Frete Grátis
  • Google Plus

Segredos da Capacitação - Col. Essência da Gestão (Cód: 205149)

Maxwell, John C.

Mundo Cristão

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 19,90
Cartão Saraiva R$ 18,91 (-5%) em até 1x no cartão
Grátis

Cartão Saraiva

Descrição

Todo grande empresário, em qualquer lugar do mundo, sabe que nenhuma organização moderna pode prescindir de executivos bem treinados e equipados com os melhores recursos para exercer suas funções num mercado cada vez mais competitivo. Basta observar as grandes corporações para concluir, com facilidade, que seu sucesso tem relação direta com o tipo de liderança que cultiva: forte, ágil, inteligente, cooperativa, coesa e, principalmente, multiplicadora de conhecimentos. Capacitação é a palavra-chave, e a continuidade desse processo o que distingue as empresas vencedoras.
John C. Maxwell aborda o tema sob a perspectiva de quem acumulou anos de experiência na orientação de executivos e líderes de sucesso. O autor se propõe a ajudar o leitor a desvendar e potencializar as habilidades e os talentos de seus colaboradores a partir da capacitação em seu significado mais amplo: no trabalho em equipe, na identificação e seleção dos líderes potenciais, na disponibilização de recursos para o crescimento pessoal e profissional, e no treinamento planejado.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Mundo Cristão
Cód. Barras 9788573253986
Altura 17.00 cm
I.S.B.N. 8573253983
Profundidade 0.70 cm
Acabamento Brochura
Ano da edição 2006
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 128
Peso 0.11 Kg
Largura 12.00 cm
AutorMaxwell, John C.

