamente adversas, incertezas e doenças, os cientistas de Napoleão arriscaram suas próprias vidas em busca de novas descobertas. Eles entraram naquelas terras não como conquistadores, mas como especialistas em seus respectivos campos de conhecimento, coletando e catalogando meticulosamente seus achados – desde as ruínas das colossais pirâmides até os microscópicos insetos e a legendária Pedra de Roseta.
Aqueles que sobreviveram aos três anos da expedição compilaram uma completíssima enciclopédia do Egito, composta de extensos 23 volumes, obra que lhes assegurou um lugar na História como os primeiros arqueologistas conhecidos mundialmente. Desenredando os mistérios que tinham confundido os europeus por séculos a fio, os cientistas de Napoleão foram os primeiros a documentar as espantosas realizações de uma civilização perdida – antes que a sombra negra do imperialismo devastasse a África e o Oriente Médio como uma tempestade.

Características

Peso 0.44 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Landscape
I.S.B.N. 9788577750726
Altura 21.00 cm
Largura 14.00 cm
Profundidade 1.00 cm
Número de Páginas 312
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788577750726
Número da edição 1
Ano da edição 2008
AutorBurleigh,Nina