Frete Grátis
  • Google Plus

(neo)soberania e Tribunal Penal Internacional (Cód: 3734995)

Benvenutti de Castro,Cássio

Verbo Jurídico

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 30,00
Cartão Saraiva R$ 28,50 (-5%) em até 1x no cartão
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

A dignidade da pessoa humana ( e seus consectários: os direitos humanos ) fora compreendida como incipiente valor-síntese limitador da potestade estatal. Contemporaneamente, fomentou-se em vetor-meta, que legitima a relativização do conceito de soberania clássica/ortodoxa, funcionalizando-a na nova ordem convencional-constitucional global.
Trata-se de realidade normativa - porque dúctil e contemplativa do postulado normativo da proporcionalidade - sufragadora da dupla necessidade de tutela das prerrogativas fundamentais: ou seja, a vedação do excesso e a proibição da proteção deficiente. Positivar os direitos humanos sem, contudo, instrumentalizar mecanismos coercitivos de fruição no plano das relações sociais, corresponde ao indesejável apoucamento dos poderes instituídos. Nessa ótica, a institucionalização do Tribunal Penal Internacional significa avanço na salvaguarda da dignidade dos indivíduos, ao possibilitar a judicialização repressiva e preventiva contra os mais graves ataques à humanidade, na premente idealização da justiça e da paz entre as comunidades do planeta, independentemente da topologia geográfica ( e/ou normativa ) dos eventos delitivos.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Verbo Jurídico
Cód. Barras 9788576993063
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788576993063
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2011
Idioma Português
Número de Páginas 108
Peso 0.17 Kg
Largura 14.00 cm
AutorBenvenutti de Castro,Cássio

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: (neo)soberania e Tribunal Penal Internacional