Frete Grátis
  • Google Plus

Quando Nem Freud Explica , Tente a Poesia ! (Cód: 1970612)

Tavares,Ulisses

Francis

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 42,50
Cartão Saraiva R$ 40,38 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 21,25 sem juros
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

Quando nem Freud explica, tente a poesia! traz os principais valores humanos estudados pela psicanálise, como amor, beleza, fuga, inveja, solidão, justiça, tristeza, sexo, morte etc., explicados por mais de cem poetas em forma de verbetes. As poesias levantadas pelo organizador Ulisses Tavares, e que trazem ângulos inusitados das abordagens freudianas, são resultado de um extenso trabalho de pesquisa. Segundo ele, o livro consegue ser e não ser, ao mesmo tempo, de auto-ajuda, de psicologia, de filosofia, de poesias, sobre pensamentos de Freud e erudito. “É um livro sobre o único animal que vive e sente e pensa e vive pensando sobre o que sente e vive.”
A obra, prefaciada pelo psiquiatra Flavio Gikovate, reúne renomados poetas contemporâneos como Fabrício Carpinejar, Ferreira Gullar, Ana Miranda, Arnaldo Antunes, Paulo Leminski, Alice Ruiz, Domingos Pellegrini, Glauco Mattoso, Martha Medeiros, Afonso Romano de Sant’Anna, entre outros; e históricos como Gregório de Matos, Mao Tsé Tung, Gonçalves Dias, Garcia Lorca, Olavo Bilac, Cruz e Souza, Bocage, Patativa do Assaré, Castro Alves, Maiakovski, José de Anchieta, Camões, Florbela Espanca, Waly Salomão, entre tantos.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Francis
Cód. Barras 9788589362610
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 9788589362610
Profundidade 0.00 cm
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 272
Peso 0.44 Kg
Largura 14.00 cm
AutorTavares,Ulisses

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Quando Nem Freud Explica , Tente a Poesia !