Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
Frete Grátis
  • Google Plus

O Sucesso de Amanhã Começa Hoje (Cód: 179137)

Maxwell,John

Mundo Cristão

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 29,90
Cartão Saraiva R$ 28,41 (-5%) em até 1x no cartão

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


O Sucesso de Amanhã Começa Hoje

R$29,90

Descrição

Olhar para o futuro com a perspectiva do sucesso não precisa ser apenas um exercício de imaginação de imaginação. Na verdade, construir um futuro bem-sucedido começa agora mesmo. Um dos maiores especialistas em motivação e desenvolvimento pessoa da atualidade quer ajudar você a dar os primeiros passos. Em 'O sucesso de amanhã começa hoje', John C. Maxwell propõe doze práticas diárias - as mesmas que o conduziram na própria trajetória - para ajuda-lo a controlar sua agenda, dedicar tempo às pessoas que ama e conquistar o sucesso em sua carreira. Neste guia prático e inspirador, o autor de 'A jornada do sucesso', 'As 21 irrefutáveis leis da liderança', 'Segredos da atitude' e 'Competências pessoais que as empresas procuram', entre outros livros de sucesso, fala sobre temas fundamentais, como avaliação pessoal, prioridades, criatividade e raciocínio, foco, compromisso, relacionamentos, fé e crescimento. Você está diante de uma grande oportunidade de começar uma vida mais bem-sucedida. E esta oportunidade se chama hoje!

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Mundo Cristão
Cód. Barras 9788573254013
Altura 23.00 cm
I.S.B.N. 8573254017
Profundidade 1.50 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 2
Ano da edição 2005
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 302
Peso 0.39 Kg
Largura 16.30 cm
AutorMaxwell,John

Leia um trecho

Ainda hoje... eu escolherei e colocarei em prática as atitudes certas. eu definirei minhas prioridades e agirei de acordo com elas. eu descobrirei e seguirei diretrizes saudáveis. eu dedicarei atenção e cuidado a minha família. eu colocarei em prática e desenvolverei um bom raciocínio. eu assumirei e manterei compromissos corretos. eu administrarei minhas finanças de forma adequada. eu aprofundarei e expressarei minha fé. eu darei início a relacionamentos sólidos e investirei neles. eu praticarei e serei um modelo de generosidade. eu assimilarei e agirei de acordo com bons valores. eu sairei em busca de novos desafios que me tornem uma pessoa melhor. eu agirei de acordo com essas decisões e colocarei em prática essas disciplinas. eu verei todas as recompensas de um dia bem vivido. 1 O dia de hoje pode terminar em cacos - Qual é o pedacinho que falta? Algumas semanas antes de escrever este livro, eu estava dando uma olhada numa caixa de livros antigos no porão, em busca de algo para ler para meus netos, e deparei com um livro que eu e minha mulher, Margaret, costumávamos ler para nossa filha, Elizabeth, quando ela era pequena. O nome do livro era Alexandre e o dia terrível, horrível, nada bom, bem ruim, de Judith Viorst.1 É a história de um garotinho cujo dia é um completo desastre. Começa assim: Fui dormir com o chiclete na boca, e agora tem chiclete no meu cabelo, e quando me levantei da cama, hoje de manhã, tropecei no skate... e na mesma hora já soube que aquele seria um dia terrível, horrível, nada bom, bem ruim.2 A partir daí, o dia de Alexandre fica cada vez pior, conforme ele vai para a escola, se vê no consultório do dentista e é obrigado a comprar roupas com sua mãe. Ele tem um verdadeiro dia de cão. Até o gatinho da família parece estar contra ele. Qual é o pedacinho que falta? Nossos filhos sempre gostaram desse livro de Judith Viorst. E penso que nós, os adultos, nos divertíamos tanto quanto eles ao ler as reclamações rabugentas do pequeno Alexandre. Mas não há nada de divertido quando você tem um dia tão ruim quanto o do protagonista do livro. Quem é que torce para ter um dia cheio de obstáculos, provações e reveses, no qual cada curva da estrada parece esconder uma surpresa ainda mais desagradável? Quando um dia como esse acontece, geralmente nos parecemos mais com Alexandre do que gostaríamos de admitir. Pode ser que não acordemos com chiclete no cabelo ou com a sensação de que nossas