Leia um trecho

Por que precisamos capacitar pessoas? Um é um número muito pequeno para alcançar grandeza. Quem são os seus heróis pessoais? Tudo bem, talvez você não tenha nenhum. Deixe-me então perguntar isto: quem são as pessoas que você mais admira? Com quem você mais gostaria de se parecer? Quais pessoas o estimulam ou incendeiam? Você admira... o Homens de negócio inovadores, como Sam Walton, Fred Smith ou Bill Gates? o Grandes atletas, como Michael Jordan, Tiger Woods ou Mark McGwire? o Gênios criativos, como Pablo Picasso, Buckminster Fuller ou Wolfgang Amadeus Mozart? o Ícones da cultura pop, como Marilyn Monroe, Andy Warhol ou Elvis Presley? o Líderes espirituais, como John Wesley, Billy Graham ou Madre Teresa? o Líderes políticos, como Alexandre, o Grande, Carlos Magno ou Winston Churchill? o Gigantes da indústria do cinema, como D. W. Griffith, Charlie Chaplin ou Steven Spielberg? o Arquitetos e engenheiros, como Frank Lloyd Wright, os irmãos Starrett ou Joseph Strauss? o Pensadores revolucionários, como Marie Curie, Thomas Edison ou Albert Einstein? Talvez sua lista inclua pessoas em áreas não mencionadas. É seguro dizer que todos nós admiramos empreendedores. Em especial, adoramos os pioneiros, indivíduos ousados, pessoas que lutam sozinhas, a despeito de indefinições ou oposição: o colonizador que estabelece um lugar para si nos ermos da fronteira, o xerife do Velho Oeste que resolutamente encara um inimigo em um duelo, o piloto que bravamente voa sozinho cruzando o Oceano Atlântico e o cientista que muda o mundo por meio do poder da mente. O mito do zorro, o cavaleiro solitário. Apesar de admirarmos os empreendimentos solitários, a verdade é que nenhum indivíduo fez sozinho qualquer coisa que realmente tenha valor. A crença de que uma só pessoa pode fazer algo grandioso é um mito. Não há Rambos reais que possam conquistar um exército hostil por si mesmos. Até o Zorro, o Cavaleiro Solitário, não foi verdadeiramente um solitário. Por onde ia ele tinha a companhia de Tonto! Nada muito significativo foi alcançado por um indivíduo que tenha agido sozinho. Olhe com mais profundidade e verá que atos aparentemente solitários são na verdade esforços de equipe. O colonizador Daniel Boone teve companheiros da Companhia Transilvânia, enquanto deixava marcas pela estrada que atravessa o deserto. O xerife Wyatt Earp teve dois irmãos e Doc Holliday, que cuidaram dele. O aviador Charles Lindbergh teve o apoio de nove empresários e os serviços da Companhia Aeronáutica Ryan, que construiu seu avião. O próprio Albert Einstein, cientista que revolucionou o mundo com sua teoria da relatividade, não trabalhou no vácuo. A respeito da dívida que tinha para com outras pessoas, Einstein certa vez observou, "muitas vezes ao dia percebo o quanto minha própria vida, exterior e interior, está construída sobre o labor de meus companheiros, vivos e mortos, e o quão sinceramente devo esforçar-me a fim de devolver tudo o que tenho recebido". É fato que a história de um país é marcada pelas realizações de muitos líderes corajosos e indivíduos inovadores que correram riscos consideráveis. Essas pessoas, entretanto, sempre fizeram parte de equipes. O economista Lester C. Thurow comentou sobre o assunto: Não existe nada que vá contra a trabalho em equipe na história, cultura ou tradição americanas. Equipes são importantes na história dos Estados Unidos - os vagões de trem conquistaram o Oeste, homens trabalhando juntos em uma linha de produção na indústria americana conquistaram o mundo, uma estratégia nacional de sucesso e muito trabalho em equipe levaram os Estados Unidos a ser o primeiro país a viajar para a lua. A mitologia americana exalta apenas o indivíduo... Nos Estados Unidos, existem halls da fama para quase todos os ramos de atividades, mas em nenhum lugar no país erguem-se monumentos em honra ao trabalho em equipe. Devo dizer que não concordo com todas as conclusões de Thurow. Afinal, já vi o memorial de guerra da Marinha, em Washington D.C., comemorando o hasteamento da bandeira em Iwo Jima. Ele, porém, está certo sobre algo. O trabalho em equipe é e sempre foi essencial na edificação dos Estados Unidos. E isso também se ajusta a todos os países do mundo. Um provérbio chinês declara, "por trás de um homem capaz há sempre outros homens capazes". A verdade é que o trabalho em equipe está no cerne de uma grande realização. A questão não é o valor do trabalho em equipe, mas sim o reconhecimento desse valor e o fato de isso nos tornar melhores membros de uma determinada equipe. É por isso que afirmo que um é um número muito pequeno para se alcançar a grandeza. "Por trás de um homem capaz há sempre outros homens capazes." Provérbio chinês Você não consegue fazer sozinho nada que tenha valor real. Se você realmente levar isso a sério, começará a enxergar o valor do desenvolvimento e da capacitação dos membros de seu grupo. Eu