Frete Grátis
  • Google Plus

Problemas na Corte (Cód: 162216)

Scottoline, Lisa

Record

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 62,90 em até 2x de R$ 31,45 sem juros
Cartão Saraiva R$ 59,76 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 3x de R$ 20,97 sem juros

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 2x sem juros de R$ 0,00


Problemas na Corte

R$62,90

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto
?

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Em 'Problemas na Corte', Lisa Scottoline está de volta com mais um thriller eletrizante, no qual uma advogada jovem, inteligente e bonita corre contra o tempo para descobrir quem planejou o seu assassinato.
Tudo começa quando Anne Murphy, a mais nova contratada do escritório de advocacia de Benny Rosato, na Filadélfia, compra o jornal e vê a própria foto estampada na primeira página sob a manchete: advogada assassinada.
Oficialmente, ela está morta. E precisa que todos continuem acreditando que morreu. Só assim terá uma chance de revelar a identidade do criminoso e salvar a própria vida.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Record
Cód. Barras 9788501068026
Altura 23.00 cm
I.S.B.N. 8501068020
Profundidade 2.50 cm
Acabamento Brochura
Ano da edição 2004
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 364
Peso 0.64 Kg
Largura 16.00 cm
AutorScottoline, Lisa

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Problemas na Corte