famílias e nossos amigos estão contra nós, mas geralmente esse tipo de dia termina em cacos. Resultado: consideramos esse um dia muito ruim. Com que freqüência você costuma ter dias muito bons? Eles costumam ser a regra ou a exceção? Pegue o dia de hoje, por exemplo, como você o avaliaria? Até agora, o dia de hoje pode ser considerado um dia muito bom? Ou você o classificaria como menos do que "maravilhoso"? Talvez você nem tenha parado para pensar nisso até agora. Se eu lhe pedisse para avaliar o dia de hoje numa escala de 1 a 10 (sendo "10" o equivalente a "perfeito"), você seria capaz de dar uma nota? Qual critério usaria? Essa nota dependeria de seu estado de espírito? Seria determinada por quantos itens de sua lista de tarefa foram realizados? Você avaliaria seu dia de acordo com o tempo que dedicou a alguma pessoa que ama? Como você definiria um dia bem-sucedido? Como o dia de hoje pode influenciar o sucesso de amanhã? Todo o mundo quer ter o prazer de viver um dia bom, mas poucos sabem o que realmente é um dia bom, assim como não têm idéia do que é necessário para fazer um dia se tornar bom. Menos pessoas ainda conseguem entender como o dia de hoje pode influenciar o sucesso do dia de amanhã. Por que isso acontece? A raiz do problema é que a maioria das pessoas possui um conceito equivocado do que seja o sucesso. Se nossa visão a respeito do sucesso for errônea, também será errônea nossa maneira de encarar o dia. E assim, o dia termina em cacos. Observe alguns conceitos equivocados a respeito do sucesso e as reações que costumam provocar: O sucesso de amanhã começa hoje Acreditamos que o sucesso é impossível, por isso o criticamos O psiquiatra M. Scott Peck abre sua obra A trilha menos percorrida com as seguintes palavras: "Viver é difícil". Ele vai mais além e afirma: "A maioria das pessoas não enxerga plenamente esta verdade - a de que viver é difícil. Ao invés disso, se lamentam incessantemente - algumas mais, outras menos - (...) sobre a enormidade de seus problemas, seus fardos e suas dificuldades, como se a vida geralmente fosse fácil, ou como se devesse sempre ser fácil".3 Às vezes admitimos que qualquer coisa difícil se torna impossível simplesmente porque preferimos acreditar que a vida deveria ser fácil o tempo todo. Quando o sucesso nos escapa, somos tentados a jogar a toalha e a acreditar que ele é inalcançável. É aí que passamos a ser críticos em relação ao sucesso. Desdenhamos: "Quem quer o sucesso, afinal?". E, se o sucesso é alcançado por alguém que consideramos menos digno dele do que nós, ficamos ainda mais indignados. Da mesma maneira que o jornalista e cronista Ambrose Bierce, vemos o sucesso como "o único pecado imperdoável de nossos semelhantes".4 Acreditamos que o sucesso é um mito, por isso tentamos descobrir onde ele está Se o sucesso nos escapou, ainda que não tenhamos desistido dele por completo, passamos freqüentemente a encará-lo como um grande mistério. Acreditamos que tudo que temos que fazer para sermos bem-sucedidos é encontrar a fórmula mágica, a chave de ouro ou a receita infalível que trará a solução de todos nossos problemas. É por isso que há tantos livros sobre dietas nas listas de mais vendidos. Pelo mesmo motivo, os escritórios das grandes corporações estão cada vez mais repletos de magos da administração. O problema é que queremos desfrutar das recompensas do sucesso sem pagar o preço por elas. Seth Godin, autor de Marketing de permissão, escreveu há pouco tempo sobre esse assunto e sua implicação no mundo dos negócios. Ele acredita que líderes e gestores geralmente procuram caminhos que gerem resultados instantâneos para suas empresas e organizações. No entanto, ele alerta que "precisamos parar de correr atrás de soluções-relâmpago". "Ninguém conquista uma medalha de ouro olímpica apenas com algumas semanas de treinamento intenso", continua Godin. "Não existe essa coisa de criar uma grande obra da noite para o dia. Nenhum grande escritório de advocacia ou empresa de design gráfico apareceu de repente (...) Todas as grandes corporações, todas as grandes marcas e todas as grandes carreiras foram construídas exatamente da mesma forma: pedacinho por pedacinho, passo a passo, gradativamente."5 