o desafio a pensar em um ato de genuína significância na história da humanidade que tenha sido realizado por apenas um ser humano. Não importa o que você mencionar, descobrirá que um grupo de pessoas estava envolvido. É por isso que o presidente Lyndon Johnson disse: "não há problemas que não possamos resolver juntos, e poucos que possamos resolver por nós mesmos". C. Gene Wilkes, em seu livro, O último degrau da liderança, observou que o poder das equipes não é evidente somente no mundo moderno dos negócios, mas que também tem uma história evidente nos tempos bíblicos. Wilkes afirma que: o Equipes envolvem muitas pessoas, demandando assim mais recursos, idéias e energia que um único indivíduo. o Equipes maximizam o potencial de um líder e minimizam suas fraquezas. Pontos fortes e fracos estão mais expostos nos indivíduos. o Equipes oferecem múltiplas perspectivas de como suprir uma necessidade ou atingir um objetivo, delineando assim muitas alternativas para cada situação. o Equipes compartilham o crédito pelas vitórias e a responsabilidade por perdas. Isso fomenta humildade e comunidade autênticas. o Equipes mantêm os líderes responsáveis pelo alvo. o Equipes simplesmente podem fazer mais do que um indivíduo. Se você quer alcançar seu potencial ou lutar por aquilo que é aparentemente impossível - como difundir sua mensagem dois anos após sua partida - precisa tornar-se membro de uma equipe. Isto pode ser um clichê, porém verdadeiro: indivíduos jogam a partida, mas equipes vencem os campeonatos. Por que ficamos sozinhos? Tendo todo conhecimento sobre o potencial das equipes, por que algumas pessoas ainda insistem em fazer as coisas sozinhas? Creio que há vários motivos: 1. Ego Poucas pessoas gostam de admitir que não podem fazer tudo, ainda que essa seja a realidade da vida. Não há super-homens ou supermulheres. Portanto, a questão não é se você pode fazer tudo sozinho, mas quanto tempo levará para perceber que não pode. O filantropo Andrew Carnegie declarou: "há um grande marco em seu desenvolvimento quando você percebe que outras pessoas podem ajudá-lo a fazer uma tarefa melhor do que se fizesse sozinho". Para fazer algo realmente grande, abra mão de seu ego e prepare-se para ser parte de uma equipe. 2. Insegurança Em meu trabalho com líderes, percebo que alguns indivíduos fracassam na promoção do trabalho em grupo e na capacitação dos membros de sua equipe para liderança porque se sentem ameaçados por outras pessoas. O político florentino do século xvi, Maquiavel, fez observações semelhantes, que provavelmente o levaram a escrever que "o primeiro método para avaliar a inteligência de um governante é observar os homens que ele tem a sua volta". Acredito que a insegurança, ao contrário do julgamento pobre ou da falta de inteligência, na "O primeiro método para avaliar a inteligência de um governante é observar os homens que ele tem a sua volta." Maquiavel maioria das vezes, leva líderes a se cercarem de pessoas fracas. Somente líderes seguros dão poder a outros. Por outro lado, líderes inseguros normalmente fracassam ao montar equipes por uma das duas razões: ou por quererem manter o controle sobre tudo pelo que são responsáveis, ou porque temem serem substituídos por alguém mais capaz. Em ambos os casos, os líderes que não conseguem promover o trabalho em equipe subestimam seu próprio potencial e minam os melhores esforços das pessoas com quem trabalham. Eles ganhariam muito com o conselho do presidente Woodrow Wilson: "devemos não somente usar o cérebro que temos, mas todos os que pudermos emprestar". 3. Ingenuidade O consultor John Ghegan tem uma placa sobre sua mesa que com a seguinte frase: "Se tivesse que fazer tudo de novo, arrumaria ajuda". Essa observação representa de forma exata os sentimentos do terceiro tipo de pessoa que não consegue se tornar um formador de equipes. Essas pessoas, ingenuamente, subestimam a dificuldade de se realizar grandes coisas. Como conseqüência, tentam prosseguir sozinhas. Algumas pessoas desse grupo se dão bem no final. Elas descobrem que seus sonhos são maiores que suas capacidades, percebem que não alcançarão seus objetivos sozinhas e se ajustam. Lançam mão da formação de equipes como uma estratégia para a realização de metas. Outras, entretanto, aprendem a verdade muito tarde e, como conseqüência, nunca alcançam seus objetivos. E isso é uma pena. 4. Temperamento Algumas pessoas não são muito sociáveis e simplesmente não pensam em formar equipes ou capacitá-las. Quando enfrentam desafios, nunca pensam em aliar-se a outros para obter algo. Como uma pessoa amistosa, tenho dificuldade com esse tipo de situação. Toda vez que encaro qualquer tipo de desafio, a primeira coisa que faço é pensar nas pessoas que quero na equipe para me ajudar. Sou assim desde criança. Sempre pensei: Por que trilhar sozinho a jornada se você pode convidar outros para trilhá-la com você? Entendo