Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8
e-book

As Pedras de Roma (Cód: 4351028)

Giovernardi,Eugênio

Editora Buqui (Edição Digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 12,00

em até 1x de R$ 12,00 sem juros

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


As Pedras de Roma

R$12,00

Descrição

O grande marco da expressão literária do escritor Eugênio Giovenardi, reside na trilogia iniciada com o romance Os Filhos do Cardeal de 1997, tendo continuidade com o romance Em Nome do Sangue de 2002 e fechada com o romance histórico As Pedras de Roma de 2009.

Em seu primeiro romance Os Filhos do Cardeal, o autor procura mostrar a luta entre o que ele foi, o que era e o que queria ser. Uma esgrima entre o frei Leonardo de Módena (nome dado pela ordem a qual pertencia aos 25 anos de idade) e o seu nome verdadeiro, ou seja, uma pessoa escondida, que estava na clandestinidade. Fatos que demoraram mais de 20 anos para serem assimilados e tornarem-se neste livro. Um livro de um apóstata. O livro todo é uma luta pela libertação, contra todas as amarras. Pois ele, segundo filho de uma família de nove irmãos, é levado aos dez anos para o seminário da ordem dos Capuchinhos.

No início dos anos de 1960, alguns frades, entre eles o já ordenado frei Leonardo de Módena, são escolhidos para a formação em universidades laicas. O sociólogo formado pela UFRGS, o frei, é expulso de Porto Alegre por Dom Vicente Scherer e segue para realizar o curso de pós-graduação na Universidade de Paris. Ali, abandona a ordem e a Igreja, sem se submeter aos processos canônicos, tomando o caminho da apostasia em pleno maio de 1968, na Revolução Estudantil francesa, quando todas as pessoas saiam para dizer não para alguma coisa ou sim para outra. Nesse movimento ele se integrou e ficou esperando a imprevisibilidade da vida acontecer, que de fato aconteceu.

Tendo muito ainda a dizer, o segundo livro Em Nome do Sangue, aproveitou a história de um frade conhecido seu. Neste livro o autor desejou mostrar a hipocrisia estrutural da Igreja, que ao condenar o homossexualismo, condenar as mulheres, vive cercada de dogmas, que não abrem sequer a possibilidade de uma discussão dialética sobre a possibilidade de que um dogma não ser tão irremediável a inteligência humana. Essa degradação da inteligência humana é o que levou o autor a mostrar esse mosaico que se transformou as Igrejas de hoje. Com este livro o autor foi agraciado com Prêmio Açorianos de Literatura, concedido pela Prefeitura de Porto Alegre no ano de 2003, como melhor Romance.

Agora em 2009, foi publicado o livro As pedras de Roma, um romance histórico ambientado no século XVI da era cristã, que narra à vida de Giovanni de Médici, mais conhecido como papa Leão X. Revelando os pensamentos ocultos do Soberano Pontífice. O romance entremeia relatos confidenciais de um humanista agnóstico que se expõe como homem, no posto eventual de papa. É o homem atrás da cortina do inquestionável poder religioso. É um relato transparente de como se fala, se comenta e se vive o papado na Renascença.

As pedras de Roma sobre as quais, segundo promessa evangélica, se fundaria um novo império, escurecidas sob o peso dos séculos, acompanharam o esplendor da arte e das letras. Os pensamentos cotidianos e as confidências de um papa agnóstico, retratam momentos e memórias, na forma de quadros e pinturas dependurados nas paredes do tempo. Como numa pintura, a ficção imita e recria a realidade, empresta-lhe vida nova. Quadros, memórias, imagens permanecem além da vida curta do homem passageiro.

O romance se baseia em fragmentos da vida do primeiro Papa florentino, irrequieto, indeciso, mecenas da arte e da literatura. Mostrando que a linguagem assim como os fatos, revelam que o passado ainda se faz presente.

Características

Peso 0.00 Kg
Produto sob encomenda Sim
Marca Editora Buqui (Edição Digital)
Idioma Português
Acabamento e-book
Territorialidade Internacional
Formato Livro Digital Epub
Gratuito Não
Proteção Drm Sim
Hyperlink (Texto) http://buqui.com.br/ebook/as-pedras-de-roma-717144.html
Tamanho do Arquivo 8636
Início da Venda 04/12/2012
VOLUME 1
Cód. Barras 9788565390701
Número da edição 2
Ano da edição 2012
Ano da Publicação 2012
Mês da Publicação JULHO
AutorGiovernardi,Eugênio