Não existe uma fórmula mágica que leve ao sucesso. Acreditamos que o sucesso é uma questão de sorte, por isso apenas esperamos que ele aconteça Quantas vezes você já ouviu pessoas falarem mais ou menos assim: "Aquele cara estava no lugar certo e na hora certa" para explicar o sucesso de alguém? Trata-se de um mito, assim como a idéia do sucesso instantâneo. As chances de se tornar bem-sucedido através da sorte são as mesmas de ganhar na loteria: uma em cinqüenta milhões. De vez em quando se ouve falar de alguma estrela do cinema que foi descoberta enquanto trabalhava num balcão de farmácia ou de um atleta contratado por um grande time, e que só começou a praticar esportes tardiamente. Ficamos empolgados. "Que pessoa de sorte", pensamos. "Seria tão bom se acontecesse comigo." Só que fatos como esses são raros. Para cada pessoa que se torna famosa em circunstâncias como essas, há milhares que passam anos tentando um papel no cinema ou uma vaga num grande time. E há outras dezenas de milhares que dedicaram anos de trabalho e jamais foram consideradas boas o suficiente para ganhar uma oportunidade. Quando o assunto é sucesso, o melhor a fazer é encontrá-lo, em vez de viver esperando que um dia ele apareça. Acreditamos que o sucesso é sinônimo de produtividade, por isso trabalhamos sem parar Certa vez, fixado na parede de uma pequena firma, vi um cartaz que dizia: As 57 regras do sucesso: 1. Entregue as mercadorias. 2. As outras 56 não importam. Existe algo sobre o trabalho duro e a produtividade que dá uma certa sensação de recompensa. E muita gente valoriza tanto essa sensação que chega a defini-la como sucesso. O ex-presidente americano Theodore Roosevelt fez a seguinte observação: "De longe, o melhor prêmio que a vida oferece é a chance de trabalhar duro em alguma coisa que vale a pena". Mas identificar o trabalho duro com sucesso é uma visão restrita. Afinal, um dia sem trabalho seria um dia de fracasso? Uma pessoa que se aposenta torna-se inútil? Além disso, nem sempre trabalho duro realmente significa sucesso. Possuir ética profissional sólida é uma virtude admirável, mas o trabalho duro, por si, não leva necessariamente ao sucesso. Há muitas pessoas que pegam no batente e jamais encontram o sucesso. Algumas colocam toda sua energia em profissões que não oferecem perspectivas de crescimento. Outras trabalham tanto que negligenciam relacionamentos importantes, comprometem saúde ou simplesmente se desgastam. O sucesso pode não chegar para aqueles que não pegam no batente, mas trabalho duro e sucesso não são a mesma coisa. Acreditamos que o sucesso é fruto de uma oportunidade, por isso esperamos que a nossa chegue Muitas pessoas que trabalham duro e que ainda assim parecem não sair do lugar, acreditam que a única coisa de que precisam é uma chance. O lema delas começa com a expressão "se pelo menos...". "Se pelo menos meu patrão me desse mais alguma responsabilidade... Se pelo menos eu ganhasse uma promoção... Se pelo menos eu tivesse um capital inicial... Se pelo menos meus filhos me obedecessem... então a vida seria perfeita." A verdade é que as pessoas que nada fazem além de esperar por uma oportunidade não estarão prontas para aproveitá-la quando ela realmente aparecer. Como diz o lendário jogador de basquete John Wooden, "quando a oportunidade chega, é tarde demais para se preparar para ela". E para aqueles que alcançam a realização de seu desejo - de uma promoção, de obter um capital inicial ou qualquer outra coisa -, isso raramente muda algo a longo prazo, a menos que essas pessoas tenham estabelecido todo o fundamento que sustenta o sucesso. "Quando a oportunidade chega, é tarde demais para se preparar para ela." John Wooden Além disso, somos todos muito volúveis. Aquilo que acreditamos que será a solução de nossos problemas ou que nos fará felizes não dura por muito tempo. É como quando eu tinha oito anos e dizia: "Se pelo menos eu tivesse uma bicicleta nova...". Quando o Natal chegou, ganhei minha bicicleta novinha, com todos os sininhos e buzinas. E eu a adorei - por mais ou menos um mês. Foi quando adotei um novo tipo de "se pelo menos eu tivesse..." que eu acreditava que me faria feliz. Uma oportunidade