que nem todo o mundo funciona assim. Caso você esteja naturalmente inclinado a ser parte de uma equipe, ou não, isso é irrelevante. Se você faz tudo sozinho e nunca estabelece parceria com outras pessoas, cria barreiras enormes para seu próprio potencial. O doutor Allan Fromme afirma: "As pessoas são conhecidas por terem êxito mais como conseqüência de trabalharem junto a outras do que contra elas". Que sutileza! É preciso uma equipe para se fazer algo de valor permanente. Além disso, mesmo a pessoa mais introvertida do mundo pode aprender a desfrutar dos benefícios de estar em uma equipe (isso também é verdade para planos pequenos). Anos atrás, meu amigo Chuck Swindoll escreveu um texto em The finishing touch [O toque final] que resume a importância do trabalho em equipe. Ele disse: Ninguém é uma equipe inteira... precisamos uns dos outros. Você precisa de alguém e alguém precisa de você. Não somos ilhas isoladas. Para fazer esta coisa chamada vida funcionar, temos que nos curvar e dar apoio. Nos relacionarmos e respondermos. Dar e receber. Confessar e perdoar. Estender a mão, abraçar e confiar... uma vez que nenhum de deles, deveria ser o de desenvolver as crianças, usando seus times para isso. A postura de Wootten traz benefícios não somente para o time, como também para os indivíduos no time. Por exemplo, por 26 anos, cada um dos titulares de Wootten ganhou bolsas de estudo, e não somente os titulares, como também os reservas. Com o tempo, capacitar seu time só gera dividendos. Morgan Wootten capacita seus jogadores porque essa é a coisa certa a se fazer, porque ele se importa com eles. Essa prática tem aprimorado seus jogadores, levado ao sucesso seus times e tornado sua carreira extraordinária. Ele é o primeiro treinador, em todas as categorias de basquete, a vencer mil e duzentos jogos. Desenvolver pessoas dá retorno, em todos os sentidos. Como investir em sua equipe Acredito que a maioria das pessoas reconhece que investir em um time beneficia o grupo todo. Como fazer isso? Vamos aos dez passos que você pode dar para investir em seu time. Aqui está como começar: 1. Tome a decisão de montar um time - este é o início do investimento na equipe Dizem que uma jornada começa com o primeiro passo. Decidir que as pessoas que compõem o time merecem investimento e capacitação é o primeiro passo para montar uma equipe melhor. Isso requer compromisso. 2. Reúna o melhor time possível - isso eleva o potencial da equipe Quanto melhores forem as pessoas do time, maior seu potencial. Só há um tipo de time para o qual você não deve sair procurando pelos melhores jogadores disponíveis, a família. Você precisa agarrar-se a esses companheiros de equipe nos bons e maus momentos. Qualquer outro tipo de time pode se beneficiar do recrutamento das melhores pessoas possíveis e disponíveis. 3. Pague o preço de investir no time - isso assegura o crescimento da equipe Quando Morgan Wootten decidiu colaborar com o garoto mencionado no início deste capítulo, ele e sua família tiveram de pagar o preço por isso. Não foi conveniente ou confortável, custou-lhes energia, dinheiro e tempo. Não é fácil investir num time. Você terá de dedicar tempo, que poderia ser utilizado para sua produtividade. Você terá de gastar aquele dinheiro que poderia ser usado para seu benefício pessoal. Às vezes, você terá de colocar de lado sua própria agenda. 4. Façam coisas juntos, como um time - isso produz espírito de equipe Certa vez, li esta declaração: "Mesmo quando você jogou o jogo de sua vida, é do sentimento do trabalho em equipe que você se lembra. Você esquecerá as jogadas, os chutes e os placares, mas nunca se esquecerá de seus colegas de time". Essa é a descrição do sentimento de equipe que se desenvolve entre companheiros de grupo que passam algum tempo fazendo juntos alguma coisa. A única maneira de desenvolver um espírito comunitário e coeso entre colegas de equipe é fazer que estejam juntos, não só no ambiente profissional, mas também no que diz respeito à vida pessoal. Há muitas maneiras de se relacionar com seus companheiros de time e de conectá-los uns aos outros. Muitas famílias que querem estar unidas descobrem que acampar é muito bom. Colegas de trabalho podem se reunir fora do escritório (de maneira apropriada). O onde e o quando não são tão importantes, o que importa são os membros da equipe compartilharem experiências comuns. Decidir que as pessoas que compõem o time merecem investimento e capacitação é o primeiro passo para montar uma equipe melhor. 5. Revista os membros da equipe de responsabilidade e autoridade - isso suscíta líderes para o time O crescimento individual é conseqüência do método de tentativa e erro no que tange à experiência pessoal. Qualquer time que queira pessoas com elevado nível de desempenho - e níveis mais altos de liderança - deve transmitir aos membros da equipe autoridade e responsabilidade. Se você é um líder em seu time, não proteja sua posição ou acumule poder. Abra mão dele. Essa é a única maneira de capacitar sua equipe. 