Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 42 Artboard 21 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 42 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 23 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 6 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 43 Artboard 44 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 46 Artboard 8

Adeus, Stalin (Cód: 3419596)

Popow,Irene

Objetiva

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 47,90

em até 1x de R$ 47,90 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 45,51 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Adeus, Stalin

R$47,90

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Irene Popow, psicanalista radicada no Brasil, tinha nove anos em 1942, quando deixou sua cidade natal, Stálino, na Ucrânia. Durante seis anos, a família Popow cruzou a Europa devastada pela guerra, numa longa viagem em busca da sobrevivência. Em Adeus, Stalin!, a pequena Irene, ou Ira, como passou a ser carinhosamente chamada, revive os episódios mais marcantes de sua infância até a chegada ao Brasil, em um dos momentos mais sombrios do século XX.

Aos 78 anos, a autora conta que há quase três décadas amadurecia a ideia de es-crever essas memórias, estimulada por amigos e familiares sempre interessados em mais detalhes a cada vez que ela contava uma passagem de sua vida. Já motivada pelo proje-to, em 1997 fez em companhia da filha primogênita Tatiana, uma viagem histórica de trem: Kiev-Donétsk. “Foi uma espécie de volta ao passado, às origens, às raízes, à fon-te... Com a câmera de vídeo, ela ia registrando minhas emoções e solicitava mais e mais descrições e relatos”, lembra Irene. De volta ao Rio, a autora conta que, ao ver o filme, surpreendeu-se com a expressão dos próprios olhos, enquadrados em close enquanto falava. “Minha voz e as histórias que contava não estavam de acordo com meu olhar. Pensei de novo: Tenho que escrever.”

As dúvidas sobre escrever ou não o livro desapareceram na noite em que saiu para jantar com o filho caçula, o cineasta Andrucha Waddington. “Não lembro por que comecei a discorrer sobre o 28 de outubro de 1941, o dia da ocupação pelo exército de Hitler da minha cidade natal, Stálino, na Ucrânia, onde moravam meus avôs maternos. Na época, eu tinha 8 anos e estava na casa deles.(...) De repente, me dei conta de que os olhos de Andrucha estavam cheios de lágrimas. Ele estava comovido com meu relato e chorava no restaurante lotado, onde as televisões transmitiam o encerramento dos Jogos Olímpicos de Atlanta de 1996, que nós tínhamos combinado de assistir juntos. Pensei: ‘os ecos da minha memória estão se tornando cada vez mais fracos, podem morrer to-talmente até chegar aos ouvidos dos meus netos. A eles sobraria somente um relato indi-reto, se tanto’.
Foi naquele momento que decidi:
— Vou escrever!”

Em Adeus, Stalin!, Irene Popow cria um álbum de família para contar sua histó-ria, ricamente ilustrada por cerca de 30 fotografias de época, selecionadas em seus guardados ao longo da vida.



Para o presidente da Biblioteca Nacional, professor Muniz Sodré, que assina o texto de orelha do livro, Adeus, Stálin! revela uma narradora nata:

“Narrador, na visão de Walter Benjamin, é aquele que, em vez de vivências in-dividualizadas, comunica experiência, ou seja, a sabedoria da vida coletiva e as vicissi-tudes de uma comunidade. O que Ira relata são claramente vivências, mas transparentes à experiência de toda uma nação sob o regime stalinista. Stalin, herói e carrasco de seu povo.
Mal saída da infância, Ira lhe deu o primeiro adeus. Mas continuou dele se des-pedindo ao longo da existência, na medida em que transformava em vida, na terra brasi-leira, as memórias do que fora experimentado como morte simbólica: dificuldades de vida na União Soviética, ocupação nazista, deportação com a família para os campos de trabalho forçado na Polônia e na Alemanha, os anos pós-Guerra.
Contos orais — é o nome que eu daria aos vivos relatos pessoais dessa minha daragaia padruga. Agora, porém, instada por família e amigos, ela se dispõe a partilhar por escrito as suas memórias. O leitor só tem a ganhar.”

Características

Peso 0.42 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Objetiva
I.S.B.N. 9788539001781
Altura 23.00 cm
Largura 15.00 cm
Profundidade 1.00 cm
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788539001781
Ano da edição 2011
País de Origem Brasil
AutorPopow,Irene