Frete Grátis
  • Google Plus

Padrões Socioligüísticos (Cód: 2601653)

Labov,William

Parábola Editorial

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 53,00
Cartão Saraiva R$ 50,35 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 26,50 sem juros
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

A publicação, em 1972, de Padrões sociolingüísticos [Sociolinguistic Patterns] representou o nascimento oficial de uma área dos estudos da linguagem que, desde então, não tem parado de se desenvolver em todo o mundo: a sociolingüística variacionista. Interessado, de início, em desvendar os enigmas da mudança lingüística, William Labov acabou revelando a complexa relação desse fenômeno, diacrônico, com outro, sincrônico: a variação lingüística. As línguas mudam porque variam – foi a revelação trazida por ele, ao resgatar dos subterrâneos da Lingüística estruturalista os falantes e suas interações sociais, elementos tidos como 'perturbadores' pela primeira grande escola de estudos lingüísticos do Ocidente, inaugurada por Ferdinand de Saussure na primeira década do século XX. As línguas mudam porque não existem 'línguas': existem falantes de carne e osso, vivendo em sociedades complexas, hierarquizadas, heterogêneas, e que, eles sim, mudam as línguas — o que torna impossível desvincular os fatos de linguagem dos fatos sociais.

A sociolingüística variacionista traz, desde seu surgimento, a marca dos conflitos políticos e ideológicos, uma vez que Labov criou um instrumental teórico capaz de aniquilar o mito da 'deficiência verbal' das classes sociais subjugadas (e, no caso específico dos Estados Unidos, dos negros), estabelecendo a lógica gramatical inegável dos dialetos considerados 'não-padrão', isto é, das formas de falar das comunidades excluídas do poder e do controle social. O impacto dessas idéias tem sido profundo, já que refutam consistentemente a milenar classificação das formas lingüísticas em 'certas' e 'erradas', e provam que a 'língua padrão' (designada, no Brasil, com o infeliz rótulo de 'norma culta') é tão somente um construto sociocultural e ideológico, que nada tem de intrinsecamente 'bom', 'bonito' e 'elegante', adjetivos que só recebe por ser o modo de falar imposto pelas classes dominantes.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Parábola Editorial
Cód. Barras 9788588456853
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788588456853
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2008
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 392
Peso 0.44 Kg
Largura 14.00 cm
AutorLabov,William

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Padrões Socioligüísticos