Frete Grátis
  • Google Plus
Livro Digital

O Monge Rituais para fartura, vitalidade, paz e longevidade (Cód: 9062825)

Yo C. Khag; Ramiro Alves

publique-se!

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 34,99
Cartão Saraiva R$ 33,24 (-5%) em até 1x no cartão
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

O Brasil está em recessão de novo!
Está esperando ela chegar até você e sua família?

Não há lugar no mundo mais misterioso e mágico do que o Tibete.
Onde se localiza?
O Tibete é uma região de planalto da Ásia, um território disputado, situado ao norte da cordilheira do Himalaia. É habitada pelos tibetanos e outros grupos étnicos como os monpas e os lhobas, além de grandes minorias de chineses han e hui. O Tibete é a região mais alta do mundo, com uma elevação média de 4.900 metros de altitude, e por vezes recebe a designação de “o teto do mundo” ou “o telhado do mundo”. A UNESCO e a Encyclopædia Britannica consideram o Tibete como parte da Ásia Central, enquanto outras organizações a veem como parte do Sul Asiático. Durante a sua história, o Tibete existiu como uma região composta por diversas áreas soberanas, como uma única entidade independente e como um Estado vassalo, sob soberania chinesa. Após uma invasão contundente e uma batalha feroz em Chamdo, em 1950, o Partido Comunista da China assumiu o controle da região de Kham, a oeste do alto rio Yangtzé; no ano seguinte o 14º Dalai Lama e seu governo assinaram o Acordo de Dezessete Pontos. Em 1959, juntamente com um grupo de líderes tibetanos e de seus seguidores, o Dalai Lama fugiu para a Índia, onde instalou o Governo do Tibete no Exílio em Dharamsala. Pequim e este governo no exílio discordam a respeito de quando o Tibete teria passado a fazer parte da China, e se a incorporação do território à China é legítima de acordo com o direito internacional. A diferenciação entre o tibetano e outras línguas himalaias são muitas vezes indefinidas. Em geral, os dialetos da parte central do Tibete como o lassa, o kham, o amdo, e outras áreas próximas são considerados dialetos tibetanos, enquanto outras, como o dzonga, siquimês, a língua sherpa e a língua ladakhi, são consideradas separadas por razões políticas. Tendo em vista esse entendimento dos dialetos e formas do tibetano, o tibetano “padrão” é falado por cerca de seis milhões de pessoas no plateau tibetano, bem como por mais de 150 mil de falantes em exílio na Índia e em outros países. A língua tibetana possui sua própria escrita, que deriva da escrita devanágari.

O Tibete está localizado no Planalto tibetano, a região mais alta do mundo. A maior parte da cadeia de montanha do Himalaia encontra-se no Tibete. Seu pico mais conhecido, o Monte Everest, se encontra na fronteira entre Nepal e Tibete. A altitude média é de cerca de 3.000 m no sul e 4.500 m no norte. A atmosfera é severamente seca por nove meses ao ano, e o índice de queda de neve é extremamente baixo devido as massas de ar seco que chegam na região.

Clima?

O Tibete é caraterizado por um clima montanhês semi-árido. A média das precipitações anuais é apenas cerca de de 381 Srs, mas este número não reflete as disparidades regionais nem a dureza das condições bioclimáticas. Assim, o Changthang não recebe apenas mais de 100 mm de água por ano e a média térmica há - 5 °C; ventos violentos sopram todo o ano. Brutais quedas de temperatura produzem-se frequentemente após deitá-lo do sol. Em contrapartida, o Sul do Tibete beneficia de condições muito clementes: faz menos frio à Lhassa, 3 630 m de altitude, que à Pequim, ao mês de Janeiro.

A temperatura média do mês há - 1 °C e a do mês de Julho de 17 °C. As vertentes do sul dos vales tocadas pela monção de verão podem receber mais de 1 000 mm de água em dois meses (julho-agosto).

Nesse local místico e de difícil acesso, muitos monges, após anos a fio de treinamento, persistente, sistemático e dirigido, conseguem levitar e ter controle absoluto do corpo e da mente. Além disso, há outros segredos e magia que iremos relatar para o benefício do leitor deste ebook, que farão a diferença em sua vida.

Com Magia se vive melhor.

Confie na força do Sobrenatural!

Características

Produto sob encomenda Sim
Marca publique-se!
Cód. Barras 9999090628250
Início da Venda 27/08/2015
Territorialidade Internacional
Gratuito Não
Proteção Drm Não
Idioma 333
Ano da Publicação 115
Peso 0.00 Kg
AutorYo C. Khag; Ramiro Alves

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: O Monge Rituais para fartura, vitalidade, paz e longevidade

O Monge Rituais para fartura, vitalidade, paz e longevidade (Cód: 9062825) O Monge Rituais para fartura, vitalidade, paz e lo... (Cód: 9062825)
R$ 34,99
O Monge Rituais para fartura, vitalidade, paz e longevidade (Cód: 9062825) O Monge Rituais para fartura, vitalidade, paz e lo... (Cód: 9062825)
R$ 34,99