pode ajudar você, mas não garante seu sucesso. Acreditamos que o sucesso é uma questão de poder, por isso forçamos a barra Algumas pessoas associam o sucesso com o poder. Esse ponto de vista é reforçado pelas palavras de pessoas poderosas, como o industrial Andrew Carnegie, que afirmou: "Sucesso é o poder com o qual é possível conseguir o que se quer sem violar os direitos dos outros". Muita gente tem uma visão distorcida do sucesso, acreditando que as pessoas bem-sucedidas só chegam lá tirando vantagem de outros. Dessa maneira, para alcançar seus objetivos, essas pessoas preferem encontrar uma maneira de se aproveitar de outras, ou de usá-las. Elas acreditam que podem construir a estrada para o sucesso à força. Saddam Hussein, que controlou o Iraque com mão de ferro por muitos anos, usou esse expediente. Ele abusou de seu poder, manipulou as pessoas e usou a força bruta. Ele forjou seu lugar na política violando os direitos das pessoas. Ele cometeu assassinato para alcançar altos escalões no Partido Ba'ath, até chegar à vice-presidência do país, depois de um golpe orquestrado pelos Ba'aths. Quando Hussein começou a se sentir descontente em ser apenas o vice-presidente, ele simplesmente lançou mão do poder de que dispunha para chegar à presidência. Por décadas, ele usou tortura, oprimiu e matou para manter o poder. Seu objetivo era tornar-se o herói do Oriente Médio, líder unificador, uma versão contemporânea de Nabucodonosor. Mas assim como todos que usam e abusam do poder para subir na vida - seja um arrogante diretor executivo de uma grande corporação ou um ditador sanguinário -, no fim ele perdeu tudo. Nenhum acúmulo de poder, por mais violência que seja utilizada para se manter, pode garantir o sucesso. Acreditamos que o sucesso é uma questão de pistolão, por isso tentamos manter uma rede de conhecidos influentes O que você acha mais importante para conquistar aquilo que deseja: as coisas que sabe ou as pessoas que conhece? Se você acredita que a melhor opção é a segunda, então provavelmente também acha que o sucesso depende de um bom pistolão. Quem acredita que conhecer pessoas influentes é o caminho para o sucesso também é da opinião de que basta nascer na família certa para conseguir tudo o que se almeja. Ou acha que sua sorte pode mudar de uma hora para a outra se encontrar a pessoa certa. Mas essas crenças são totalmente equivocadas. É claro que relacionamentos são muito importantes, e conhecer boas pessoas é recompensador. No entanto, apenas conhecer pessoas influentes não é suficiente para progredir na vida, nem para garantir o sucesso. Se fosse assim, os filhos de todos os homens e as mulheres bem-sucedidos já teriam sucesso garantido por antecipação. Da mesma forma, os filhos de todos os presidentes da República também teriam carreiras políticas vitoriosas. Mas todos sabem que isso não é verdade, como se comprova no caso de Billy Carter, irmão do ex-presidente norte-americano Jimmy Carter. Billy causou muita controvérsia com seu comportamento e não alcançou o sucesso de seu irmão ilustre. Acreditamos que o sucesso chega junto com o reconhecimento, por isso tentamos nos esforçar ao máximo Em sua profissão, é possível identificar um sinal claro de que se alcançou o topo? Será que seus pares se impressionariam se você ganhasse o reconhecimento de uma revista como a Fortune, ou fosse campeão mundial de xadrez, ou ganhasse o Campeonato Brasileiro de Futebol? Se você fosse aclamado como o melhor professor do ano ou recebesse um título de doutorado honorário de uma universidade de prestígio, será que isso significaria sucesso? Talvez você alimente sonhos secretos de um dia ganhar um prêmio internacional de cinema, música ou teatro. Ou então, se imagina recebendo o Prêmio Jabuti de literatura, ou um Nobel por uma descoberta científica espetacular. Toda profissão ou disciplina tem as próprias referências em termos de reconhecimento. Você está se esforçando para alcançar reconhecimento em sua área de atividade? Na França, uma nação que adora culinária e na qual os chefs recebem as mais altas honras, uma das mais importantes formas de reconhecimento que qualquer dono de restaurante pode alcançar é receber uma avaliação de