Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Contravenção e a Cultura da Ascensão Social (Cód: 2618437)

Villar,José Luiz M.

Blucher

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 44,00
Cartão Saraiva R$ 41,80 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 2x de R$ 22,00 sem juros

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Contravenção e a Cultura da Ascensão Social

R$44,00

Descrição

A repressão ao Jogo do Bicho mereceu especial atenção das autoridades desde os primórdios da República com a preocupação com relação à exploração e a prática dos jogos ilícitos com a possibilidade destes terem resultados sociais imprevisíveis. Na obra, o autor expõe a origem do jogo do Bicho como uma loteria clandestina, e sua rápida difusão pela
sociedade carioca, demonstrando como o jogo do Bicho tornou-se atividade econômica e apresentando a primeira geração de banqueiros do Jogo dos Bichos, o envolvimento destes com o cenário político e a procura sistemática por status e reconhecimento social. E, finalmente o livro se volta à compreensão das motivações da legislação de repressão ao jogo e sua relação com os interesses de diferentes atores sociais. O autor espera, com esforço deste estudo, contribuir para o aprofundamento dos estudos sobre a ascensão social promovida por vias consideradas ilegais, como é o caso do Jogo do Bicho que tem sido uma das mais expressivas manifestações de ilicitudes econômicas, dado o seu grau de inserção
e capilarização social, bem como sua persistência desde os primórdios da Primeira República.
A seguir, uma pequena amostra, na tentativa de se explicar melhor o vocabulário próprio do jogo do Bicho:
Águia: sujeito dotado de astúcia, manhoso, sagaz;
Arca de Noé: Casa de Detenção;
Barata: irmã de caridade, freira;
Boi: meretriz de ínfima ralé;
Botão: soldado de polícia;
Burrista: menor que auxilia os ladrões profissionais;
Dragão: dono de tasca onde se reúnem os gatunos;
Dromedário: Ladrão que mata para roubar;
Galinheiro: carro de presos da Casa de Detenção;
Grampo: mão;
Grillo: moeda sonante;
Peru: Ministro, subdelegado;
Paloma: Meretriz que vagueia durante a noite e que estorva um trabalho;
Gallo: Sargento;
Suíno: Passageiro de segunda classe de trem de ferro ou bonde.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Blucher
Cód. Barras 9788561209469
Altura 24.00 cm
I.S.B.N. 9788561209469
Profundidade 0.00 cm
Acabamento Brochura
Sub-Título Uma Aplicação do Método Histórico ao Estudo das Ilicitudes Econômicas
Número da edição 1
Ano da edição 2008
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 140
Peso 0.29 Kg
Largura 17.00 cm
AutorVillar,José Luiz M.