Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Pau Brasil - Col. Obras Completas - 2ª Edição 2003 (Cód: 133845)

Andrade, Oswald de

Globo Editora

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 32,00

em até 1x de R$ 32,00 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 30,40 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Pau Brasil - Col. Obras Completas - 2ª Edição 2003

R$32,00

Descrição

A obra ícone do modernismo brasileiro foi publicada inicial e parcialmente nas páginas do jornal Correio da Manhã, em março de 1924, sob o título de Manifesto da Poesia Pau-Brasil. Um resumo do manifesto virou o capítulo 'Falação' do livro Pau Brasil, o pioneiro na poesia de exportação, quando foi lançado, em 1925, em Paris (França), pela editora Sans Pareil. No prefácio, o escritor Paulo Prado explica e exalta a importância da obra ao dizer que Pau Brasil é um 'ovo de Colombo'. Prado afirma que Oswald reabilita o falar nacional, sem o 'pedantismo dos grandes gramáticos' passado para a escrita. Oswald de Andrade, numa viagem a Paris, 'do alto de um atelier da Place Clichy - umbigo do mundo - descobriu, deslumbrado, a sua própria terra. A volta à pátria confirmou, no encantamento das descobertas manuelinas, a revelação surpreendente de que o Brasil existia. Esse fato, de que alguns já desconfiavam, abriu seus olhos à visão radiosa de um mundo novo, inexplorado e misterioso. Estava criada a poesia pau-brasil. Pau Brasil é um manifesto contra a cópia e que defende a invenção e o resgate da cultura brasileira, principalmente da língua brasileira. Essa atualização estética passa pelo processo de redescoberta da língua, através do documento escrito. A obra fora amplamente elogiada, mas também fora alvo de críticas como a do grupo Verde-Amarelo, liderado por Plínio Salgado, Cândido Mota Filho, Menotti del Picchia e Cassiano Ricardo. Para eles, Oswald defendia um 'nacionalismo afrancesado'. Esta nova edição da Editora Globo tem tratamento gráfico diferenciado (a capa foi trabalhada sobre desenho e capa de Tarsila do Amaral para a primeira edição de Pau-Brasil, em 1925) e texto revisto pela professora Gênese de Andrade, com supervisão do professor Jorge Schwartz. Pau Brasil (sem hífen, grafia adotada pela editora) é o terceiro título da reedição das obras completas de Oswald de Andrade, iniciado em dezembro do ano passado com Um homem sem profissão. O segundo volume foi a trilogia Os condenados.

Características

Peso 0.27 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Globo Editora
I.S.B.N. 8525036609
Altura 21.00 cm
Largura 12.20 cm
Profundidade 1.40 cm
Número de Páginas 230
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788525036605
Número da edição 2
Ano da edição 2003
País de Origem Brasil
AutorAndrade, Oswald de