três estrelas do Guia Michelin. Até o momento que este livro foi escrito, apenas 25 restaurantes em toda a França ostentavam essa honra. Um deles, estabelecido na região da Borgonha, chama-se Côte d'Or, e seu proprietário é Bernard Loiseau. Conta-se que durante décadas chef Loiseau foi obcecado pela idéia de criar o restaurante perfeito e receber a maior avaliação do Guia Michelin. Ele trabalhou incansavelmente, pois dá muito trabalho conquistar até mesmo uma classificação de duas estrelas - o que Loiseau conseguiu em 1981. E foi aí que passou a trabalhar mais duro ainda. Ele perseguia a perfeição em cada prato do cardápio, ao passo que aprimorava os serviços oferecidos pela casa. Isso o levou a assumir uma dívida de cinco milhões de dólares para ampliar as instalações do restaurante. Até que, em 1991, ele recebeu a terceira estrela. Ele finalmente havia conseguido um privilégio que apenas uns poucos também tinham. "Estamos vendendo sonhos", disse Loiseau certa vez. "Somos mercadores da felicidade."6 Mas o reconhecimento que ele recebeu não o fez feliz. No outono de 2003, depois da hora do almoço, ele cometeu suicídio com uma arma de fogo. Não havia avisado ninguém, nem deixado nenhum bilhete. Alguns comentaram que ele se sentia desconsolado porque sua avaliação em outro guia de restaurantes havia despencado. Outros o descreveram como maníaco-depressivo. Ninguém jamais saberá por que ele se matou, mas podemos ter certeza de que o grande reconhecimento que Loiseau recebeu em sua profissão não foi suficiente para ele. Acreditamos que a chave do sucesso pode estar num congresso, por isso tentamos agendar todos quanto pudermos Eu dediquei até agora mais de trinta anos de minha vida em palestras e participando de conferências, com o objetivo de ajudar pessoas a serem bem-sucedidas e a se tornarem melhores líderes. Mas sou muito realista a respeito do impacto limitado que um evento pode fazer na vida de uma pessoa, e freqüentemente alerto as platéias a respeito disso. Eventos são ótimas oportunidades para receber inspiração e incentivo. Geralmente, eles nos preparam para tomar decisões importantes que geram mudanças. Podem até nos fornecer conhecimento e ferramentas para começar uma nova fase. Contudo, mudanças reais e duradouras não acontecem de uma hora para outra. São resultado de um processo. O fato de conhecer essa verdade sempre me compeliu a escrever livros e gravar lições, para que as pessoas que tomam a decisão de mudar tenham acesso a ferramentas que possam ser úteis depois de participarem do evento - em última análise, essas ferramentas são um fator de facilitação do processo. Usamos essa orientação na equip, a organização sem fins lucrativos que fundei em 1996 com o objetivo de treinar e oferecer recursos a um milhão de líderes em vários países. Nós não nos limitamos a aparecer, montar um evento e sumir. Usamos uma estratégia de três anos. Começamos traduzindo livros e lições para o idioma local. Depois do primeiro evento de ensino, cedemos livros de liderança e gravações para serem usadas no desenvolvimento dos líderes. Equipes retornam a cada seis meses ao país onde o trabalho foi realizado para levar mais conhecimentos e acompanhar o progresso dos líderes locais. Mudanças reais e duradouras não acontecem de uma hora para outra. São resultado de um processo. Não me entenda mal. Eventos podem ser muito úteis - desde que entendamos o que eles podem e o que não podem fazer por nós. Quero incentivar você a participar de eventos que possam ser catalisadores de mudanças em sua vida. Mas não espere que eles tragam o sucesso instantaneamente. O crescimento vem das tomadas de decisão e da continuidade do trabalho a partir delas. E é disso que este livro fala. O dia de hoje faz toda a diferença As pessoas alcançam o sucesso em suas vidas ao focar no hoje. Isto pode soar como lugar-comum, mas o dia de hoje é o único tempo do qual você realmente dispõe. É tarde demais para o ontem. E você não tem como depender do amanhã. É por isso que o sucesso começa hoje. Na maior parte do tempo, a gente não percebe isso. E sabe por quê? Porque... Damos importância excessiva ao ontem Depois que analisamos nossos sucessos e nossos erros passados à