Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

De Volta aos Anos 60 (Cód: 193177)

Bergounioux,Pierre

Alameda Casa Editorial

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 19,90
Cartão Saraiva R$ 18,91 (-5%) em até 1x no cartão

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


De Volta aos Anos 60

R$19,90

Quer comprar em uma loja física? Veja a disponibilidade deste produto

Entregas internacionais: Consulte prazos e valores de entrega para regiões fora do Brasil na página do Carrinho.

ou receba na loja com frete grátis

X
Formas de envio Custo Entrega estimada

* Válido para compras efetuadas em dias úteis até às 15:00, horário de Brasília, com cartão de crédito e aprovadas na primeira tentativa.

X Consulte as lojas participantes

Saraiva MegaStore Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3970 - 1º piso - Pinheiros CEP: 05402-600 - São Paulo - SP

Descrição

Este livro propõe uma nova leitura para o modo como o mundo se articula hoje: são os fatos da história recente que, estranhamente, se parecem (ou se convertem) em algo sem origem, quase mítico, fazendo de seu texto o balanço de uma miragem, a miragem de toda uma geração. Não é apenas Cuba ou o saudosismo revolucionário o assunto do escritor neste ensaio. Mais do que um balanço emotivo, seus textos mapeiam o desarranjo criado a partir das transformações decorrentes dos acontecimentos políticos, da modernidade tecnológica do século 20 e do ocaso do universo rural, que enfrenta a cada dia seu próprio desaparecimento.

Características

Produto sob encomenda Não
Editora Alameda Casa Editorial
Cód. Barras 9788598325194
Altura 21.00 cm
I.S.B.N. 8598325198
Profundidade 0.50 cm
Acabamento Brochura
Número da edição 1
Ano da edição 2005
Idioma Português
País de Origem Brasil
Número de Páginas 58
Peso 0.12 Kg
Largura 14.00 cm
AutorBergounioux,Pierre

Leia um trecho

O Estado de S. Paulo / Data:9/4/2006 Francês conclui: últimos 30 anos foram nada Pierre Bergounioux abre coleção de ensaios da Alameda Giovanna Bartucci "Os trinta últimos anos podem ser reduzidos a nada. Pior que isso. Constituem uma regressão sem precedentes no campo da inovação intelectual, da luta política, da moralidade pública e das virtudes privadas. (..) O rio do futuro acabou perdido no lodo. Algumas vozes já proclamaram que a história acabou. É aí que estamos", afirma o filósofo francês Pierre Bergounioux, no recém-lançado De Volta aos Anos 60 - Uma Viagem pelo Fim do Ideal Revolucionário . É a "sua carta enviada ao futuro", sugerem os responsáveis pela coleção Situações, à qual o título pertence. Criadas e dirigidas por Marcelo Rezende e Luciana Veit, as coleções Situações e Situações S.I. (som e imagem) foram concebidas como forma de intervenção cultural junto ao leitor, propondo breves ensaios sobre temas e personagens contemporâneos. Os primeiros lançamentos incluem ainda Sobre a Felicidade - Ansiedade e Consumo na Era do Hipercapitalismo , da filósofa eslovena Renata Selecl , e Ciência do Sonho - A imaginação Sem Fim do Diretor Michel Gondry , de autoria do próprio Rezende. Se De Volta aos Anos 60 é "um comentário sobre as expectativas da civilização diante do que ela mesma constrói ou põe abaixo", no que se refere às subjetividades contemporâneas e aos fenômenos comportamentais no atual momento do capitalismo, Salecl sugere que "nessa sociedade altamente individualizada, que prioriza as liberdades individuais sobre as causas de um grupo, o indivíduo enfrenta um ansioso e provocante dilema: quem sou eu para mim mesmo?". Isto porque, salienta a filósofa, "a individualização toma muitas formas, mas envolve sempre a 'fetichização' do ser autônomo, aquele que se recusa a reconhecer a idéia de que a sociedade pode impor limites à auto-aspiração". Não à toa, Salecl visa estabelecer uma relação entre o fato de que se, por um lado, as pessoas hoje encontram cada vez menos limites externos, por outro, elas impõem novas proibições para si mesmas. O cerne da questão estaria depositado na idéia de que ao procurar novas formas de prazer, por meio da submissão ao consumismo na era do hipercapitalismo, o sujeito estaria procurando novas formas de limites sociais. Em outras palavras, Salecl entende que a natureza da proibição mudou. A falta de autoridades tradicionais não tem proporcionado uma aproximação maior do sujeito à "felicidade"; ao contrário, tem promovido uma procura desesperada por novas autoridades. Se, como entende a filósofa, "o 'eu' é algo a que se aspira, como a última moda ou o mais recente objeto de consumo", "parece claro que a ideologia da não autoridade se baseia em novas autoridades, como as corporações". Poderíamos também nos perguntar que tratamento Pierre Bergounioux daria às questões desenvolvidas por Salecl. É verdade que o autor considera que "depois de entrar, conosco, em sua fresca juventude, o mundo envelheceu, rolou pelos degraus dos anos 1970, 1980 e 1990". E que "os últimos momentos reais, vivos e vibrantes de que tivemos conhecimento remontam aos anos 1960. E é lá que (quer) chegar". E chega. A viagem de Bergounioux a Havana, para participar do Salão do Livro, onde proferiu a palestra que deu origem ao ensaio, o transporta de volta aos anos 60. Assim, o clima de Havana, seus pássaros, os Buicks modelo 1953, a descoloração e degradação atingindo casas e fachadas, o tempo que "não passara por ali", fazem do movimento pendular entre o "lá" e o "agora", evidenciado em De Volta aos Anos 60 de maneira extremamente instigante, o seu aliado. Não é para menos: o filósofo supõe que "passada a porta do tempo, a distinção entre estar acordado ou estar dormindo cai, junto com a que opõe o presente e o passado". O fato é que, ao transformar a experiência sensorial de um tempo que "aqui é agora" em seu aliado, o que Bergounioux faz é recordar a nós, leitores, que "apesar de serem imateriais, os sonhos não são menos reais". Compreendidos como motor do desejo, como a esperança de um bem por vir, os nossos sonhos nos dizem, afinal, quem somos.

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: De Volta aos Anos 60