Frete Grátis
  • Google Plus

Poesia Completa (Cód: 2603195)

Paes, Jose Paulo

Companhia Das Letras

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 72,90 em até 2x de R$ 36,45 sem juros
Cartão Saraiva R$ 69,26 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 3x de R$ 24,30 sem juros

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 2x sem juros de R$ 0,00


Poesia Completa

R$72,90

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto
?

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

A poesia de José Paulo Paes tem a rara capacidade de saciar o leitor em pouquíssimas linhas. Entre os poetas brasileiros do século XX, ele ficou conhecido como o mestre do epigrama - aquele tipo de poema curto e mordaz cuja matéria-prima é uma atenta observação do mundo e do ser humano. Ao descrever um shopping center, por exemplo, ele relembra o 'Inferno' de Dante: 'Pelos teus círculos/ vagamos sem rumo/ nós almas penadas/ do mundo do consumo'.
Muitas vezes, a ironia se volta contra o próprio autor, que declara ser o poeta mais importante da sua rua, mas confessa: 'Mesmo porque a minha rua/ é curta'. Num brevíssimo jogo de palavras, José Paulo resumiu as regras principais da sua poética: 'conciso? com siso/ prolixo? pro lixo'.
Mas a poesia da concisão, para ele, é também a da dúvida - palavra que, aliás, serve de título ao derradeiro poema, escrito na véspera de sua morte. Cético, não prometeu amar a Deus 'sobre todas as coisas', mas 'em cada uma delas', como quem opta com firmeza pelo mundo: 'hás por certo de preferir um agnóstico fora do teu templo a um vendilhão dentro dele'.
Por muitas vezes, o poeta se armou com os recursos do sarcasmo e da sátira para denunciar o cinismo dos poderosos e a banalização da vida. De fato, não existe vício mais oposto a sua poesia do que a ganância. Até mesmo ao imaginar uma inscrição para o seu túmulo, ele optou pela parcimônia: 'para quem pediu sempre tão pouco/ o nada é positivamente um exagero'.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Companhia Das Letras
Cód. Barras 9788535913385
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788535913385
Profundidade 1.00 cm
Ano da edição 2008
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 512
Peso 0.44 Kg
Largura 14.00 cm
AutorPaes, Jose Paulo

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Poesia Completa