luz da experiência, eles geralmente parecem maiores do que realmente foram. Certas pessoas nunca se livram de suas façanhas do passado: estrelas do basquete juvenil ou meninas que um dia ganharam prêmios de beleza em sua terra natal olham para a glória que deixaram para trás e formam uma imagem pessoal a partir daquelas conquistas para os próximos vinte anos. A pessoa que recebe a patente por uma invenção quer viver do uso dela pelo resto da vida e nunca mais voltar a trabalhar. Um vendedor pode entrar numa fase prolongada de decadência logo depois de receber o título de "funcionário do ano". Por quê? Pelo fato de ele despender mais tempo pensando em quem ele já foi um dia, ao invés de tentar alcançar aquele nível novamente. Pode soar como lugar-comum, mas o dia de hoje é o único tempo do qual você realmente dispõe. É tarde demais para o ontem. E você não tem como depender do amanhã. É por isso que o sucesso começa hoje. Pior ainda são as pessoas que exageram sobre aquilo que poderiam ter feito. Você provavelmente já ouviu esta frase: "Quanto mais velho fico, mais percebo como já fui melhor". É um fenômeno curioso: pessoas que não passaram de atletas medíocres na escola, ao chegar aos trinta anos de idade, repentinamente passam a crer que poderiam ter se tornado profissionais do esporte. Homens de negócio em fim de carreira na faixa dos quarenta anos de idade acham que poderiam ter sido magnatas de Wall Street, se pelo menos tivessem recebido uma boa chance. Quase todas as oportunidades que não foram aproveitadas parecem de ouro agora que já se foram - bem diferente do que pareciam quando surgiram. O dia de ontem terminou na noite passada. Finalmente, há ainda as pessoas cujas experiências negativas moldam-lhes a vida de maneira indelével. Elas revivem todas as rejeições, falhas e injúrias pelas quais passaram. E permitem que esses incidentes as amarrem em nós emocionais. Uma amiga de minha mãe ainda se lamenta por um fato que aconteceu em seu quinto aniversário, quando o pai dela deu o melhor pirulito para a filha mais nova, ao invés de oferecer a ela como presente. Isso ainda a aborrece - e ela já tem 83 anos de idade! Durante anos mantive um pequeno cartaz em minha mesa que me ajudou a manter a perspectiva correta a respeito do ontem. O texto dizia apenas o seguinte: "O dia de ontem terminou na noite passada". Aquilo me lembrava de que, independentemente da gravidade das falhas cometidas, elas faziam parte do passado, e hoje é um novo dia. Tampouco importa que metas eu possa ter atingido ou que prêmios tenha recebido: eles produzem pouco impacto direto naquilo que faço hoje. Também não posso comemorar minha trajetória para o sucesso. Superestimamos o amanhã Qual é sua atitude a respeito do futuro? O que espera que ele guarde pra você? Você acha que as coisas serão melhores ou piores? Responda as perguntas a seguir de acordo com suas expectativas para os próximos dois ou três anos. 1. Você espera que sua renda anual cresça ou diminua? 2. Você espera que sua rede de relacionamentos se expanda ou retraia? 3. Você espera ter mais ou menos oportunidades? 4. Você espera que seu casamento (ou relacionamento mais significativo) melhore ou piore? 5. Você espera aumentar ou diminuir o número de amigos? 6. Você espera que sua fé se torne mais forte ou mais fraca? 7. Você espera que sua condição física melhore ou piore? Se você é como a maioria das pessoas, suas respostas refletem as melhores expectativas a respeito dos dias que ainda estão por vir. Agora, permita-me fazer apenas mais uma pergunta: por que você pensa dessa maneira? Suas expectativas são baseadas em alguma coisa além de uma vaga esperança de que sua vida vai melhorar? Eu tenho certeza de que vai. Porém, a maioria das pessoas não tem. Elas só acreditam que o amanhã existe para ser melhor, mas não possuem uma estratégia para fazer o futuro melhor. De fato, quanto mais negativa for a idéia do presente cultivada por uma pessoa, mais ela exagera a respeito das coisas boas que o futuro pode trazer. É como se, em sua mente, o futuro fosse uma loteria. O jornalista William Allen White, vencedor do Prêmio Pulitzer, fez a seguinte observação: "Uma infinidade de gente falhou na tarefa de viver o presente. Essas pessoas dedicaram suas vidas a buscar o futuro. O que elas tinham nas mãos no presente foi totalmente perdido pelo fato de se preocuparem apenas com o futuro (...) e a primeira coisa que descobriram é que o futuro tinha virado passado". Ter esperança de um bom futuro sem investir no presente é como o fazendeiro que espera a colheita sem plantar uma só semente. Subestimamos o hoje Você já perguntou a alguém o que estava fazendo, e ouviu essa pessoa responder: "Ah, eu só estava matando tempo..."