Artboard 33 Artboard 16 Artboard 18 Artboard 15 Artboard 21 Artboard 1 Artboard 2 Artboard 5 Artboard 45 Artboard 45 Artboard 22 Artboard 9 Artboard 23 Artboard 17? Artboard 28 Artboard 43 Artboard 49 Artboard 47 Artboard 38 Artboard 32 Artboard 8 Artboard 22 Artboard 5 Artboard 25 Artboard 1 Artboard 42 Artboard 11 Artboard 41 Artboard 13 Artboard 23 Artboard 10 Artboard 4 Artboard 9 Artboard 20 Artboard 6 Artboard 11 Artboard 7 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 12 Artboard 25 Artboard 34 Artboard 39 Artboard 24 Artboard 13 Artboard 19 Artboard 7 Artboard 24 Artboard 31 Artboard 4 Artboard 14 Artboard 27 Artboard 30 Artboard 36 Artboard 44 Artboard 12 Artboard 17 Artboard 17 Artboard 6 Artboard 27 Artboard 19 Artboard 30 Artboard 29 Artboard 29 Artboard 26 Artboard 18 Artboard 2 Artboard 20 Artboard 35 Artboard 15 Artboard 14 Artboard 48 Artboard 50 Artboard 26 Artboard 16 Artboard 40 Artboard 21 Artboard 29 Artboard 10 Artboard 37 Artboard 3 Artboard 3 Artboard 46 Artboard 8

Gerard de Nerval - Cinquenta Poemas - Edição Bilíngue (Cód: 6633701)

Cordeiro,Rogerio

Atelie

Ooopss! Este produto está temporariamente indisponível.
Mas não se preocupe, nós avisamos quando ele chegar.

Ooops! Este produto não está mais a venda.
Mas não se preocupe, temos uma versão atualizada para você.

Ooopss! Este produto está fora de linha, mas temos outras opções para você.
Veja nossas sugestões abaixo!

R$ 60,00 em até 2x de R$ 30,00 sem juros
Cartão Saraiva R$ 57,00 (-5%) em até 1x no cartão ou em até 3x de R$ 20,00 sem juros

Crédito:
Boleto:
Cartão Saraiva:

Total: R$0,00

Em até 2x sem juros de R$ 0,00


Gerard de Nerval - Cinquenta Poemas - Edição Bilíngue

R$60,00

Descrição

Gérard de Nerval, ao lado de Poe e Baudelaire, é uma das mais estranhas culminâncias da civilização europeia que chega à metade do século XIX. Nos seus poemas, dá-se a um só tempo o esgotamento das formas clássicas, sua constrição e expansão máximas no empenho de expressar arquétipos e mitos essenciais à visão de mundo do seu criador, como o divórcio (ou a viuvez) maior entre os resultados estéticos ou técnicos alcançados e a situação existencial, humana, contingente do poeta. Aquela atinge o ápice de uma glória quase sobrenatural e, desse modo, extravagante, burlesca; este mergulha no inferno depressivo, na tragédia voluntária e inelutável. Mas, ao contrário dos outros dois irmãos gigantes assinalados, que contribuíram ativamente para mudar o rumo da literatura ocidental, imprimindo-lhe a riqueza de um realismo já crítico e fantástico, Nerval se fecha sobre si mesmo, é solitário por excelência, sequer parece considerar tanto a sua contemporaneidade quanto a sua posteridade, e mal se recordaria se não tivesse surgido em terra e língua fecundas, abertas à experiência nova, ao trato original da criação estética. Em Nerval, como em seus raros pares, estão prematuramente e avant la lettre pulverizadas quaisquer tentativas futuras de fazer do ofício literário e de sua obra uma atividade e um produto edificantes, “bonitos”, emotivos, comprometidos com a vivência pessoal e dissociados da miséria humana, de seus embates, sua angústia, sua perdição. Gérard de Nerval, em quem explodem (ou implodem) o parnasianismo e o romantismo decadentes, enquanto se anunciam a atitude e a criação modernas, é sempre de uma autenticidade embasbacante. Sobretudo para quem o veja como crítico de um mundo que peca, precisamente, pela inautentidade. É ele quem corresponde, plenamente, àquele aforismo de Novalis: A poesia é o autêntico real absoluto.

Características

Peso 0.47 Kg
Produto sob encomenda Não
Editora Atelie
I.S.B.N. 9788574806594
Altura 27.00 cm
Largura 18.00 cm
Profundidade 1.00 cm
Número de Páginas 144
Idioma Português
Acabamento Capa dura
Tradutor Mauro Gama
Cód. Barras 9788574806594
Número da edição 1
Ano da edição 2013
AutorCordeiro,Rogerio