Frete Grátis
  • Google Plus

O Bê-á-bá de Brasília - Dicionário de Coisas e Palavras da Capital (Cód: 3535833)

Torres,Marcelo

Thesaurus

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 25,00
Cartão Saraiva R$ 23,75 (-5%) em até 1x no cartão
Grátis

Cartão Saraiva
Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto
?

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 18:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

Formas de envio Custo Entrega estimada
X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Em Brasília, bicicleta é chamada de camelo. Ônibus é baú - e também é GOL (grande ônibus lotado). Já o micro-ônibus é zebrinha. Sabe como é que chama retorno? Tesourinha. Todo mundo aqui vive usando a tesourinha.

Rotatória é balão. Bairro é setor. Avenida é via (ou eixo). Rua é quadra. Edifício (prédio) é bloco. Bloco é prumada. E ponto de ônibus chamam de parada.

Todo brasiliense da gema do ovo de codorna fala a expressão “brincar debaixo do bloco”. Esse “debaixo do bloco” é o piso térreo, o rés-do-chão, até o parquinho infantil é “debaixo do bloco”. Ah, sim, o térreo também é chamado de pilotis.
Sabe aquele adesivo político que colocam no peito? Aqui é chamado de meleca. Ou seja, os políticos de Brasília fazem suas melecas e pregam-nas no peito dos eleitores. Todo e qualquer candidato em Brasília distribui melecas em campanha eleiitoral.

E tem mais: periquito é maritaca, encanador é bombeiro e bomba é um tipo de sanduíche - o mais vendido no DF, por sinal. Agorinha (neste instante) é jazinho. Engomadeira é passadeira. Ventania é lacerdinha.

Foi em Brasília onde surgiu o radar de trânsito, e onde ele recebeu o apelido de pardal. Aliás, tudo aqui tem apelido - pessoas, lugares, palácios... Nem as obras de arte escapam.
A escultura A Justiça, em frente ao STF, é “a ceguinha”. O Palácio da Justiça é “a cascata”. Bolo de noiva é um anexo do Palácio do Itamaraty... Mas o palácio que mais possui apelidos é o Congresso Nacional, chamado de H, Torres Gêmeas e Vinte e Oito, entre outras alcunhas.

Pois é, este livro é algo que nos pega pelo braço e nos conduz a uma gostosa viagem pelos eixos, quadras, setores, blocos, siglas e letras da capital do Brasil. Depois do bê-á-bá, você vai conhecer Brasília por A+B. Ou por D+F.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Thesaurus
Cód. Barras 9788564494275
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788564494275
Profundidade 0.60 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2011
Idioma Português
Número de Páginas 96
Peso 0.13 Kg
Largura 14.00 cm
AutorTorres,Marcelo

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: O Bê-á-bá de Brasília - Dicionário de Coisas e Palavras da Capital

O Bê-á-bá de Brasília - Dicionário de Coisas e Palavras da Capital (Cód: 3535833) O Bê-á-bá de Brasília - Dicionário de Coisas ... (Cód: 3535833)
R$ 25,00
O Bê-á-bá de Brasília - Dicionário de Coisas e Palavras da Capital (Cód: 3535833) O Bê-á-bá de Brasília - Dicionário de Coisas ... (Cód: 3535833)
R$ 25,00