Frete Grátis
  • Google Plus

Private - Agência Internacional de Investigações (Cód: 4057769)

Patterson, James

Arqueiro

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 29,90
Cartão Saraiva R$ 28,41 (-5%) em até 1x no cartão
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

Conheça a Private, a maior agência de investigações do mundo. Só há um lugar seguro para os segredos dos poderosos.
Jack Morgan é dono da Private, a melhor agência de investigações que existe, com escritórios em vários cantos do planeta. É a ele que os homens e as mulheres mais influentes do mundo recorrem quando precisam de total eficiência e máxima discrição. A agência é o único recurso quando a polícia não pode fazer mais nada. Os criminosos estão à solta. Enquanto Jack e sua equipe investigam o assassinato de 13 garotas, surgem dois outros casos, bem mais pessoais. Fred, tio de Jack, procura-o pedindo ajuda com um escândalo financeiro que pode destruir a liga profissional de futebol americano. E a esposa do melhor amigo de Jack, Andy Cushman, é encontrada morta. Com a Private, nenhum caso fica sem solução. Os três mistérios parecem insolúveis, mas Jack conta com os melhores investigadores e com o que há de mais avançado em tecnologia – recursos que, muitas vezes, não estão à disposição da polícia. Além disso, a agência não responde a instituições oficiais, portanto, nem sempre precisa jogar de acordo com as regras.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Arqueiro
Cód. Barras 9788580410532
Altura 23.00 cm
I.S.B.N. 9788580410532
Profundidade 1.00 cm
Acabamento Brochura
Ano da edição 2012
Idioma Português
Número de Páginas 224
Peso 0.28 Kg
Largura 16.00 cm
AutorPatterson, James

Leia um trecho

Capítulo 1 De acordo com minhas lembranças compreensivelmente prejudicadas, a primeira vez que morri foi mais ou menos assim: Os morteiros explodiam à minha volta, produzindo o que parecia uma chuva de lâminas de barbear. Eu carregava nos ombros o cabo da Marinha Danny Young. Eu adorava aquele cara. Era o soldado mais corajoso ao lado do qual eu já havia lutado, divertido como nenhum outro e, acima de tudo, cheio de esperança – a esposa o esperava, no Texas, grávida do quarto filho do casal. O sangue de Danny encharcava meu uniforme, respingando nas botas como água saindo de um cano furado. Eu corria pelo terreno rochoso no escuro. – Peguei você – falei para Danny, com a voz abafada. – Continue comigo, está ouvindo? A alguns metros do helicóptero, eu o pus no chão. De repente houve uma explosão violenta, como se o solo se abrisse à nossa volta. Senti um forte impacto no peito e esse foi o fim. Morri. Passei para o outro lado. Nem sei quanto tempo fiquei desacordado. Mais tarde, Del Rio me contou que meu coração havia parado. Só me lembro da dor, de flutuar para a luz e do cheiro horrível de combustível de aviação. Abri os olhos e vi o rosto de Del Rio perto do meu, suas mãos pressionando meu peito. Ele ria e chorava ao mesmo tempo. – Jack, seu filho da mãe, você voltou – disse ele. Uma densa cortina de fumaça preta nos cercava. Danny Young estava deitado ao meu lado, as pernas dobradas em ângulos estranhos. Atrás de Del Rio estava o helicóptero, ardendo em chamas vibrantes, prestes a explodir. Meus companheiros ainda estavam lá. Meus amigos. Homens que arriscaram a vida por mim. Quase sufocando, consegui dizer algumas palavras: – Temos que tirá-los de lá. Del Rio fez o que podia para me deter, mas consegui acertar uma cotovelada em seu queixo, fazendo-o cair para trás. Comecei a correr para o pássaro de metal cuja pele de magnésio pegava fogo. Havia fuzileiros navais lá dentro e eu precisava salvá-los. O ruído pavoroso de uma metralhadora calibre 50 chegou aos meus ouvidos. Munição explodia dentro da aeronave. – Para o chão, seu idiota! Jack, para o chão! – gritou Del Rio. Senti cada um de seus 85 quilos quando ele se atirou sobre mim e me derrubou, enquanto o helicóptero desaparecia numa bola de chamas vorazes. Eu não estava morto, mas muitos de meus amigos estavam. Juro por Deus que teria trocado minha vida pela deles. Acho que isso diz muito sobre mim – e não sei se são coisas boas. Você vai ver e poderá julgar. Sente-se. A história é longa, mas é boa.

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Private - Agência Internacional de Investigações