Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Cachorros do Céu (Cód: 180738)

Bueno, Wilson

Planeta do Brasil

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

De: R$ 41,90

Por: R$ 31,40

em até 1x de R$ 31,40 sem juros
Cartão Saraiva: 1x de R$ 29,83 (-5%)

Total:

Em até 1x sem juros de


Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total:

Em até 1x sem juros de


Cachorros do Céu

R$31,40

Descrição

Com 'Cachorros do Céu', Wilson Bueno retorna ao seu habitat. Com a mesma veia alegórica de seus já consagrados 'Manual de Zoofilia' e 'Jardim Zoológico', o escritor paranaense faz um 'fabulário', nas palavras do crítico Ivo Barroso. 'Um fabulário no mau sentido da palavra, pois, nele, longe de os textos se revelarem morais, são escárnios desmoralizantes em si mesmos e desmoralizantes das intenções construtivas das fábulas convencionais', diz no texto de orelha do livro, amplamente ilustrado por Ulysses Bôscolo. Wilson Bueno concorda, sem meias palavras. 'tento uma intervenção, a mais radical possível, no coração molecular da escrita. Nada mais essencialmente narrativo do que a fábula, o 'era uma vez', princípio, meio e fim de toda história que se preze', diz. Mas é claro que Bueno não resistiria a subverter a moral da história e aqui reside toda a graça dessas 'refabulações', que já foram a voz, um dia, de Esopo e La Fontaine. Os macacos, sapos, cobras e ratos de Bueno nos lembram os personagens da vida real, embora suas falas tenham sido levadas ao cúmulo do ridículo por meio de recursos estilísticos que vão da simples galhofa à mais pura desfaçatez, como observa Barroso. Há um porém: tudo o que dizem os animais dessa floresta imaginária é anti-ético ou no mínimo bizarro, assim como era de se esperar da linguagem dos irracionais. Mas somente da dos irracionais.

Características

Peso 0.22 Kg
Produto sob encomenda Sim
Editora Planeta do Brasil
I.S.B.N. 8589885763
Altura 22.00 cm
Largura 15.00 cm
Profundidade 0.80 cm
Número de Páginas 96
Idioma Português
Acabamento Brochura
Cód. Barras 9788589885768
Número da edição 1
Ano da edição 2005
País de Origem Brasil
AutorBueno, Wilson