Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Anjos e Demônios - A Primeira Aventura de Robert Langdon (Cód: 161485)

Brown, Dan

Arqueiro

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 49,90 R$ 29,90 (-40%)
Cartão Saraiva R$ 28,41 (-5%) em até 1x no cartão

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Anjos e Demônios - A Primeira Aventura de Robert Langdon

R$29,90

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Antes de decifrar 'O Código Da Vinci', Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em 'Anjos e Demônios', quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima - um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo - é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em 'Anjos e Demônios', Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.

Características

Produto sob encomenda Sim
Editora Arqueiro
Cód. Barras 9788575421468
Altura 23.00 cm
I.S.B.N. 8575421468
Profundidade 0.00 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2004
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 464
Peso 0.72 Kg
Largura 16.00 cm
AutorBrown, Dan

Leia um trecho

O físico Leonardo Vetra sentiu cheiro de carne queimada e sabia que era a sua. Levantou os olhos, aterrorizado, para a figura sombria que o dominava. - O que você quer? - La chiave - respondeu a voz rascante. - A senha. - Mas eu não… O intruso curvou-se de novo para a frente, pressionando com mais força o objeto em brasa no peito de Vetra. Ouviu-se um chiado de carne grelhando. Vetra gritou alto, agoniado. - Não existe senha nenhuma! E sentiu que mergulhava na inconsciência. O rosto do homem encheu-se de uma fúria contida. - Ne avevo paura. Era o que eu temia. Vetra esforçou-se para manter os sentidos, mas a escuridão envolvia-o pouco a pouco. Seu único consolo era saber que o agressor jamais obteria o que viera buscar. Um momento mais tarde, porém, o homem fez aparecer uma lâmina e ergueu-a diante do rosto de Vetra. A lâmina adejou no ar. Precisa. Cirúrgica. - Pelo amor de Deus! - gritou Vetra. Mas era tarde demais. CAPÍTULO 1 Do alto da pirâmide de Gizé, a jovem riu e voltou-se para ele, lá embaixo, chamando-o. - Ande, Robert! Devia ter me casado com um homem mais moço! - O sorriso dela era mágico. Ele tentou acompanhá-la, mas suas pernas pesavam como se fossem feitas de pedra. - Espere - pediu. - Por favor … Enquanto subia, sua vista começou a turvar-se. Seus ouvidos latejavam. Preciso alcançá-la! Mas, quando olhou de novo para cima, a mulher desaparecera. Em seu lugar havia um velho de dentes estragados. O homem encarou-o, os lábios torcendo-se em uma careta melancólica. E ele deixou escapar um grito de angústia que ressoou pelo deserto. Robert Langdon acordou sobressaltado do pesadelo. O telefone ao lado de sua cama estava tocando. Tonto, levou-o ao ouvido. - Alô? - Gostaria de falar com Robert Langdon - disse uma voz masculina. Langdon sentou-se na cama e tentou clarear sua mente. - Aqui … é Robert Langdon - e apertou os olhos para o mostrador do relógio digital. Eram 5h18 da madrugada. - Preciso encontrá-lo imediatamente. - Quem está falando? - Meu nome é Maximilian Kohler. Sou um físico de Partículas Discretas. - Um o quê? - Langdon mal conseguia se concentrar. - Tem certeza de que procurou o Langdon certo? - O senhor é professor de Iconologia Religiosa na Universidade de Harvard. Escreveu três livros sobre simbologia e … - Sabe que horas são? - Peço desculpas. Há uma coisa que precisa ver. Não posso explicar pelo telefone. Um resmungo conformado escapou dos lábios de Langdon. Aquilo já acontecera antes. Um dos perigos de se escrever livros sobre simbologia religiosa era o chamado de fanáticos querendo que ele confirmasse o último sinal que haviam recebido de Deus. No mês anterior, uma stripper de Oklahoma prometera a Langdon a melhor sessão de sexo de sua vida se ele pegasse um avião até a cidade dela para verificar a autenticidade de uma figura cruciforme que aparecera magicamente nos lençóis de sua cama. O sudário de Tulsa, como Langdon a chamara. - Como conseguiu o número do meu telefone? - Langdon tentou ser amável, apesar da hora. - Na Internet. No site do seu livro. Langdon franziu a testa. Tinha certeza de que o número do telefone de sua casa não constava do site de seu livro. O homem obviamente estava mentindo. - Preciso vê-lo - a voz do outro lado insistiu. - Vou pagar bem. Agora Langdon estava ficando furioso. - Sinto muito, mas eu … - Se sair agora, pode estar aqui por volta de … - Não vou a lugar nenhum! São cinco horas da manhã! Langdon desligou e caiu de volta na cama. Fechou os olhos e tentou adormecer novamente. Não adiantou. O sonho estava entranhado em sua mente. Relutante, vestiu um roupão e desceu. * Robert Langdon perambulou descalço por sua casa deserta, uma construção vitoriana em Massachusetts, segurando seu remédio habitual contra a insônia: uma caneca de chocolate instantâneo fumegante. O luar de abril filtrava-se pelas janelas da sacada e formava desenhos nos tapetes orientais. Os colegas de Langdon sempre brincavam que o lugar parecia mais um museu de antropologia do que uma casa. As prateleiras estavam cheias de artefatos religiosos de todo o mundo - um akuaba de Gana, uma cruz dourada da Espanha, um ídolo cicladense do Egeu e um ainda mais raro boccus de Bornéu, o símbolo da perpétua juventude de um jovem guerreiro. Sentado em uma arca de latão maharishi e saboreando o chocolate quente, deu com o seu reflexo nas vidraças das janelas. A imagem estava distorcida e pálida … como a de um fantasma. Um fantasma envelhecido, pensou, sendo cruelmente lembrado de que o seu espírito da mocidade vivia dentro de um invólucro mortal. Apesar de não ser propriamente bonito no sentido clássico, Langdon, com seus quarenta e cinco anos, possuía o que as colegas do sexo feminino classificavam de um encanto "erudito" - mechas grisalhas misturadas ao espesso cabelo castanho, perspicazes olhos azuis, uma voz grave atraente e o sorriso forte e despreocupado de um atleta universitário. Membro da equipe de mergulho da faculdade, Langdon ainda tinha um corpo de nadador, um metro e oitenta de boa forma, que ele mantinha cuidadosamente com dois mil e quinhentos metros diários de exercício na piscina da universidade. Seus amigos sempre o viram como uma espécie de enigma - um homem que pertencia a séculos diferentes. Nos fins de semana, viam-no andando pelo pátio da universidade vestido de jeans e conversando sobre computação gráfica e história religiosa com os alunos; outras vezes, aparecia com seu paletó de tweed e colete paisley nas páginas de importantes revistas de arte em aberturas de exposições de museus para as quais era convidado a dar palestras. Mesmo sendo um professor rigoroso e muito severo quanto à disciplina, Langdon era o primeiro a acolher o que chamava de "a arte perdida de uma boa brincadeira". Apreciava os momentos de divertimento com um fanatismo contagiante, o que lhe valera uma aceitação fraternal entre seus alunos. Seu apelido no campus, "Golfinho", era uma referência tanto à sua natureza afável quanto à sua lendária capacidade de mergulhar em uma piscina e confundir a estratégia de toda a equipe adversária em um jogo de pólo aquático. Enquanto estava ali, sozinho, olhando distraído para a escuridão, o silêncio da casa foi quebrado novamente, dessa vez pelo toque da máquina de fax. Exausto demais para se incomodar, Langdon forçou uma risadinha cansada. O povo de Deus, pensou. Dois mil anos de espera pelo Messias e eles ainda são de uma persistência infernal. Entediado, deixou a caneca vazia na cozinha e foi andando devagar para seu escritório revestido de painéis de carvalho. O fax recém-chegado estava na bandeja da máquina. Suspirando, pegou a folha de papel e olhou para ela. No mesmo instante, foi tomado por uma onda de náusea. A imagem na página era a de um cadáver humano. O corpo fora despido e a cabeça fora torcida, virada completamente para trás. No peito da vítima havia uma terrível queimadura. O homem fora marcado a fogo… com uma única palavra. Uma palavra que Langdon conhecia bem, muito bem. Ele olhou fixamente, incrédulo, para as letras desenhadas. - Illuminati - ele gaguejou, o coração batendo forte. - Não pode ser… Lentamente, temendo o que estava para presenciar, Langdon girou o papel 180 graus. Olhou para a palavra de cabeça para baixo. E quase perdeu o fôlego. Era como se tivesse sido atropelado por um caminhão. Mal acreditando em seus olhos, virou a folha de novo, lendo a palavra nas duas posições. - Illuminati - murmurou. Aturdido, deixou-se cair em uma cadeira. Ficou ali por um momento, totalmente desnorteado. Aos poucos, sua atenção voltou-se para a luz vermelha que piscava na máquina. Quem mandara o fax ainda estava na linha… esperando para falar. Langdon contemplou durante longo tempo o ponto luminoso piscando. Depois, trêmulo, levantou o fone.

