Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8
Livro Digital

Desejos De Ana (Cód: 8726938)

Vera Lúcia Pezzot

Clube de Autores (Edição Digital)

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 12,92
Cartão Saraiva R$ 12,92

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 1x sem juros de R$ 0,00


Desejos De Ana

R$12,92

Descrição

A autora que vos fala nasceu em uma família cuja origem tanto paterna quanto materna são de imigrantes italianos. Sou bisneta de italianos natos, da cidade de Napoles, uma das principais cidades ao Sul da Itália. Fundada no século VIII a.C. Minha família não tem nenhum registro da chegada de meus ancestrais ao Brasil, tudo o que sabemos a respeito de nossa linhagem é o que ouvimos de minha avó materna, uma pequenina senhorinha que apesar de sua frágil estatura física, após a morte de meu avô que partiu acometido por uma doença chamada tifo, a deixou com duas meninas e cinco meninos, todos menores, além do caçula que era uma criança especial, minha avózinha se mostrou bravamente corajosa na criação dos oito filhos. Ela se trajava como uma perfeita camponesa italiana, apesar de ter nascido no Brasil ejamais ter conhecido a Itália, acredito que tenha carregado os hábitos de seus pais que após sua chegada, assim como a maioria dos imigrantes italianos, conservaram suas tradiçõese os mesmos hábitos de sua terra natal. Diante de todas as histórias que a ouvia contardurante toda a minha infância, histórias de vários romances, os quais muitos dos casais que se conheceram nas colônias, terminaram por fazer suas juras de amor eterno ajoelhados diante do altar nas pequenas capelas das fazendas,todo esse romantismo italiano fez nascer em mim um carinho especial pela Itália e por sua gente festeira, gente que cativou o nosso país com seu aspecto sadio e aberto de falar alto com gestiticulações e e generosas declarações de amizade. Trouxeram-nos suas maravilhas gastronômicas criando em nós o hábito de apreciar uma bela pasta aos domingos. Uma casa italiana é sempre aconchegantee acolhedoura, com sua mesa sempre farta, jamais uma visita se retira antes que se sinta saciado com tantas delícias oferecidas. Não posso afirmar que todas as famílias italianas compartilhem desse gentil acolhimento, mas, as casas conhecidas por mim me davam a impressão de eu estar em minha própria casa. Na de minha avó, jamais se preparou uma refeição apenas para a família, sempre havia uma grande quantidade de comida porque fatalmente chegaria mais alguém para compartilhar de sua mesa. São momentos que eu jamais vou me esquecer. Em muitos almoços com minha avó e meus tios maternos, os quais eu sempre estava presente, nos juntavamos a tantos outros parentes e também vários agregados que gostavam de falar todos ao mesmo tempo, como a maioria dos italianos falam em tom elevado, era dificil entender alguma coisa naquele burburinho, quem estivesse de fora até podria imaginar que se tratava de uma bela discussão em família. Nem sempre nossa mesa estava diversificada de pratos, mas, aquelas pessoas amigas e parentes que aos poucos iam se achegando, transformavam um simples almoço de domingo em uma verdadeira festa. Ali se falava de tudo, fofoccava-se muito, se ria e por fim se cantava fraguimentos errados de músicas italianas. Infelizmente chega o dia em que tudo se acaba, Deus nos leva as pessoas mais queridas, as quais nos deixam marcas profundas e uma eterna saudade. Hoje, esses almoços já não acontecem mais, não existe mais a casa da vó, apenas em nossa lembrança revivemos todo aquele barulho, risos, cantoria, aquele cheirinho de comida boa que vinha da cozinha, muitos pratos se transando sobre a mesa quando alguém dizia em voz bem alta, vamos comer. Depois de tudo nós tinhamos vontade de chorar ao ver no que havia se transformado a cozinha da casa da vó, a pia parecida de restaurante em dia de caos, mas todos se juntavam para deixa-la como nova, um brinco, como dizia a vózinha.As tradições se perderam no decorrer do tempo e as pessoas, devido ao rítmo de vida urbana, acabaram por se afastarem. É por essas belas lembranças, que decidi escrever este livro, para que eu jamais venha a me esquecer de todos esses belissimos momentos os quais se tornaram parte importante para o desenvolvimento de minha personalidade. Ainda que um dia eu venha a ter A

Características

Produto sob encomenda Sim
Marca Clube de Autores (Edição Digital)
Cód. Barras 2999990175940
Acabamento ebook
Início da Venda 26/02/2015
Territorialidade Internacional
Formato Livro Digital Pdf
Tamanho do Arquivo 1774
Proteção Drm Sim
Número da edição 1
Ano da edição 2014
Idioma Português
Ano da Publicação 2014
Mês da Publicação NOVEMBRO
VOLUME 1
Peso 0.00 Kg
AutorVera Lúcia Pezzot

Avaliações

Avaliação geral: 0

Você está revisando: Desejos De Ana