? Você já pensou realmente sobre essa frase? Seria a mesma coisa que dizer: "Estou jogando minha vida fora". Ou: "Estou matando um pouco de mim". Sim, porque, como Benjamin Franklin afirmou, o tempo é "a matéria da qual a vida é feita". Hoje é o único tempo que temos nas mãos, ainda que muita gente o deixe escapar por entre os dedos. Elas não reconhecem o valor do dia de hoje, nem seu potencial. Um amigo chamado Dale Witherington enviou-me recentemente um e-mail com um poema que ele escreveu, chamado O credo do construtor de vidas. Parte dele dizia: Hoje é o dia mais importante de minha vida. O dia de ontem, com seus sucessos e vitórias, lutas e fracassos Se foi para sempre. O passado é passado. Está feito. Acabou. Não posso revivê-lo. Não posso voltar atrás e mudá-lo. Mas aprenderei com ele e aprimorarei meu dia de Hoje. Hoje. Este momento. Agora. É um dom de Deus para mim, e é tudo o que tenho. O dia de amanhã, com todas as alegrias e tristezas, triunfos e dificuldades, Ainda não chegou. Na verdade, pode ser que o amanhã nunca chegue. Por isso, não me preocuparei com o dia de amanhã. O dia de hoje é o que Deus confiou a mim. É tudo que tenho. Farei o melhor que puder com ele. Darei o melhor de mim - Meu caráter, meus dons, meus talentos - Para minha família e meus amigos, clientes e companheiros. Identificarei as coisas mais importantes Para fazer Hoje, E trabalharei até que fiquem prontas. E quando este dia terminar Olharei para trás com satisfação E verei tudo o que realizei. Então, e só então, planejarei meu futuro, Procurando aprimorar o que realizei Hoje, com a ajuda de Deus. Aí então dormirei em paz... feliz.O pedacinho que faltava foi encontrado! Se queremos fazer alguma coisa com nossas vidas, então precisamos focar no hoje. É nele que o sucesso de amanhã começa. Mas como vencer hoje? Como fazer de hoje um grande dia, ao invés de vê-lo terminar em cacos? O segredo de seu sucesso é determinado por sua agenda diária. Aqui está o pedacinho que faltava: o segredo de seu sucesso é determinado por sua agenda diária. Como você gostaria de, a cada dia: o Vislumbrar possibilidades? o Manter o foco? o Desfrutar de boa saúde? o Mostrar estabilidade? o Obter alguma vantagem? o Adquirir persistência? o Ter oportunidade de optar? o Experimentar paz interior? o Alcançar a realização pessoal? o Sentir que sua vida faz diferença? o Receber orientação? o Aprender e crescer? Essas coisas não fariam de hoje um grande dia? Todas têm relação direta com aquilo que você faz hoje. Quando falo sobre sua "agenda diária", não me refiro à lista de coisas que você tem para fazer. Nem estou pedindo que adote um tipo especial de calendário ou programa de computador para administrar seu tempo. Estou falando de algo maior. Quero que você abrace o que pode ser considerada uma nova abordagem a respeito da vida. Tome a decisão uma vez... e então administre-a diariamente Existe apenas um punhado de decisões importantes que as pessoas precisam tomar ao longo da vida. Essa afirmação surpreende você? A maioria das pessoas complica a vida e trava na hora de tomar decisões. Meu objetivo sempre foi o de fazer a vida tão simples quanto possível. Reduzi as grandes decisões a 12 tópicos. Uma vez que eu tome alguma delas, tudo o que tenho que fazer é administrar o prosseguimento que darei. Pessoas bem-sucedidas não demoram a tomar as decisões certas, e as administram diariamente. Se você toma decisões definitivas nas áreas fundamentais - e então as administra diariamente -, pode criar o tipo de amanhã que deseja. Pessoas bem-sucedidas não demoram a tomar as decisões certas, e as administram diariamente. Quanto mais cedo tomá-las, e quanto melhor