Frete Grátis
  • Google Plus

Ortodoxia (Cód: 2072973)

CHESTERTON, G K

Mundo Cristão

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 44,90
Cartão Saraiva R$ 40,41 (-10%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 22,45 sem juros
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

Numa época em que a Europa dava os primeiros passos para tornar-se uma sociedade pós-cristã, um intelectual de grosso calibre, cansado do cinismo reinante e do fascínio despertado por novas idéias, resgata o núcleo da fé cristã como arcabouço suficiente para dar sentido à existência humana.
Ao contar sua jornada espiritual, G. K. Chesterton faz saber à intelligentsia européia da primeira metade do século XX que o socialismo, o relativismo, o materialismo e o ceticismo estavam longe de responder às questões existenciais mais profundas. E quando questionado sobre as aparentes contradições da fé cristã, Chesterton era um mestre em valer-se do paradoxo para apresentar a simplicidade do senso comum.
Seu jeito despojado, seu estilo incisivo e a facilidade de rir de si mesmo tornaram célebres seus debates com intelectuais da época, como George Bernard Shaw, H.G. Wells, Bertrand Russell e Clarence Darrow.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Mundo Cristão
Cód. Barras 9788573255058
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788573255058
Profundidade 0.00 cm
Ano da edição 2008
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 264
Peso 0.44 Kg
Largura 14.00 cm
AutorCHESTERTON, G K

Avaliações

Avaliação geral: 5

Você está revisando: Ortodoxia

Maria recomendou este produto.
15/10/2016

Livro indispensável

Abriu meus horizontes. Ao final do livro ganhei vários anos de conhecimento e ensinamentos, que jamais tive ao frequentar os bancos das universidades. Chesterton desmontou vários mitos que eu trazia comigo e que já fazem parte do senso comum. Os tempos modernos nos fizeram achar que seríamos auto-suficientes, e que seríamos capazes de sermos deuses. Chesterton tinha mesmo razão, em tempos modernos, "os hospícios estão repletos de pessoas que sempre acreditaram a si mesmas".
Esse comentário foi útil para você? Sim (0) / Não (0)