Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 42 Artboard 21 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 42 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 23 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 6 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 43 Artboard 44 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 46 Artboard 8

O Espiritismo de a a Z (Cód: 2595187)

Brasileira,Federacao Espirita

Feb

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 60,00

em até 2x de R$ 30,00 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 57,00 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 2x sem juros de


O Espiritismo de a a Z

R$60,00

Descrição

O Espiritismo de A a Z apresenta extensa lista de conceitos e definições dos termos utilizados nas obras publicadas pela FEB. Foram examinados mais de trezentos títulos editados até maio de 2006. O objetivo da obra é ser um amplo instrumento de pesquisa para todos aqueles que desejam estudar e compreender o Espiritismo.

Características

Peso 0.89 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Feb
I.S.B.N. 9788573285772
Altura 23.00 cm
Largura 16.00 cm
Profundidade 3.30 cm
Número de Páginas 968
Idioma Português
Cód. Barras 9788573285772
Número da edição 4
Ano da edição 2008
País de Origem Brasil
AutorBrasileira,Federacao Espirita

Leia um trecho

ABISMO [...] O abismo é a imensidade. Para os Espíritos impuros, semelhante locução tinha uma significação precisa: a imensidade onde o Espírito criminoso erra isolado, condenado às trevas e às angústias causticantes do remorso, [...] abismo que a vossa imaginação vos representa como sendo uma fornalha ardente a devorar carnes fictícias, sem jamais as consumir. (182, v. 2) Ver também GEENA, INFERNO, REGIÃO INFERIOR e UMBRAL ABNEGAÇÃO A abnegação, em toda parte, é sempre uma estrela sublime. Basta mostrar-se para que todos gravitemos em torno de sua luz. (231, cap. 16) ABORRECER Aborrecer é uma expressão que, na vossa linguagem, tem uma força, um vigor de que carece o termo que lhe corresponde no idioma hebraico e que neste passo foi empregado, significando apenas não fazer da vida objeto de culto, não sacrificar o que a honra, o respeito e o amor a Deus concitam o homem a ter em conta. O que Jesus quis dizer, servindo-se daquele vocábulo, foi que cumpre ao homem conservar a sua vida espiritual, para caminhar nas sendas que conduzem à perfeição. (182, v. 4) ABORTO Dado o caso que o nascimento da criança pusesse em perigo a vida da mãe dela, haverá crime em sacrificar-se a primeira para salvar a segunda? Preferível é se sacrifique o ser que ainda não existe a sacrificar-se o que já existe. (106, q. 359) O receio de não gerar um filho saudável e perfeito é comum a todos os casais. A evolução da Ciência permite hoje que se façam exames detalhados sobre a saúde do bebê, mesmo antes do nascimento. O que provoca apreensão nos que compreendem a vida como algo que vai além dos limites de uma única encarnação, é o fato de alguns pais, assim que detectam, através dos exames preventivos, que seu futuro filho tem problemas de ordem genética ou de qualquer outra espécie, decidem provocar o aborto programado, para não terem de sofrer com a presença de uma criança deformada e carente de atenção por longos anos de existência. Não poderia ser pior essa forma de lidar com os recursos tecnológicos. A Ciência avança para ampliar, sobretudo, a consciência do homem, tornando-o capaz de assimilar a grandeza do que significa viver. Ter nas mãos a possibilidade de decidir sobre o nascimento ou não de uma criança é sempre um ato de extrema responsabilidade, o que, por si só, justifica a necessidade da busca permanente de conhecimentos sobre o que existe além da vida, para que nossas decisões não sejam caracterizadas pelo imediatismo e pela pequenez de um horizonte egoísta, que permite vejamos somente até a ponta de nossos próprios dedos. (1, O presente é minha realidade)