você as administrar, mais bem-sucedido se tornará. As pessoas que se recusam a tomar essas decisões e a administrá-las bem geralmente olham para trás com tristeza e arrependimento - não importa quanto talento possuam ou quantas oportunidades já lhes tenham surgido. Arrependimento no fim Um exemplo clássico de pessoas desse tipo foi Oscar Wilde. Poeta, dramaturgo, romancista e crítico, Wilde era um homem de potencial ilimitado. Nascido em 1854, ele conseguiu bolsas de estudo e foi educado nas melhores escolas britânicas. Sobressaiu-se em grego, conquistando a medalha de ouro do Trinity College por seus estudos. Ganhou o Prêmio Newdigate e recebeu o título de "Maior dos grandes" em Oxford. Suas peças eram populares, e garantiram a Wilde muito dinheiro. Ele era muito admirado em Londres. Seu talento parecia desconhecer limites. Karen Kenyon, colunista da revista British Heritage, classificou Oscar Wilde como "o autor britânico mais citado" depois de Shakespeare. Ainda assim, ao fim da vida, ele estava falido e vivendo na miséria. Sua vida dissoluta o colocou na prisão. Na cadeia, Wilde escreveu sobre a perspectiva que tinha de sua vida. No texto, dizia: Devo dizer a mim mesmo que me arruinei, e que ninguém, grande ou pequeno, pode ser levado à ruína, a não ser pelas próprias mãos. Estou absolutamente pronto para admiti-lo. Estou tentando dizer isso, embora talvez não pensem dessa maneira no momento. Faço essa acusação impiedosa contra mim sem piedade. Terrível foi o que o mundo fez comigo, mas o que fiz a mim mesmo não foi muito menos terrível. Eu era um homem que mantinha relações simbólicas com a arte e a cultura de meu tempo. Percebi isso logo no alvorecer de minha vida, e fiz o possível para as pessoas de minha época fazerem o mesmo. Poucos homens mantêm uma posição como esta por toda a vida e têm uma consciência tão forte quanto a isso. Normalmente, cabe aos historiadores ou críticos esse discernimento - mesmo assim, muito tempo depois de o homem ou de seu tempo ter passado. Comigo foi diferente. Eu mesmo senti isso, e fiz que os outros sentissem também. Byron era uma figura simbólica, mas suas relações eram com a paixão de sua época, e com o tédio dessa paixão. As minhas eram com algo mais nobre, mais perene, de importância mais vital, de escopo mais amplo. Os deuses me deram quase tudo. Mas me permiti ser enganado com longos discursos sem sentido, ou de apelos sensuais. Eu me admirava por ser um homem de boa-vida, um vaidoso, um homem que andava sempre na moda. Cerquei-me de pessoas medíocres e de mente limitada. Tornei-me um pródigo da própria genialidade, e viver uma juventude eterna me proporcionava uma alegria curiosa. Cansado de viver no topo, deliberadamente fui ao fundo, em busca de nova sensação. O que o paradoxo era para mim na esfera do pensamento, a perversidade se tornou para mim na esfera da paixão. Desejo, afinal, era uma doença, ou uma loucura, ou ambas. Cresci desprezando a vida dos outros. Tirei prazer de onde quis, e fui em frente. Esqueci que toda ação do dia mais comum faz ou desfaz o caráter, e que por isso o que uma pessoa faz em segredo um dia será proclamado do alto do telhado. Deixei de ser senhor de minha vida. Não era mais o capitão de minha alma, e não sabia disso. Permiti que o prazer me dominasse. Terminei em horrível desgraça. Só me restou uma coisa agora: absoluta humilhação (grifo do autor).9 Quando Wilde percebeu aonde seu desprezo por cada dia vivido o levara, era tarde demais. Ele perdeu a família, a fortuna, o respeito próprio e o desejo de viver. Morreu falido e endividado, aos 46 anos de idade. "Um dia de hoje equivale a dois dias de amanhã; o que eu serei, já estou me tornando agora." Benjamin Franklin Acredito que todos têm o poder de produzir impacto com o fruto de sua vida. A maneira de fazer isso é concentrar-se no dia de hoje. Benjamin Franklin fez uma observação pertinente: "Um dia de hoje equivale a dois dias de amanhã; o que eu serei, já estou me tornando agora". Você pode fazer do hoje um dia muito bom. De fato, você pode fazer dele uma obra-prima. Este é o assunto do próximo capítulo.

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: O Sucesso de Amanhã Começa Hoje