Avaliações

Avaliação geral: 4.5

Você está revisando: Anjos e Demônios - A Primeira Aventura de Robert Langdon

Rafael Cunha recomendou este produto.
09/07/2016

Ótimo livro aliado ao excelente trabalho da Saraiva.

O livro é muito bom, uma narrativa interessantíssima. Foi o primeiro produto que comprei no site da Saraiva e não me arrependi! O livro chegou até antes do prazo indicado, em ótimo estado.
Esse comentário foi útil para você? Sim (0) / Não (0)
Andrio D. Tavares recomendou este produto.
15/03/2016

Ótimo!

Os livros de Dan Brown são muito parecidos, já possuem uma receita pronta. Mas ainda assim, são imprevisíveis! E este é o ponto de largada. Se você nunca leu um livro de Dan Brown, é uma boa ideia começar por este! Uma compra da qual não me arrependo.
Esse comentário foi útil para você? Sim (1) / Não (0)
Mauricio Fiorani recomendou este produto.
06/10/2015

Melhor que "O Codigo DaVinci"

Os livros do Dan Brown são realmente bem parecidos, porém "Anjos e Demônios" superou minhas expectativas. Detalhe: O filme é péssimo comparado ao livro!
Esse comentário foi útil para você? Sim (0) / Não (0)
Fabrício de Araújo Costa recomendou este produto.
12/06/2015

Suspense e aventura do início ao fim!

Recomendo!!!
Esse comentário foi útil para você? Sim (0) / Não (0)
Adriano recomendou este produto.
04/09/2014

Bom livro

Satisfez minhas expectativas.
Esse comentário foi útil para você? Sim (6) / Não (3)
PATRICIA recomendou este produto.
04/07/2014

ANJOS E DEMONIOS

MUITA AVENTURA E SUSPENSE. TUDO DE BOM.
Esse comentário foi útil para você? Sim (13) / Não (1)