Frete Grátis
  • Google Plus

O Pluralismo Coerente da Química Moderna (Cód: 2643716)

Bachelard,Gaston

CONTRAPONTO

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 40,00
Cartão Saraiva R$ 38,00 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 20,00 sem juros
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

“Não é exatamente uma história da química”, diz Bachelard. “Corresponde mais a um ensaio de filosofia química.” Tem razão. Todos os argumentos se baseiam em fatos históricos, mas a tese central é de natureza filosófica: a química se desenvolve oscilando permanentemente entre o pluralismo e a redução da pluralidade. Multiplica as substâncias, mas sempre busca um princípio de coerência entre elas.

Bachelard começa ressaltando a diversidade dos fenômenos químicos, para em seguida mostrar como pouco a pouco se estabelece ordem nas observações. As classificações se tornam cada vez mais racionais: “Introduz-se sempre mais pensamento na experiência, sempre mais luz racional no empirismo.” Nisso, Mendeleev é a principal referência: “Se os Lavoisier e os Dalton ajudaram a distinguir os elementos químicos, destacando suas características qualitativas e ponderais singulares, Mendeleev entreviu uma doutrina geral das qualidades particulares e preparou a harmonia das substâncias.”

A química matemática prosseguiu o trabalho. “Em breve”, diz profeticamente Bachelard, “será pela filosofia da matemática que se deverá abordar a filosofia da química. Encontrar-se-ão razões de conveniência matemática para explicar a afinidade das substâncias. [...] A matemática moderna é, de fato, tanto a ciência da ordem quanto a ciência do número. Precisamente por isso, ela pode estudar os problemas de combinações, de arranjos, de grupos. [...] O filósofo pode resumir essa tendência da química matemática em um único enunciado: a qualidade se ordena.”

O dado experimental conduz à idéia de diversidade, enquanto a regra unifica. Em seguida, a variedade se recompõe pela descoberta dos aspectos particulares, das exceções, dos detalhes. Assim, o pensamento filosófico e científico se move numa dialética que vai do diverso ao uniforme e do uniforme ao diverso. Diante dessa contínua reviravolta, é perda de tempo, diz Bachelard, propor um problema de origem: pouco importa que o conhecimento comece pela apercepção do diverso ou pela constituição do idêntico, pois o ele não se detém nem no diverso nem no idêntico.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora CONTRAPONTO
Cód. Barras 9788578660147
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788578660147
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2009
Idioma Português
País de Origem Brasil
Peso 0.44 Kg
Largura 14.00 cm
AutorBachelard,Gaston

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: O Pluralismo Coerente da Química Moderna