Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
Livro Digital

Confissões de uma mulher que reaprendeu a amar depois dos 40 (Cód: 9362311)

Alessandra Benete

publique-se!

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 4,99
Cartão Saraiva R$ 4,99

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Confissões de uma mulher que reaprendeu a amar depois dos 40

R$4,99

Descrição

Depois de certo tempo, exatamente depois dos 40 as coisas começaram a complicar para mim. Esperar meu marido chegar após se encontrar com a moça do quinto andar num minúsculo quartinho que ficava atrás da padaria da Bel e fazer cara de quem não desconfiava de nada já fazia parte da minha rotina. Era tanta “cara de paisagem” que já me sentia um salgueiro ambulante. Aquela era minha expressão diária, no começo foi complicado, mas tinha aquela história que todo mundo conta de que homem é assim mesmo, foi o que me fez aceitar e viver dizendo para mim mesma 'o importante é que ele sempre volta', mas e se algum dia não voltar? Esforçava-me o máximo para não ter esses pensamentos paranoicos porque afinal de contas, ele sempre voltava. Nós não brigávamos. Já estava acostumada a não sentir nada faz tempo, faz tempo mesmo. Com apenas um filho que estava concluindo a faculdade não tinha muito que fazer em casa. Davi já estava estagiando como cirurgião dentista e as idas ao cinema nos finais de semana indicava namoro sério no ar. Sempre sozinha em casa durante a maior parte do dia comecei a me envolver em reuniões com grupos de mulheres do bairro para discutir sobre datas comemorativas e participava também do bingo das senhoras todos os últimos sábados do mês na casa da dona Laurinda. Nunca me queixei de ser infeliz ou mal amada (mesmo sendo), mas sempre chega o dia em que ser feliz vira seu sonho de consumo. Aí você se dá conta de que está carente, não se cuida mais, não se valoriza e o pior... Você não se ama mais. Esse dia que deu um sacode na minha autoestima não chegou só... O nome dele é Gustavo e eu me chamo Vania, mas sem acento.

Características

Produto sob encomenda Sim
Marca publique-se!
Cód. Barras 9999093623115
Acabamento ebook
Início da Venda 03/08/2016
Territorialidade Internacional
Formato Livro Digital Pdf
Gratuito Não
Proteção Drm Sim
Número da edição 3
Ano da edição 2016
Idioma 333
Código do Formato Pdf
Ano da Publicação 116
Peso 0.00 Kg
AutorAlessandra Benete

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Confissões de uma mulher que reaprendeu a amar depois dos 40