Frete Grátis
  • Google Plus

O Idioma da Mestiçagem - As Irmandades de Pardos na América Portuguesa (Cód: 2002585)

Viana,Larissa

UNICAMP

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 40,00
Cartão Saraiva R$ 38,00 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 20,00 sem juros

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


O Idioma da Mestiçagem - As Irmandades de Pardos na América Portuguesa

R$40,00

Descrição

A história das irmandades religiosas no Brasil colonial abre uma janela para a compreensão de identidades, alianças, conflitos e tensões que permeavam a sociedade escravista. Este livro examina especialmente a formação das irmandades de pardos na América portuguesa. Estimulando a criação de devoções próprias, essas instituições se espalharam por diferentes cidades coloniais entre os séculos XVII e XVIII e oferecem ao historiador a possibilidade de pensar sobre algumas questões relevantes para esse período: Quem eram os devotos pardos? Suas agremiações desafiavam, ainda que simbolicamente, as hierarquias coloniais fundadas sobre as noções de honra e ascendência? Como elas se inseriam naquela sociedade? Mestiçagem, identidades e hierarquias sociais são temas privilegiados neste livro, que, baseado em uma pesquisa documental inédita, ilumina a dinâmica das relações entre religião e sociedade no Brasil escravista.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora UNICAMP
Cód. Barras 9788526807716
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788526807716
Profundidade 1.30 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2007
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 240
Peso 0.29 Kg
Largura 14.00 cm
AutorViana,Larissa

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: O Idioma da Mestiçagem - As Irmandades de Pardos na América Portuguesa