Artboard 33Artboard 16Artboard 18Artboard 13Artboard 42Artboard 21Artboard 4Artboard 5Artboard 45Artboard 22Artboard 7Artboard 42Artboard 23Artboard 12Artboard 28Artboard 17?Artboard 28Artboard 43Artboard 49Artboard 47Artboard 15Artboard 32Artboard 6Artboard 22Artboard 5Artboard 25Artboard 1Artboard 42Artboard 11Artboard 41Artboard 11Artboard 23Artboard 10Artboard 4Artboard 9Artboard 6Artboard 8Artboard 7Artboard 3Artboard 12Artboard 25Artboard 34Artboard 43Artboard 44Artboard 16Artboard 24Artboard 13Artboard 5Artboard 24Artboard 31Artboard 1Artboard 12Artboard 27Artboard 30Artboard 36Artboard 44Artboard 9Artboard 17Artboard 6Artboard 27Artboard 30Artboard 29Artboard 26Artboard 2Artboard 20Artboard 35Artboard 15Artboard 14Artboard 50Artboard 26Artboard 14Artboard 40Artboard 21Artboard 10Artboard 37Artboard 46Artboard 33Artboard 8

Stephen King

País de origem: Estados Unidos
Nascimento: 20 de maio de 2018
Site: http://stephenking.com/
Gêneros Terror, Fantasia, Ficção, Drama
Stephen Edwin King nasceu em 21 de setembro de 1947, em Portland, e é um autor norte-americano. Cresceu lendo quadrinhos de terror/suspense, fato que estimulou seu amor pelo gênero, o que o tornou reconhecido como um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração.

Embora seu talento se destaque na literatura de terror, escreveu algumas obras de qualidade reconhecida fora desse gênero e cuja popularidade aumentou ao serem levadas ao cinema, como nos filmes “Conta Comigo”, “Um Sonho de Liberdade” (contos retirados do livro “As Quatro Estações”), “Christine”, “Eclipse Total”, “Lembranças de um Verão” e “À Espera de um Milagre”.

O seu livro, “The Dead Zone”, originou a série da FOX com o mesmo nome. O próprio King já escreveu roteiros de episódios para séries, como Arquivo X, em que ele escreveu o roteiro do episódio "Feitiço", da quinta temporada.

King, que era um leitor fanático dos quadrinhos de horror, já na escola escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar.

De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine, onde ele escrevia uma coluna intitulada "King's Garbage Truck" para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como "The Mangler" e o romance "Roadwork" (como Richard Bachman).

Stephen logo começou a escrever romances. Uma de suas primeiras ideias era uma moça jovem com poderes psíquicos, mas ele descartou a ideia. Sua esposa resgatou os esboços do lixo e o encorajou a voltar a escrever sobre isso. Após terminar o romance, ele o intitulou "Carrie" e mandou para a Doubleday. Ele recebeu US$2.5 mil dólares adiantados (não muito para um romance, mesmo naquela época), mas os direitos autorais fizeram com que ele recebesse US$200 mil posteriormente. Pouco antes de o livro ser publicado, sua mãe morreu de câncer no útero. Sua tia Emrine leu o romance para ela antes de sua morte. King admitiu que nessa época ele desenvolveu uma grave dependência com álcool e que foi alcoólatra por mais de uma década. Ele também constatou que baseou o personagem Jack Torrance, do livro “O Iluminado”, nele mesmo. Sua família e amigos intervieram, jogando fora, na sua frente, todos os seus vícios. Stephen King cortou o álcool e qualquer tipo de droga por volta de 1980 e se mantem sóbrio desde então.

Em 1999, Stephen King sofreu um acidente gravíssimo. Foi atropelado durante uma de suas caminhadas nos arredores de sua casa de veraneio, no Estado do Maine, por um motorista distraído. Sofreu traumatismo craniano, fraturas múltiplas na perna direita e perfurações em um dos pulmões. Foi submetido a três cirurgias. Porém recuperou-se, e em poucos meses depois, já estava de volta à ativa, bolando histórias e escrevendo novos livros e contos.

Os seus livros já venderam quase 400 milhões de cópias, com publicações em mais de 40 países. Muitas de suas obras foram adaptadas para o cinema e hoje é dos autores mais traduzidos no mundo.
Leia mais