6. Dê crédito ao sucesso de seu time - isso eleva o moral da equipe Mark Twain disse: "Eu posso viver por dois meses com um bom elogio". Esse é o modo como a maioria das pessoas se sente. Elas estão dispostas a trabalhar duro se receberem reconhecimento por seus esforços. Elogie seus colegas de equipe. Exalte suas conquistas. Se for o líder, retire a culpa, mas nunca o crédito. Faça isso e sua equipe sempre lutará por você. "Eu posso viver por dois meses com um bom elogio." Mark Twain 7. Perceba que o investimento no time compensa - isso traz responsabilidade à equipe Se você coloca dinheiro em um determinado investimento, espera retorno, talvez não imediato, mas certamente a longo prazo. Como saberá se está ganhando ou perdendo dinheiro? Você tem de estar atento e medir seu progresso. A mesma verdade se aplica ao investimento em pessoas. Você precisa observar se está obtendo retorno em relação ao tempo, energia e recursos que está investindo nelas. Algumas pessoas se desenvolvem rapidamente. Outras são mais lentas para responder, mas tudo bem. O resultado principal é progresso. 8. Pare de investir em jogadores que não crescem - isso elimina maiores perdas para a equipe Uma das experiências mais difíceis para qualquer membro de equipe é deixar um colega de time para trás. No entanto, é isso o que você deve fazer se algum membro de seu time se recusar a crescer ou mudar em benefício dos colegas de equipe. Isso não significa que você ame menos a pessoa. Apenas mostra que você deve parar de gastar seu tempo tentando investir em alguém que não vai ou não pode fazer com que o time seja melhor. 9. Crie novas oportunidades para o time - isso permite que a equipe se desdobre Não há maior investimento que você possa fazer em um time do que o de dar-lhe novas oportunidades. Quando uma equipe tem a possibilidade de pisar em terreno novo ou encarar novos desafios, ela precisa se desdobrar para superá-los. Esse processo não somente dá ao time uma oportunidade de crescer, como também beneficia todos os indivíduos. Todos têm a oportunidade de crescer de acordo com seu potencial. 10. Dê ao time a melhor oportunidade possível de ser bem-sucedido - isso garante alto retorno à equipe James E. Hunton disse: "Juntar-se é o começo. Continuar juntos é progresso. Trabalhar juntos é sucesso". Uma das tarefas mais essenciais que você pode realizar é a de retirar os obstáculos de modo que o time tenha a melhor possibilidade possível de trabalhar em busca do sucesso. Se você é membro de uma equipe, isso pode significar fazer um sacrifício pessoal de ajudar os outros a trabalharem juntos de forma mais eficiente. Se você é um líder, isso significa criar um ambiente agradável para o time e capacitar cada pessoa para o que ela necessita, a qualquer momento, para alcançar o sucesso. Investir em uma equipe quase sempre assegura um alto retorno em relação ao esforço, porque o time pode fazer muito mais que os indivíduos. Ou, como Rex Murphy, um dos freqüentadores de minhas conferências, disse-me: "Onde há uma vontade, há um caminho; onde há uma equipe, há mais do que um caminho". Meu investimento pessoal - e retorno Uma vez que você experimenta o que significa investir em seu time, nunca conseguirá parar. Pensar em minha equipe, em como meus colegas de grupo agregam valor a mim enquanto eu agrego valor a eles, me traz alegria abundante. Assim com o meu investimento e o retorno deles, minha alegria continua rendendo. Nesse estágio de minha vida, tudo o que faço é um esforço de equipe. Quando comecei a apresentar seminários, eu fazia tudo. É certo que havia outras pessoas por perto, mas eu era tão apto a empacotar e despachar uma caixa quanto para falar. Agora, eu chego e ensino. Minha maravilhosa equipe toma conta do restante. Até mesmo o livro que você está lendo é resulta do de um esforço de equipe. Eu faria qualquer coisa pelas pessoas de minha equipe, porque eles fazem tudo para mim: Minha equipe me faz melhor do que sou. Minha equipe multiplica meu valor para os outros. Minha equipe me capacita a fazer melhor o que faço. Minha equipe me dá mais tempo. Minha equipe me representa onde eu não posso ir. Minha equipe provê a comunidade para nosso deleite. Minha equipe realiza os desejos de meu coração. Se suas atuais experiências em equipe não são tão positivas quanto você gostaria que fossem, então é tempo de aumentar seu nível de investimento. Montar e capacitar um time para o futuro é como multiplicar um pé-de-meia. Pode começar devagar, mas o que você poupa traz alto retorno, semelhante aos juros compostos na economia. Tente e você descobrirá que investir em uma equipe traz dividendos com o passar do tempo.

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Segredos da Capacitação - Col. Essência da Gestão